quarta-feira, outubro 19, 2005

E esse é o CD.


Acima, o Cd do Metal Box, também limitado, porém mais fácil de encontrar. Vi uma cópia outro dia na Livraria Cultura. Foi o disco que mudou minha vida. O John Lydon ao sair dos Pistols, rejeita o apelido Rotten e canta, logo no primeiro single: a imagem é minha, me pertence e faço com ela o que quiser. Ou seja, saiu da monocultura que o punk tinha se tornado. Foi para o lado da experimentação. Quando cheguei de volta em Brasília, depois de ter passado um ano na Inglaterra, trouxe o Metal Box debaixo do braço. O Renato Russo logo viu a importância do disco. O gozado que ele é mais revolucionário musicalmente do que nas letras. A maioria das músicas é sobre o Malcom McLaren, empresário dos Pistols, inimigo número um do Lydon.

Quanto a acusação de ser destruitivo, o Franz Ferdinand canta no seu último disco: what´s wrong with a little destruction? (o que há de errado com um pouco de destruição?) Ou como o Renato escreveu num panfleto do Aborto Elétrico: caos construtivo (e esse foi o nome da primeira banda do Philippe).

21 comentários:

CÍCERO disse...

ANDRÉ AQUI EM SP ESSES PERTADOS SÃO DIFICEIS DE SEREM ENCONTRADOS,QUANDO SE ACHA O PREÇO É EM DOLAR, PEGUEI NO MERCADOLIVRE A CAIXA DA PLEBE POR 50 PRATAS ( DE GRAÇA)...

Richard disse...

Oi André, tudo em paz?

Aproceitando o embalo do post "punk", gostaria de saber sua opinião sobre o novo álbum do Capital prestes a sair do forno, um tributo ao "Aborto Elétrico".

Como soa pra você esse trabalho de resgate das músicas do Aborto Elétrico interpretadas pelo Capital, passados alguns longos anos?

CÍCERO disse...

EU ACHO QUE É UM BAITA OPORTUNISMO BARATO DO CAPITAL INICIAL,PARA SE MANTER POR MAIS ALGUNS ANOS AINDA NA MÍDIA, JÁ ESTOU ATÉ IMAGINANDO O LUCIANO HUCK ANUNCIANDO E COBRINDO DE ELOGIOS A BANDA COM ESSAS GRAVAÇÕES E RELEITURAS TIPO CANTANDO NA VERSÃO ORIGINAL XINGANDO PALAVRÕES NOS VERSOS TENTANDO PASSAR UM TIPO DE ATIDUDE FALSA.

André X disse...

A pedidos da revista MTV, fiz um pequeno relato das minhas lembranças do Aborto Elétrico. Uma das coisas que mencionei é que muitas músicas do Aborto já foram gravadas pela Legião e pelo Capital, mas nunca com a intensidade que era o original. Sempre davam um jeito para amenizar a música, deixa mais pop. O Fê e o Flávio eram parte do AE, mas o Renato era o cérebro, coração e rins. Não acho o Dinho um substituto à altura, pois a postura dele é totalmente diferente da do Renato. E imaginar o Luciano Huck anunciando música do AE me deixa meio enjoado. Mas, é claro, tem seu lado positivo, de homenagear a banda.

Fabiano disse...

Que saudade do Capital antigo...
O que o Dinho fez de sua banda???
E agora, quer estraçalhar o que está lá quietinho no fundo do baú...
Meu Deus...

Gabriel disse...

Puta merda,é verdade cara,o capital hj está tomando uma postura de banda oportunista,que vai sempre na maré dos outros e o dinho coitado,cada dia que passa o reumatismo mais afeta ele.
Bom,brincadeira à parte...mas quem viu no vmb conexão amazônica? Chegou uma hora em que o cara que estava tocando guitarra arrebentou quase todas as cordas...uma puta de uma palhaçada aquilo,so pose deles...

E o Sr,mr x,quando sai o novo cd???estão todos aguardando...

Ouvindo Franz ferdinand???muito bom!

Anônimo disse...

Acabei de ver o Philippe no programa do Roberto Frejat do Multishow, me deu raiva vê-lo ao lado daquele bosta do jota quest, mas o lado bom foi que o Philippe simplesmente humilhou aquele guitarista de bosta deles, acabou com eles na guitarra.

