terça-feira, agosto 02, 2005

Gonzaga, populismo e o luto por Jean Charles.

Assisti abismado a consagração em mártir de Gonzaga o enterro do Jean Charles Menezes, morto pela polícia inglesa que o confundiu com um terrorista. Nem o Sérgio Vieria de Melo, representante máximo da ONU, em missão no Iraque, quando assassinado recebeu tantas honras. Vi o corpo do Jean Charles chegar em avião oficial, vi o Lula mandar ministros para representá-lo no enterro, vi o povo de Gonzaga colocar panos pretos de luto nas janelas e vi o prefeito declarar o dia como feriado municipal.

Alguém se lembra, mês passado, quando uma senhora tentou atravessar o Rio Grande, fronteira do México com os EUA e morreu afogada? Teve algum prefeito que declarou estado de tristeza municipal? No Brasil, só se torna mártir quem a imprensa quer.

Eu não fiquei de luto pelo Jean Charles. Estou de luto é pela incapacidade de nossos políticos de darem educação para nosso povo, obrigando-o a imigrar ilegalmente para fora como único jeito de sustentar a família. Estou de luto pela capacidade de nossos políticos de aproveitarem uma situação dolorida para a família do morto, usando os mais indecentes gestos populistas para se promoverem. Estou de luto pela ignorância de nosso povo em cair nessa.

Alguns dados que me chamaram a atenção nesse episódio: a polícia britânica mata, em média, duas pessoas por ano. A paulista, só em 2004, matou 313. Essas são as estatísticas oficiais, imagine as verdadeiras! O Jean Charles deve ter feito alguma coisa, como correr em direção ao trem, para ter levado oito tiros. Um tudo bem, poderia ter sido um engano, mas oito?!?

O governo inglês imediatamente se desculpou, inclusive mandando seu embaixador para Gonzaga para pedir perdão e, claro, negociar uma compensação para a família, que dizem ser na ordem de US$ 2 milhões. O governo Lula, até o momento, nem se pronunciou sobre as várias crises éticas e políticas de qual é ator principal. E será que vai compensar o povo pelos seus erros? Espere sentado.

Um comentário:

Richard disse...

É isso aí André! lamentalvelmente a situação do nosso país vai de mal a pior, é tanta coisa acontecendo negativamente que as virtudes e os valores do ser humano acabam sendo banalisados nesse contexto medíocre de política implantado em nosso país.