sexta-feira, dezembro 01, 2006

Espermograma.

Espermograma é o nome do teste clínico que fazem para determinar se o homem é fértil ou não. Consiste em pegar uma amostra do sêmen e, antes que os espermatozóides morram, passar por uma máquina que conta quantos têm. Assim se determina como está a saúde reprodutiva do paciente.

Isso é a tese, na prática a teoria é outra. Tive que fazer um espermograma a pedido do meu médico, que, num pedaço de papel escreveu: “Exame de sêmen, infertilidade?”. Só isso, bem no meio do papel, com bastante destaque às palavras, que ele fez questão de sublinhar. Fui à clínica e, morrendo de vergonha, entreguei o pedido à atendente que faz a triagem.

“A gente não faz isso aqui não, só na outra clínica, lá no Brasília Shopping, primeiro andar”.

Perguntei se não poderia pelo menos me dar o coletor, pois daí tiraria a amostra em casa e levaria para a clínica. “A amostra tem que ser coletada no local”, me responde. Aliais, que eufemismo esse, heim? Coletar a amostra, quando nós dois sabemos que se trata de masturbação simples e comum. Mas vamos ficar com a metáfora.

Então lá vou eu, para outra triagem constrangedora. A mulher – sempre é uma mulher! – lê o pedido, me olha com os óculos pendurados na ponta do nariz, e me dá uma senha. Número 77, pelo menos é punk!, e me indica para o final do corredor, onde tem uma fila de cadeiras encostadas numa parede. Me dá um frasco, que é para encher com a “amostra” e lá vou eu, me juntar a outros dois senhores, também segurando aquele frasco patético na mão. Todos que passam nos olham sabendo que vamos “colher amostras”.

A espera é longa. Tem uma cabine, com o dizer na porta: “colheta masculina”. Tem um monte de mulher solteira que pode achar que é uma plantação de machos e estariam loucas para colher seus maridos ali. Deveriam colocar entre parêntesis: “Punhetódramo”, para não haver dúvidas. Como são metafóricos esses médicos! Em cima da porta tem uma luz vermelha acessa, que me fez lembrar de um corredor de puteiro.

Aparece uma enfermeira que nos pede desculpas pela demora: o paciente está tendo dificuldades para colher sua amostra. Eu tento segurar o riso. Coitado, imagino ele lá dentro, no cinco-contra-um, sabendo que está atrasando a vida de outros que estão na fila. Daí é que não consegue mesmo. E não consegue porque o lugar é totalmente séptico, sem sensualidade nenhuma. Pelo contrário, é um corta-tesão de primeira, parecendo mais uma açougue de luxo.

Número 77! É a minha vez. Quando me levanto, os que estão atrás de mim me olham com aquela cara de “não vá demorar também, heim?”. E lá vou eu seguindo a enfermeira que abre a porta, ascende a luz vermelha e diz: vou te dar as instruções. Quase congelei! Para que instruções, faço isso desde adolescente! Não era nada disso. Era para me dizer como proceder: entrar na sala, trancar a porta, colher a amostra, colocar o frasco numa bandejinha, apertar um botão verde, abrir a porta e sair da clínica por uma outra porta no final do corredor. A clínica tem uma saída própria para os colhedores de amostra, há há há, que imagino saírem morrendo de presa, temendo uma enfermeira sair gritando atrás: “Só isso?!?! Não dá nem para o começo!”

Dentro da sala tem um balcão com pia, uma cadeira e uma privada super-moderna, que gira o assento ao usuário se levantar! Para “auxiliar” os colhedores, uma pilha de revistas de sacanagem. Olho em volta, temendo ter “amostras” no chão, parede ou cadeira. Não, tudo limpo. Pego a primeira revista, impressa em papel jornal, contendo somente fotos de amadores, geralmente mulheres fotografadas pelos respectivos maridos. Um bando de gordas em posições que deveriam ser eróticas, mas parecem mais aberrações de circo – freakshow!. Não é a toa que o cara antes demorou tanto! Recuso essa e vejo o que mais tem. Acho uma Sexy – a do mês! – e mãos à obra!

Quando estava quase conseguindo “colher a amostra”, viro a página e aparece uma foto de página inteira do rosto do Ivan Lins! Tão querendo sacanear comigo! Quase me sabota, esse Ivan Lins. Viro logo as páginas, encho o frasco, aperto o botão verde e saio correndo! Que mundo estranho esse nosso.

17 comentários:

kalyus/RJ disse...

CARALHO X, TU NÃO EXISTE CARA !!!

Anônimo disse...

o melhor post até agora... kkkkkk

Anônimo disse...

É meu velho...se esse exame é constrangedor, imagine como deve ser o de próstrata... Aliás se você já fez este André, conte-nos a experiência..hehehee
Grande abraço à você e a banda!!!

F3rnando disse...

Lembrei daquele filme "21 gramas", onde um dos personagens tá com o pé na cova e o médico quer congelar sêmen pra esposa dele engravidar depois que ele empacotar.

MIZAEL EMAKULADO disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk!
ESSA FOI FÓDA!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

Louis S. disse...

Andre um OFF topic. Queria sua opiniao ja que e' musico.

