quarta-feira, novembro 11, 2009

Plebe no Gama


Vídeo amador feito no show do Gama por alguém da platéia. Mostra bem como foi difícil pegar um palco caótico, com garrafas jogadas e monitores fora de lugar. A gente teve que ir acertando tudo nas primeiras músicas.

Amanhã chega o Clemente para uma rodada de ensaios, eba!

18 comentários:

Ralah Ricota Cover disse...

Comecem usando as afinações de viola nas guitarras distorcidas. Assim é um bom começo. Cebolão é D-A-F#-D-A-D e Rio Abaixo é D-A-G-D-A-D. Em se tratando da diferença de apenas um intervalo na escala diatônica menor, vcs podem tocar cada um com uma afinação e assim vcs fazem três músicas. Na próxima aula, darei mais instruções sobre como vcs devem proceder. Ah, o X afinará o bordão de seu baixo em Ré, afim de causar maior impacto sonoro. Continuem praticando! Qq coisa estou aqui para ajudá-los!

PS: Não se incomodem com acordes, afinal de contas quem precisa saber nome de acordes dissonantes é escritor de songbook de bossa nova! ;D Grato pela preferência! Contem comigo! Forte abraço!

anony disse...

Gosto do Open D: D A D F# A D

anony disse...

Pensava que cebolão fosse D A D G B D. Espero não estar errado, porque Ralah vai me cobrar muitas flexões.

De qualquer modo, sugiro baixar esse afinador (p/ Mac-Dashboard):
Tuna Pitch

Carlos disse...

\o/
eu tava la

Ralah Ricota Cover disse...

Esse afinador só serve pra Mac e o lance agora é LINUX!

Outra parada: Cebolão é a aberta em ré mesmo! Também pensava assim. Mas, conversando com o próprio cara que escreveu o método que eu estudei, ele me confirmou que a AFINAÇÂO DO DEMO (Leia-se Cebolão) é nada mais nada menos que a delicada afinação aberta em ré maior...

Anony, mais oitocentas flexões, né?

Não é por mal, mas peço que tu penses, reflitas muito, antes de defecar pela boca...

Aproveita que agora tá batendo um ventindo... Vamos lá!

Estou começando a aprender japonês e preciso praticar a contagem até 800. Valeu aí pela ajuda.

Forte abraço

Ralah Ricota Cover disse...

Ops, relevem o que escrevi acima.
Acabei de acordar.
Ranguei e piripaqueei...
Existe a afinação em Sol que tb me confunde, acho que ela é a rio abaixo.
De qq forma, o que importa é improvisar com essas paradas...

rafael disse...

cara eu sou louco pela musica censura ela é do caralho!
aqueles solo de guitarra do Phelipe é de arrepiar

Paulo Henrique disse...

A Telecaster do Clemente soa parecida com a viola elétrica daqueles shows da Plebe de 90. Que nostalgia linda!

Anônimo disse...

Plebe Rude e Banda Magoo serão atrações da festa do 25º Prêmio Colunistas Brasília

A noite de 13 de novembro vai ferver com Plebe Rude e a Banda Magoo no Clube do Exército, às margens do Lago Paranoá (Setor de Clubes Sul Trecho 2 Lote 23). Os dois grupos vão animar, a partir das 20h, uma das maiores e mais tradicionais festas do setor da propaganda regional, o Prêmio Colunistas Brasília, que chega a sua 25ª edição, sob a condução do experiente e consagrado publicitário Fernando Vasconcelos. Quem estiver a fim de um bom som, dançar e conferir os melhores da publicidade do DF tem que correr.

Poucas mesas ainda estão disponíveis para reservas. As adesões à festa do Prêmio Colunistas podem ser feitas pelos fones 61 3964-1041 e 3961-0963.

Anônimo disse...

Aí, dei a dica.

Agora, será que eu consigo entrar na festa?

Ajuda lá, André!

Tentarei ir...

Guilherme

Anônimo disse...

Acabei de ligar no telefone de contato da festa dos colunistas. O valor do convite é de R$ 180,00 reais, por pessoa.

Pelo preço não vou mais. Mas quem tiver interesse, o local para venda é lá no Setot de Rádio Tv SUL. Liga no telefone q a pessoa passa o enderenço certinho.

Bom show pra vocês!

Guilherme

Ralah Ricota Cover disse...

Não mudem de assunto!

Quero o Phiphi e o Clemente usando afinações alteradas no repertório novo!

E TENHO DITO!

anony disse...

Ralah,

Para usar afinação alterada, teria que ser para musicas novas. Para tocar as antigas com afinação alterada, vão ter que reaprender o desenho dps acordes. para então fazer os mesmos acordes, coisa que nao vai mudar em nada. Numa musica nova, sim, poderiam experimentar uns acordes dissonates malucos, como faz o SY.

Enfim, estou pagandop as flexões. Um dois, um dois...

Paulo Henrique disse...

Já que o assunto é esse: Guitarra de sete cordas, please!
Aliás o André dropou o baixo dele em Ré na música Discórdia. Poderia arrumar um 5-string bass ao invés de fuder o tensor do baixo...

André X disse...

Baixo, para mim, tem 4 cordas. Relógio, tem ponteiro, e carro tem 4 marchas. Modernidade dá dor de cabeça!

anony disse...

Baixo não precisa ter afinação maluca. Só muda quando é baixo de 5 cordas, que tem bordão mais grave, coisa que eu tambem acho uma merda.

anony disse...

PH,
Baixar o bordão p/ ré não fode o tensor. Pelo contrario, isso alivia o tensor. Pode diminuir a curvatura do braço e, caso a regulagem esteja muito baixa e precisa, começar a trastejar.

Ralah Ricota Cover disse...

Issaí, anony!
Até que enfim uma bola dentro!
Então já que é assim, deixa o pessoal com seus power chords e o medo do desconhecido!
abs