sexta-feira, fevereiro 16, 2007

A Filmagem do Clipe de Até Quando Esperar (ao vivo)

Enquanto a Trégua Não Vem teve um segundo clipe, também dirigido pelo José Eduardo Belmonte. Inclusive, ele só existe por causa de uma iniciativa do José Eduardo em sugerir gravar um show da Plebe no Teatro Nacional, em Brasília, e editar as cenas sincronizadas com o áudio de Até Quando Esperar, do disco. Como um leitor já comentou, uma forma barata e eficiente de fazer um clipe. O resultado ficou bastante bom, porém não encontro cópia no You Tube para mostrar para vocês.

O interessante comentar sobre essa música é que, quando a gente começou a ensaiar para a gravação do ao vivo, queríamos fazer uma versão diferente do nosso maior hit. Brincando, chegamos à mudança das baterias, do pulsar do baixo, a inserção da viola e o som mais cru da guitarra. Somente agora, após o lançamento do R ao Contrário é que voltamos a tocar a música como foi gravada no Concreto. Qual das duas versões será que os plebeus preferem?

18 comentários:

Anônimo disse...

Apoio total ao blog, aos comentários, aos posts, a plebe, ao passado, às discussões, ao x, a Brasília...

André,
me viciei no blog de tal forma que uma das primeiras coisas que faço ao ligar um pc é acessá-lo. Muito, muito, muito bom!!! Suas idéias, críticas, opiniões e histórias, nos enchem de sabedoria, possibilitando que enxerguemos o mundo por uma visão contrária.



GH

André X disse...

O contrário também é verdadeiro: me inspiro nos que aqui escrevem.

Anônimo disse...

fala, divino!
o lance é sempre 'tar transformando as músicas.
abs

Felipe Lopes disse...

Eu tb, sempre qdo ligo meu computador, aqui é parada obrigatória!!!!
Sem esse blog, a net ficaria sem graça!!

Abraço André X!!!

Venham fazer um show aqui na região de Campinas, por favor!!!!!!!!!!!

MArcelo Éboli disse...

EU prefiro a versão do concreto .....como foi tocada no show aqui em SP no Pompéia....acho mais pesada...quanto ao clip eu não vi....abs André...Ps:eu também sempre ligo o pc e vou direto no blog..antes do trabalho.

ricardo f disse...

prefiro a versão do concreto....

milton disse...

Sou mais um que gostou muito do blog. Tambem tem o meu apoio total. Parabens.

Luciano Vandalo disse...

pow ANDRE vc podia escreve
sobre as maiores ROUBADAS q a PLEBE ja se meteu !!

o pessoal gosta de rir das desgraças dos outros tbm !!

o blog e passagen obrigatoria e diaria na minha vida !!!

Parabens !!!

Carlos rude disse...

Mr. X sem dúvida a versão do concreto é a melhor...guitarras pesadas claro sou suspeito pois comprei o concreto quando saiu em vinil, aproveito o gancho pra falar mais uma vex do DVD acho que nessa formação consumo, nunca fomos, seu jogo, exceção da regra, não nos diz nada não podem ficar de fora...porque vc não faz uma enquete com nós meros plebeus?

Anônimo disse...

Luciano Vandalo,
no ano passado (não sei o mês) o André escreveu vários posts sobre as roubadas em que a PLebE se mete.

Muito legal!

GH

Alex disse...

Só vi esse clipe uma vez, e mesmo assim foi só um trecho. Se não me engano nele foram também usadas imagens do curta que a Plebe fez nos anos 80

Paulo Henrique disse...

Eu gosto mais da versão do Concreto por causa dos "riffizinho" de fundo, mas gostaria mais ainda se tocasse o ao vivo com aquela mudança na batera, o ritmo rápido e constante (no ao vivo desacelerou), sem violão (ou bem baixinho), a guitarra com o timbre do Concreto e aqueles tais riffs de fundo que eu adoro! Assim ficaria perfeito na minha opinião. Mas sempre tem coisa pra botar que fica melhor, quem sbe alguma de vocês ficaria boa com sanfona? hahahaau. Quem sabe, né? A gaita de foles funcionou.

Abraço

William disse...

Prefiro a versão do concreto. A versão do disco ao vivo é um reflexo do estado de espírito da banda na época: desanimado.

João disse...

Acho que foi legal terem mexido no que é sagrado para os fãs da banda, que é a musica Ate quando esperar. Mas tambem prefiro a versao original, sem deixar de ter gostado da inovação do Enquanto a tregua não vem. E o clip tambem 'e legal.

anderson lamoya disse...

sagrado.. essa é a palavra...
as versões ao vivo normalmente não me agradam mais que as originais..
a excessão pra mim foi pressão social... essa sim ganhou vida no ao vivo..
quanto ao blog concordo com a rapaziada, também é das primeiras coisas que acesso.. na verdade é a segunda, logo após as noticias do vascão hehe

Rafael disse...

Uma dúvida que tenho é sobre esse clipe. É nele que temos trechos do curta "Ascenção e queda de 4 rudes plebeus"?
De qualquer maneira, seria uma boa pauta para o blog a história desse filme tão procurado e visto por tão poucos. Eu mesmo só vi na mostra punk no CCBB, mas queria ver de novo. Conta aí para nós André: Como foi essa super-mega produção de fazer inveja a Holywood?

Jairo disse...

Andre, eu tambem, quando ligo o PC e acesso a net, vou direto no X da Questão.
Quanto as versões, eu tambem prefiro a primeira. Eh mais rock n' Roll!
E tambem quero manifestar meu apoio que a playlist do DVD seja escolhida pelos fãs. Mas de qualquer modo, tudo o que a Plebe faz eh foda.
Abração!

gabriel de orione disse...

Prefiro a versão do "Enquanto...