Uma banda Gaucha Maria do Relento Lancou um CD de musicas em homnagem ao Inter. Eles reclamaram recentemente das baixas vendas (acho que 3000 copias), mas e' provavel que a Pirataria e o Download online tenha sido os culpados em parte pelas baixas vendas. Ai pensei...sera que nao existe uma solucao para bandas hoje em dia? Uma maneira de fazer musica e nao perder dinheiro com MP3s sendo downloaded gratuitamente.

Essa seria minha sugestao, que deixem com eles. O que voce acha?

Ai pessoal, um pequeno OFF meio Nao Off. Ainda nao comprei o CD Ataque Colorado pois moro fora do Brasil, mas com certeza vou comprar quando for ao Brasil visitar.

------

Li recentemente que o pessoal da banda ta meio chateada que as vendas foram baixas (3000 copias) e que ficaram em divida pelos custos de gravacao. Nao sei se a razao pelas baixas vendas foi Pirataria ou falta de interesse mais ai vai uma sugestao...tardia nesse caso. Mas que talvez possa ser usada no futuro. Nao e' garantia de vendas mas ajudaria contra a pirataria. Ou ao menos seria uma experiencia interessante.

Seria assim o esquema, vamos usar o CD Ataque Colorado dessa banda:

- Eles lancam apenas uma ou duas Musicas do CD na Internet digamos a do Fernandao e outra, gratuitamente para download. O Pessoal pode Copiar e download a vontade.

- Mas o detalhe importante e' o seguinte. A Banda oferece as 2 musicas gratuitamente mas anuncia que para se obter mais 2 musicas do CD para download o publico tem que atingir uma meta X de "doacoes" em Reais. Qualquer pessoa pode doar $1 Real , $2 Reais ou seja la a quantia que a pessoa queira doar nessa conta.

- A Banda estabelece uma META Total para que quando alcancado as proximas 2 musicas sao Lancadas e tambem passam a ser livres para download e ser copiada a vontade. Afinal nesse ponto a banda ja atingiu sua Meta.

- Ai segui a mesma coisa com as proximas duas Musicas. Se a Meta nao for atingido, a banda nao lanca as proximas muicas.

Dessa maneira pirataria nao seria uma preocupacao da banda pois ela so lanca as proximas musicas quando o valor predetermindo fosse atingido.

E mais. Nesse entretempo ate todas as musicas forem lancadas, nao exitiria um CD tradicional. Seria tudo Via Internet. So depois da Meta ser atingida que a Banda lancaria em formato CD (limitado) e a partir dai qualqeur venda seria Lucro.

Nao sei se e' uma solucao perfeita mas acho que e' uma possibilidade no futuro.

André X disse...

Que papo é esse de baixas vendas? Somos campeões de venda da Outra Coisa. Não saímos da parada dos mais vendidos da Tratorre. Na Fnac, esgotou o estoque de mais de 100 Cds em menos de uma hora. Há pedido de reestoque das grandes lojas. Não sei onde tiram essas asneiras. E se fosse verdade, vocês ouviriam primeiro aqui.

Para voltar ao assunto do post: que porra é essa!?!?!

Sidney/Salgado-Sergipe disse...

André, estamos eperando a PLEBE em Sergipe, e aí quando vai ser.

Fábio disse...

"CARALHO X, TU NÃO EXISTE CARA !!!" 2

Alex disse...

Este é sem dúvida o post mais gozado da história desse blog, hehehe

Louis S. disse...

Sobre Vendas...eu nao me referia a Plebe Rude.

Anônimo disse...

Esse exame deve ter sido foda, mas eu prefiro esse do que exame de sangue (detesto agulhas), mas voltando ao assunto da Rádio CBN, devemos fazer justiça a Brasil 2000 que é uma puta rádio, foi nela que eu ouvi a Mil Gatos... e fiquei sabendo da nova formação da Plebe. Voltem logo pra São Paulo, estive no show e no camarim, tirei um monte de fotos e apaguei (devia estar bêbado).Abraços...

CÍCERO disse...

ILÁRIO ESSE POST,ME FEZ LEMBRAR DA LENDÁRIA BANDA PUNK CARIOCA ESPERMOGRAMIX QUE GRAVARAM A PÉROLA MÚSICA "FEIJOADA E BOMDAS".
A PLEBE TÁ VENDENDO BEM SE TRATANDO DE UM SELO INDEPENDENTE PELO QUE VÍ AQUI EM S.P. NO MÍNIMO UNS 4.000 CD´S JÁ FORAM VENDIDOS...

www.soofim2005.blogspot.com

Marcelo Éboli disse...

huahuahua Devia ter gozado na cara do Ivan Lins..hauhuahauahauhuhua...X,esses CD`s São numerados não? Tem idéia de quantas cópias foram vendidas???só por curiosidade mesmo....

dunha disse...

pior q espermograma é exame de prostata!


porra, se a vendagem do disco foi baixa é pq o cd foi mal distribuido, não chegou aqui em são luis!

Farinha disse...

Ivan Lins é broxante... mto broxante... ainda se fosse Fábio Jr, dava pra lembrar de filha dele... mas Ivan Lins é o fim da gozada, digo, da picada...

Daniel - Plebe na pele

Michael Lucas disse...

Estamos na era digital não há como proibir downloads temos que nos render a novas tecnologias inovar, pra encurtar o funk ostentação gera milhões por cantor por mês e eles tem no máximo duas músicas