CÍCERO disse...

O QUE O PHILIPPE ESTAVA FAZENDO COM OS CARAS DO JOTA QUEST ????
EU ESTAVA ALMOÇANDO E NA TV DO RESTAURANTE PASSOU O ANUNCIO DESSE PROGRAMA EU ACABEI VENDO BEM RÁPIDO A IMAGEM DO SEABRA E EM SEGUIDA O CARA ANUNCIANDO JOTA QUEST( PENSEI TER ME ENGANADO NA HORA ) MAIS O AMIGO ACIMA DISSE QUE AMBOS ESTAVÃO JUNTOS ....
POR FAVOR ME INFORMEM

André X disse...

O Philippe foi convidado a participar e, claro, aceitou. É importante manter a Plebe na mídia enquanto o CD não sai. Não é culpa dele se, no mesmo programa, escalaram o J.Q. Teve que engolir seco e tocar junto, e acho que se saiu muito bem.
E quando é que sai esse CD? Meus amigos, não quero botar água fria na sopa, mas o mais provável é para o primeiro mês de 2006...

Anônimo disse...

Será?

CÍCERO disse...

-ENTENDO O LANCE DE MANTER A PLEBE NA MÍDIA ENQUANTO O TRABALHO NOVO NÃO SAI.
MAIS O PHILIPPE CHEGOU A TOCAR ALGUMA COISA DA PLEBE COM ELES ?!?!?!
SE TOCOU AINDA BEM QUE EU NÃO VÍ PQ ERA BEM PROVAVEL EU TER UM ATAQUE DO CORAÇÃO JÁ PENSOU MEU FILHINO CAIO ORFÃO RSSSSSSSSS
ANDRÉ DISPONIBILIZA UM SOM NOVO PROS PLEBEUS CARA , NINGÉM VAI AGUENTAR ATÉ O ANO QUE VEM .

André X disse...

O Philippe tocou The Who com os caras, nada da Plebe. Fiquem calmos.

Anônimo disse...

Teve Plebe sim! tocaram "Até quando esperar"

CÍCERO disse...

PREFIRO POR FÉ NO QUE O AMIGO ANDRÉ DISSE ....

João disse...

Esse disco não é fácil de ser ouvido. Quem vai esperando alguma coisa semelhante a Sex Pistols, vai tomar um susto, para o bem ou para o mal.

Richard disse...

Sabia que a minha pergunta causaria uma certa ira nos colegas, entendo e respeito a opinião de todos, no entanto não concordo com OPORTUNISMO.

Poderia até soar oportunismo, caso, esse tributo tivesse sido realizado por alguma outra banda considerada roqueira ou punk.

Sinceramente vejo com muito bons olhos, e entendo que o Capital é banda certa para esse trabalho, considerando que a cozinha do Capital foi um dia a cozinha da lendária banda Aborto Elétrico.
Concordo que o Renato Russo sempre foi o mentor dessa história toda, mas não acho que os Renato Russo e os irmãos Lemos formaram o Aborto Elétrico.

Alguém já ouviu "Love Song One", a primeira música de trabalho do álbum??
Gostaria de conhecer opiniões...

abraço

João disse...

Deixo claro que o disco difícil (no bom sentido) de ser ouvido é o do PIL, e não o do Capital.

Anônimo disse...

O phillippe parecia muito empolgado com o pessoal do j quest, principalmente com o guitarrista, se alguem torceu o nariz, precisa se libertar deste trauma

Anônimo disse...

Não acho que o Philippe estava empolgado com o pessoal do j merda, deu pra perceber que ele não estava a vontade com o j merda na hora de cantar "Até quando esperar" o flaulixo se intrometeu e acabou estragando o momento, mas a culpa é do programa que chamou o luxo do rock, com o lixo do pop(j).

Anônimo disse...

Assista a reprise, Philippe tocou "Até quando esperar" e uma do Guilherme Arantes, muito boa também.

CÍCERO disse...

QUE MERDA O PHILIPPE TOCAR ALGUMA MÚSICA DA PLEBE COM ESSE CARAS. SEMPRE O SR PHILIPPE ..