segunda-feira, junho 23, 2008

Hoje só será ontem amanhã!


Vamos abrir a semana olhando para o passado. Foram adicionadas ao nosso Flickr fotos antigas. Na verdade, fotos do último show com o Gutje, se não me engano, em algum lugar do ABC paulista. Tem também uma outra foto de 1986, publicada na Skate Magazine. Confiram aqui.

11 comentários:

Anônimo disse...

caraca, ando com o maior sono! durmi paca durante o final de semana, mas ainda estou cansado. caro x, isso é coisa da idade? abrah

anonimo 2 disse...

O Seabra está engraçado com aquele cabelo (black power c/ topete), em 86.

zé mendes disse...

Parece um emo do cabelo duro.

Anônimo disse...

O passado nos faz lembrar várias histórias...

Em 1998 quando o Capital Inicial estourou, eu passei um e-mail para o Fê perguntando pela Plebe, ele disse que vcs estavam em outros projetos, sem qualquer perspectiva de retorno. Então, pedi para eles cantarem Até Quando num festival que teve em minha cidade, para minha surpresa, Dinho Ouro Preto começa a falar de uns amigos e que gostaria de fazer uma homenagem... Fiquei louco, a adrenalina decolou (o e-mail funcionou....)

Veio 1999 e vcs de volta!

Hoje, certamente vc dirá que não há qualquer chance do Gutje voltar.
Sei não, como diz o velho ditado, o mundo dá muitas voltas....

Recordar é viver!

anonimo 2 disse...

Pô, acho que estou ficando velho mesmo, pois, para mim, 98/99 não é passado, é presente. Parece que foi ontem. De lá para cá, nada mudou.

Pedro Carvalho disse...

O nome da revista de skate em que saiu a foto de 1986 era Yeah! (com o a exclamação). O "Skate Magazine" era o complemento.
Excelente revista, aliás, a nossa Thrasher, altamente skate punk.
sinistra.libsyn.com

anonimo 2 disse...

X,
Fiquei curioso. Gostaria de fazer algumas perguntas sobre o show no Madame Satã em 86.

- Quem era a Marinela?
- Ela conseguiu dar conta do recado, digo, da roubada, ou o show foi um desastre?
- O que voces fizeram com o Gutje, encheram ele de cascudos?
-Qual foi a desculpa para ele não aparecer, houve algum motivo desculpável para isso?

Paulo Henrique disse...

Aê! É só rolar show q o blog volta a todo vapor!

Falando em Japão eu tava esperando essa hora chegar pra falar sobre isso mesmo. Eu aconcelho a Plebe Rude a ouvir j-rock. É diferente d tudo, por isso pode desagradar no começo. Mas o j-rock é tão (ou ainda mais) variado quanto o rock ocidental. Tem de tudo, até banda à la Los Hermanos (como Captain Hedgehog). Pra poupar trabalho aconcelho começar por Beat Crusaders, que cantam em inglês, têm músicas bastante diferentes umas das outras e têm The Clash e AC/DC como maiores influências. Pra achar músicas é só procurar comunidades tipo "j-rock download" e comus específicas das bandas (eu sou moderador da comu do Beat Crusaders).

Agradeço desde já.

*Nunca senti tanto fior na vida qnto em Brasília. E olha q morei 5 anos em Curitóba!
*Estou fazendo novos fãs da Plebe doando CDs hahahahaha.

zé mendes disse...

Paulo Henrique,

Se comparado aos anos 70, o inverno de Brasilia esquentou pelo menos 5 graus. Antigamente chegava a fazer zero grau. Havia geada de manhã. Isso não acontece mais, há 30 anos não tem geada por aqui.

E no verão chovia muito mais. Quem ficava em Brasilia nas férias quase morria de depressão, pois chovia o mesm de janeiro todo, diariamente.

Me parece que essa mudança climatica aconteceu por causa da destruição do cerrado e do desmatamento da amazonia. As chuvas de verão aqui são alimentadas pela umidade da amazonia. O frio de antigamente não acontece mais porquedurante o dia esquenta muito, faz frio só de noite e de manhã.

Certas partes do cerrado, no sul de Goias, estão em processo de desertificação. Boa parte da amazonia está virando cerrado.

Pauulo Henrique disse...

Temos um problema seríssimo então! Estou depressivamente impressionado... E tem gente que acha que aquecimento global e desmatamento são utopia.

"Quando a última árvore for cortada e o último animal for abatido, o homem seberá que dinheiro não se come"

zé mendes disse...

"Quando a última árvore for cortada e o último animal for abatido, o homem seberá que dinheiro não se come"

Sim, mas então o ruralista se muda para outro lugar, vai curtir a vida em Miami ou na Europa.

Foi assim na colonização. Aconteceu no Nordeste e na Mata Atlantica. Então foram embora e deixaram aqui a miséria.