segunda-feira, março 10, 2008

Mentiras por Enquanto


A música Mentiras por Enquanto tem uma história bem legal. Morávamos no Rio de Janeiro, a turnê do Concreto chegara ao fim e estava na hora de produzir material novo para o disco que viria a ser o Nunca Fomos tão Brasileiros. A Plebe já havia se estratificado, com o Jander isolado em Mendes, o Gutje a voltas com a Helena tramando alguma coisa, sobrando para o Philippe e eu tocar o barco.
Era uma noite de chuva intensa, com raios e trovões anunciando o fim do mundo. Tinha arrumado uma cópia de Rude Boy, o filme do Clash baseado num roadie da banda. O Philippe foi lá em casa e a gente assistiu o filme. Após, ficamos saudosos da nossa vida em Brasília, porém sabendo que não teria volta, agora era Plebe, Rio e disco novo. Tentamos resumir isso em nossa letra, metafórica demais, talvez, mas trata-se disso.
Por furacão e tempestade, tentamos descrever a nossa vida na Plebe e como isso nos afetou, tornando claro que se a gente não conseguisse, ficaríamos malucos. Altar = palco, sorrisos falsos=críticos, converter=se vender, fazer qualquer coisa pelo sucesso. Necessidade de fazer as pessoas entenderem = perceber que estamos dando o máximo para manter a Plebe nos trilhos. Essa troca que vale a pena = relação Plebe com os plebeus.
Em fim, explicar porquê?
Sobre a música, é o instrumental mais chato de tocar da Plebe. A linha de baixo é de dar nó nos dedos, toda a atenção é pouca para as mudanças súbitas. Devemos retornar a tocá-la nos shows?

Mentiras Por Enquanto
Música e letra: Plebe Rude
Letra
No olho do furacão esta calma
olhe em volta, veja os danos feito pelo vento
Não tente explicar a tempestade
procure abrigo ou se torne vulnerável
De cima do altar é estranho
vejo muitos sorrisos, e um é falso (...o horror)
Você sabe que não estou aqui para converter
você sabe que não estou aqui pra rezar pra infiéis
se a situação se invertesse você iria entender?
Se você falar mentiras sobre a gente
falamos a verdade sobre você
É! Não olhe para mim
não quis que fosse assim
queria que a situação se invertesse para você entender
que estamos nisso até o fim
É! Não me acuse! Não vou rezar pra infiéis
Tente perceber que as coisas não são como você vê
Inverte a situação, será que você ia entender?
Olhe em volta, veja os danos feito pelo vento
Era de se esperar mais eu não estava pronto
Não tente explicar a tempestade
procure abrigo ou se torne vulnerável
Se você quiser entender olhe em volta
é essa troca que faz valer a pena
Você sabe que não estou aqui para converter
você sabe que não estou aqui pra rezar pra infiéis
se a situação se invertesse você iria entender?
Se você falar mentiras sobre a gente
falamos a verdade sobre você

13 comentários:

Kiloton disse...

Bacana esse artigo. Ele demonstra o espirito de humildade e cooperação de X, que despreza aquele pedestal comum dos astros do rock. Vem se juntar `a participação dos plebeus.

Na minha insignificante opinião, acredito que o X deve tocar as usicas que sente vontade. A aprovação dos pelebeus é bom, mas a liberdade de expressão do artista é ainda mais importante.

De qualquer modo, esse artigo me deu uma idéia maluca. Talvez fosse possivel fazer uma letra aqui nesse blog, com a participação direta de todos os plebeus. O X coloca um tema, e então os plebeus jogam seus versos, prosas, frases e quadrilhas. Depois o X cola e copia o que achar legal, e assim faz a letra de uma nova musica.

Daniel Farinha disse...

Mentiras por enquanto é um clássico e por mais que seja eufemista, o refrão "Se você falar mentiras sobre a gente
falamos a verdade sobre você" é um soco na cara!

Mentiras por enquanto no set list seria um sonho. Se completar com Seu Jogo e 48 horas, aí pode gravar o DVD semana que vem.

Abraços,

Daniel - Plebe na pele

Mamãe, estou chegando disse...

Legal como vocês chegaram até essa letra. Não acho que deveriam parar de tocá-la nos shows, eu como um devoto plebeu sentiria a falta com absoluta certeza.

Paulo disse...

Sempre quis saber sobre essa letra. Pra mim um clássico absoluto da Plebe e a grande surpresa do Nunca Fomos...
É de arrepiar do começo ao fim, pela música e pela letra.
É preciso responder se vcs devem tocá-la?

João disse...

Pra mim o que é Seu Jogo no 1º disco, é Mentiras por Enquanto no 2º.

Os melhores versos são:
"no olho do furacão, está calmo"
e
"olhe em volta e veja os danos feitos pelo tempo
era de se esperar, mas eu não estava pronto"

E aquela passagem no " o horror", que seria o André que fala?

Anônimo disse...

Ah, esqueci de dar minha opinião, o que é sempre muito fácil. Na boa, acho que não devem tocá-la. É difícil suprir a falta do Jander em uma música como esta. Escutei Seu Jogo de um show que o André postou tempos atrás, que era da turnê do Mais raiva e pra minha surpresa a música se sustentou sem o Jander, com o Philippe cantando tudo sozinho, mas claro implicando em alterar as harmonicas da música. Mas Mentiras acho que não dá.

Jacaré disse...

Por min toca todo show!!!!

Elizabete disse...

Muito legal saber o que vocês estavam pensando na hora de escrever a musica.
Pra mim deve tocar sim essa musica é muito boa.
beijos...

Luciano Vandalo disse...

essa letra e essa musica e uma das q eu mas gosto na minha vida !!!

André X disse...

Aquela passagem "o horror" foi feita em homenagem ao nosso amigo Alex Antunes, que cantava no Nº 2, banda com o finado Minho K, Ana Ruth e Marinela. Era uma expressão usada por ele, citando o Marlon Brando em Apocalypse Now. O Alex foi um dos que abrigou a Plebe nas primeiras viagens à SP. Começou como uma brincadeira e acabou virando parte da letra.

E tem outra curiosidade, o nome Mentiras por Enquanto é que a gente não conseguiu definir o título da canção. Daí, chamávamos ela de Mentiras, por enquanto (até a gente achar num nome melhor). Também acabou ficando.

gabriel disse...

sim :)

guilherme disse...

Com certeza devem tocar ela no show!
E espero que tenha um show em Sampa logo!
abraço André!

Anônimo disse...

voltem a tocar mentiras por enquanto e aproveitem e coloquem 48,nunca fomos...e CONSUMO porra essa pra mim é a musica do album nunca fomos, ja que o concreto é todo bom