terça-feira, maio 27, 2008

Outro gole e pé na estrada!

Durante as festas de fim de ano de 2007 para 2008, o Brasil ficou chocado com o número de mortes nas estradas. Pior, foi identificado que o principal causador dos acidentes foram motoristas bêbados. Em seguida, foi promulgada uma Medida Provisória impedindo a venda de bebidas alcoólicas nos estabelecimentos a beira das rodovias. Não era a solução perfeita, mas enquanto não temos maturidade para uma fiscalização bem feita, nem uma legislação que puna com gravidade o motorista bêbado, poderia impedir um monte de mortes.

Claro que o lobby da indústria bebedeira, dos hotéis e dos bares e restaurantes entraram em campo e conseguiram, nessa terça, derrubar a lei. Ou seja, querem encher a cara e atropelar um monte de gente, tendo como pena máxima o pagamento de algum serviço comunitário ridículo, o Senado acabou de liberar!

Tudo bem que a medida tinha um monte de pontos fracos, poderia até prejudicar alguns comerciantes, mas era um início. Aqui em Brasília é notável o número de motorista alcoolizados que dirigem pela noite. Uma vez fiquei chocado com o comentário que ouvi de um cara que, antes de iniciar uma viagem, dizia que enchia a cara para economizar dinheiro – nas rodovias a cerveja e a pinga custam mais caro. Punição rigorosa seria uma solução, mas isso é balela no Brasil.

O álcool é a droga mais perigosa, que mais causa mortes, que mais destrói famílias que existe. E é legal! Enquanto outras são perseguidas pelos falsos moralistas que compõe a nossa sociedade. Veja só o que acontece quando tentam brecar os ganhos da indústria bebedeira. Que Mad Max nada, vou ficar vendo os brasileiros se matarem nas estradas!

9 comentários:

Anônimo disse...

Às vezes penso em desistir e sair fora desse lugar.
O lugarzinho difícil....

Acabo de escutar no rádio (ouçam as criticas da Itatiaia-BH) que a Marta Suplicy, disse que BH não precisa de investimentos, pois, dos 34 bilhões a serem distribuídos para as cidades que cederão os jogos da copa 2014, a capital ficou somente com 254 MM, enquanto SP, local em que será candidata a prefeita, 15 BB.
O negócio é deixa - lá sentar e gozar, pois, essa égua nunca deve ter vindo à capital mineira. Nosso metrô nos pega em nenhum lugar e nos leva a lugar nenhum. Os principais acessos ao centro são decadentes. Claro que o cheirador Aécio faz um puta lobby com o estado, mas, falando dessa divisão da ministra do turismo, é simplesmente ridícula para todo o país.

Fico a imaginar a cachoeira de dinheiro publico a ser garfada para esse projeto copa/2014.

Ellen Petersen disse...

Engraçado, se você fala que vai tomar um porre pra pegar a estrada, é considerado algo normal. Agora, se você acende um baseado, só falta ter gente dando um chilique! Libera logo todo tipo de entorpecente, já que o que é lícito é mais nocivo do que a combinação de muitas substâncias consideradas ilícitas! (Não estou fazendo apologia, mas é melhor chapar de fumaça do que chapar de álcool, na minha opinião).

anônimo 2 disse...

Sei não André,

Esse papo de alcool nas estradas, imprudencia... isso virou clichê.

O fato é que o governo não conserva as estradas, as mantem cheias de buracos, cheias de caminhões escrotos caindo aos pedaços, sem segurança nenhuma.

Depois vem colocar a culpa nos motoristas que morrem. Dizem que correm demais, que bebem ao volante. Criam essa desculpa para aplicar multas e roubar mais ainda.

De todas as pessoas que eu conheço, que morreram nas estradas, nenhuma delas estava bebada. Todas morreram devido a falta de segurança, buracos e tentando ultrapassar caminhões ultra lentos e sucateados.

Eu mesmo, que não bebo, que nunca bebi na estrada, já quase morri varias vezes. Já fui jogado para fora da estrada, já passei muito sufoco tentando ultrapassar esses caminhões escrotos.

A verdade é essa: o grande culpado por essa matança é o IRMÃO CAMINHONEIRO!

E essa raça de peão sem educação, que se droga com bolinhas, esse tem programa no radio e na TV. São eles, com seus caminhões nojentos e fodidos, com excesso de carga, que criam as buraqueiras e as situações de perigo nas estradas

Esses caminhões andam a 20 km/h. Ninguem aguenta, as pessoas precisam ultrapassar essas merdas.

Então, é aí que os acidentes acontecem. Quando não é assim, os acidentes então são causados pelos buracos que esses mesmos caminhões, que trafegam com excesso de peso, criam pelo caminho.

anônimo 2 disse...

X,

Não estava defendendo o alcool. Isso é droga pesada de alta periculosidade, é coisa que deve mesmo ser proibido nas estradas.

Contudo, essa não é a causa principal. Eu acredito que nem 10% dos acidentes sejam provocados por motoristas que bebem.

Repito: os responsaveis por isso são os caminhoneiros. Vivemos num pais sem ferrovias. Tudos é transportado em caminhões escrotos de terceiro mundo, que andam, caindo aos pedaços, a 20 km/h. São les que criam os buracos e 90% dos acidentes.

Noway José disse...

A repressão da policia mata mais do que o alcool e todas as drogas. Mata tanto quanto as estradas.

E depois ainda dizem que proibem as drogas porque isso faz mal para a saude.

Ora, o que faz mal a saude é a repressão, pois isso inclui porrada, tortura, tiro e cadeia. Melhor morrer se drogando.

Noway José disse...

O alcool causa mais acidentes nas cidades, nas noites de fim de semana, quando as pessoas saem para beber e voltam para casa dirigindo. Na estrada o problema são os caminhões mesmo.

dg disse...

acho que o problema começa na educação, passa fiscalização e termina na justiça.
Não somos educados e preparados para viver adequadamente.
Sei que em alguns países as pessoas são tão conscientes, que se recusam a tomar um cálice de vinho antes de dirigir, não porque existe um fiscal, mas por que podem causar algum acidente, perder a vida, matar ou aleijar alguém.
Não adianta dirigir consciente e topar com um louco no caminho, dirigindo na contra mão ou trêbadodrogadodoidãozão e pior, cheio de razão, um morto vivo irresponsável.
Se houvesse justiça de verdade e séria, talvez houvesse um pouco mais de respeito pela vida.

André X disse...

As estatísticas comprovam: o álcool é o maior responsável pelas mortes nas estradas brasileiras. Claro que isso quando o holofote está nos motoristas. O governo é realmente o maior vilão da história não só por não conservar as vias públicas, dar infra-estrutura necessária, prover educação e punição, mas também por promover o uso do carro em detrimento de qualquer outro tipo de transporte. Sabemos que o seu interesse é arrecadar mais IPVA, mais imposto sobre a gasolina, mais taxas e, infelizmente, nada disso volta a ser aplicados nas rodovias, mas sim nas obras eleitoreiras dos Srs. Sarneys e Cia.

dg disse...

Verdade.
O incentivo e a facilidade para a compra de automóvel, entra na questão do engarrafamento, poluição e etc.
As pistas estão de cheias de carros financiados,
todo mundo quer o seu.