segunda-feira, março 31, 2008

Cuba Exige: Toca Raul!

Lembram daquele post sobre a renúncia de Fidel Castro? Seu irmão, Raul Castro, foi “votado” como o sucessor. Numa discussão, muitos leitores achando que não faria diferença, outros achando que o cara seria uma espécie de fantoche do irmão aposentado.

Para aqueles que estão seguindo as notícias, alguns indícios mostram uma lenta, porém significativa, abertura. É importante que os cubanos liderem a inevitável transição para o mundo globalizado, em contra-ponto a algum outro país interferir em seu terreiro.

O que fez Raul? Primeiro, liberou o uso de celulares para a população. Até então, só a alta cúpula do partido que podia ter acesso ao telefone móvel. Deve ter sido uma moleza para eles, imaginem, poucos celulares, era possível ter TODOS os números na memória de TODOS os celulares. Não havia desculpa para “eu não tenho seu número”.
- Camarada, por que não me ligou ontem?
- Não tinha seu número.
- Como não, só tem 39 celulares na ilha? Paredón!

Bem, agora, teoricamente, todo cubano pode ter um celular. O problema é como comprar um, tendo em vista que são caros e a renda média vai para comprar alimentos e não comunicação. Essa pequena decisão do Raul vai obrigar muitos a procurarem novas rendas. Nova renda = empreendorismo = mercado = mundo globalizado. Achei muito significativo ele ter começado a reforma justamente pelo aparelho símbolo do mercado livre. Outra: quem vai oferecer os serviços? Em breve, prevejo empresas estrangeiras de telefonia abrindo em Cuba.

Tão importante quanto a liberação do celular, é a liberação da compra de computadores. Tudo dito sobre a liberação da telefonia móvel se aplica ao computador.

Hoje, outra proibição cai. Cubanos já podem se hospedar nos hotéis da ilha. Antes não podiam, só turistas e, claro, a cúpula burocrática estatal. Bem, aí é o seguinte, outra lei cubana diz que somente hóspedes de hotéis podem alugar carros. Bom, se um cubano já pode se hospedar num hotel, teoricamente, enquanto hóspede, pode alugar um carro. Com isso, pode se locomover e dormir em qualquer ponto da ilha que tenha um hotel. De novo, bastante significativo, tendo em vista que para fazer negócios, o empreendedor tem que se locomover e, muitas vezes, dormir fora de casa.

Raul cumpre o que promete: reduzir o grande números de proibições. Se ele somente conseguisse proibir o irmão de fazer aqueles discursos que duram horas.....

Cena final: na cúpula do partido cubando, o presidente está com problemas com o celular, que não toca. Mexendo nos controles, o assessor tira do “mudo”, resolvendo a questão.
Raul: “Essa porra não toca!”
Assessor: “Já arrumei.”
Raul: “Não toca!”
Assessor: “Toca Raul! Toca Raul!”
E a galera do cogû, cachû e urrû comemora!

8 comentários:

Anônimo disse...

deve ser barbara a tarifa lá, aqui já é um roubo, imagine lá? rss

Eremilton disse...

É aquilo que eu falei: vai ser uma abertura lenta.

De qualquer maneira, apesar dos 50 anos de ditadura, pelo menos Cuba nunca fez terrorismo. Já o evil empire vizinho, esse já praticou varios tipos de terrorismo. Só de 1990 a 2000 foram 74 tipos de ataques.

Teve ataques crueis, tipo Bin Laden, onde explodiram aviões cheios de turistas. Teve o caso da explosão do voo 455 da Cubana Airlines, em 76, que matou 73 passageiros, sendo que os USA abrigam o terrorista Luis Posada Carriles, autor desse ataque, até hoje.

Eremilton disse...

The US is the only country in the world that has been condemned by the World Court for international terrorism. The words they used were: “unlawful use of force” in their war against Nicaragua.

That’s international terrorism. There were two Security Council resolutions supporting that judgement. The US of course vetoed them. And that was no small terrorist war. It practically destroyed the country.

US terrorism against Cuba has been going on since 1959 and the fact that the US can label Cuba a terrorist state when it has been carrying out a major terrorist campaign against Cuba since 1959, picking up heavily in the’60s and peaking in the ‘70s in fact, that’s pretty astonishing.

Noam Chomsky

João disse...

Os celulares em Cuba eram restritos à cúpula do partido? O povo, essa massa indefinida e sem rostos, em nome de quem se fez e faz a revolução socialista, esse não tinha direito a celular. Computadores nem pensar. Internet menos ainda. Se Cuba antes era um paraíso apenas para os turistas estrangeiros que iam em busca de cassinos e prostituição, depois continuou a ser um paraíso do qual os cubanos continuaram de fora.

João disse...

Olha só a entrevista da blogueira mais famosa de Cuba
O GLOBO ONLINE: O que aconteceu exatamente com o seu blog?
YOANI: O governo retirou o blog do ar durante quatro dias este mês por causa do grande número de pessoas que passaram a acessar. Em locais públicos como cybercafés era impossível acessar. Só turistas e alguns privilegiados ligados ao governo podiam ler o que eu escrevia. Eles se incomodam porque falo para pessoas que precisam ouvir coisas diferentes e não apenas a versão oficial. Coisas que mais se parecem com as suas vidas e não aquela mensagem artificialmente otimista que o governo tenta passar.
O GLOBO ONLINE: Essa censura aconteceu em momento em que, teoricamente, começam a surgir mudanças para o povo, como a possibilidade de todos os cubanos terem um celular. Agora, os hotéis estariam se abrindo para os nativos. Não parece um retrocesso?
YOANI: Na verdade, o presidente Raúl Castro só está oficializando o que muitos já faziam clandestinamente, adquirindo celulares e computadores no mercado negro. Para se tornar minimamente um cidadão, o povo se acostumou a tomar os recursos do Estado e a ter o mercado negro como parte de sua vida. O governo nos pôs em uma encruzilhada e tivemos que recorrer a fornecedores clandestinos para sobreviver. Não defendo isso cegamente, mas o mercado negro se tornou o pilar da sociedade cubana.

Anônimo disse...

""YOANI: Na verdade, o presidente Raúl Castro só está oficializando o que muitos já faziam clandestinamente, adquirindo celulares e computadores no mercado negro.""

É estranho. Tudo bem que o cubano pode comprar um celular no mercado negro, mas como ele iria habilitar esse aparelho? A telefonica cubana não faz. O cara teria que habilitar em Miami, e ainda assim duvido que esse celular pegaria sinal lá na ilha.

O mesmo acontece com os computadores. Dá para comprar computador no mercado negro, mas como se faria o acesso a internet? Isso teria que acontecer através de um provedor cubano. Pode acessar com antena parabolica, mas ainda assim teria que pagar a conta lá em Miami.

Anônimo disse...

o philipe anunciou o fim da plebe, ta no site.

Anônimo disse...

HA! PEGADINHA DO MALANDRO!