segunda-feira, setembro 24, 2007

Começo Dífcil de Semana!




Tem leitor deste blog que parece mais comunista durante a ditadura: só se uniam na cadeia. Fora dela, era uma discussão teórica sem fim, que não só não levava a nada, como também dividiam os esforços para combater o estado ilegal no qual o Brasil se encontrava. Como é que os ânimos podem ficar tão exaltados sobre se guitarrista toca com ou sem palheta?!?! Calma aí, povo! Temos um Senado para derrubar, uma população para esclarecer, uma vida curta para nos divertimos. Deixe cães dormindo ficarem deitados.

Dois clipes para acalmar os nervos e começar a semana com o dedão direito. Renato Russo Super Special Linha Direta (com participação do Philippe)- que eu atá achei bem legalzinho - e o Dr. Feelgood com outro guitarrista, o Gypie Mayo, que usa palheta!!! yeah!

21 comentários:

kiloton disse...

André,

Não tenho nada a ver com isso. Eu apenas tentei conversar sobre o estilo do Wilko Johnson.

Porém, logo veio aquele babaca de sempre, cheio de arrogancia, me agredindo outra vez.

Nem respondi mais nada. Não alimentei a atitude escrota do meliante. Não discuti com nenhum verme recalcado.

O motivo do ataque foi a minha opinião sobre a tecnica do Wilko Johnson. Fui 100% educado, inclusive citei fontes e ilustrei tudo muito bem. Mas ainda assim, como de costume, o cara partiu para a boçalidade.

Portanto, por favor não me culpe tambem por isso. Vc conhece muito bem o comportamento asqueroso dessa besta aloprada. Fui apenas vitima, mais uma vez, de insultos e desaforos gratuitos.

Ora, parece que ele quer ser o dono do seu blog. Para ele, somente voce pode escrever mais de tres linhas.

Contudo, quero mais que ele se foda. Só vou parar de escrever o que quero se vc me pedir. Se estiver enchendo o teu saco, me avise que eu saio fora e não volto nunca mais. Não vou levar isso para o lado pessoal.

Porém, não vou aceitar desaforo de bundão complexado e/ou baitôla neurotica e mal educada. Não vou parar de participar do seu blog por causa de um idiota qualquer.

Paulo Henrique disse...

Hhahuauauha. Tá certo André. Mas ainda assim sem aquela discussão "meio-saudável" o post de hoje talvez não existiria. Teoria do caos é o que há.

O cara que fez o Renato ñ tem nada a ver. A sósia brasiliense dele é n fatorial vezes melhor que ele. Comentário do Philipe foi bom. Tava dando uma informação conhecida por muitos mas a fez parecer forte. Uma cursiosidade sobre a Legião: a banda Inimigos Do Rei disse uma vez "Nossa música (Uma Barata Chamada Kafka) está fazendo tanto quanto ou mais sucesso que Pais E Filhos". Aí num show da Legião, antes de tocar essa música, o Renato parou e disse "Essa música é pra quem acha que uma barata vale mais do que a própria família. Dá pra imaginar o entusiasmo da platéia.

Mas aí. Esse ano me disseram que o Renato saiu de Brasília no último show da capital odiando a cidade porque ele disse alguma coisa (minha cabecinha miúda ñ lembra) q fez os fãs ficarem aborrecidos, mas o q ele disse foi 1 verdade. Alguém sabe dessa história?

kiloton disse...

Então, para deixar o Marcuzinho bem incomodado e revoltadinho, se mordendo de inveja, vou escrever mais ainda:

Paulo, o que eu sei sobre essa estória do Renato, de falar mal de Brasilia, isso aconteceu depois de um show catastrófico no estádio do Mané, onde alguns fãs morreram pisoteados.

Não conheço os detalhes. Mas me parece que aconteceu uma conjunção de fatores: estádio merda, show mais lotado do que se pensava, PM truculenta, esquema curral de boi, atraso... Parece que o Renato não queria tocar nequela situação. Entrou e saiu. Nisso a porrada comeu. No final haviam corpos espalhados pelo chão.

Esse foi o ultimo show que a Legião fez em Brasilia. Inclusive, o Renato ficou até afim de não fazer mais show nenhum. Ele ficou extremamente puto com Brasilia, com a PM, com o estadio do Mané... Esculhambou geral. Disse que nunca mais voltaria.

Além disso, o Renato nunca foi fã de Brasilia mesmo. Basta ouvir "tédio com T bem grande para vc". Nisso eu acho que o Renato estava coberto de razão. Brasilia era mesmo uma bosta.

Marcus disse...

caraca, isso dá uma baita de rir!!!!

Black disse...

Mas afinal...quando o Renato tocava violão...

ERA COM OU SEM PALHETA?!?!?!?!?!?!

João disse...

Que Renato o que! O que interessa é saber se o Philippe usa palheta ou não.

Anônimo disse...

Foda-se se vagabundo usa palácio ou não!
O importante é saber se O JELLO BIAFRA USOU OU NÂO GEL DO BIAFRA (Chacrinha mode on) quando o Divi teve o prazer de recebê-lo em seus mais recônditos particulares...
UIUIUIUI

o fantástico até fez uma homenagem ao Mussum Early days (pré-Trapa) depois de nos o homenagearmos aqui nos comments do blog.

divino, isso é mor onda...
abraço

Elizabete disse...

Como ou sem palheta o importante é tocar....e se divertir....
Gostei dos videos....
beijos...

F3rnando disse...

Isso realmente parece o "Linha Direta". Cruzes!

Anônimo disse...

Hoje no programa Roda Viva (TV Nacional) entrevista com o Mano Brown!!!

Anônimo disse...

Esse Kiloton é um aloprado.....

kiloton disse...

Caramba, que comentário anônimo bem elaborado! Isso que é fã inteligente.

Bem, já que é assim, só de sacanagem, observem então o texto enorme que vou escrever. Espero que o Marcuzinho morra de raiva:

Sobre o programa Linha Direta do Renato Russo, que acabei de assistir, posso dizer o seguinte:

Tambem cheguei em Brasilia em 73. Sei o que o Renato passou.
Deste modo, duvido muito que alguém pudesse chegar do Rio e achar essa cidade "linda".

Foi ridicula essa adaptação deturpada da Globo. "Faroeste Cabloco" foi feito para o tal de "João do Santo Cristo", não é memoria Linha Direta de Renato Russo chegando em Brasilia com a familia dele.

Pelo que eu sei, teria sido o tal de "João do Santo Cristo", personagem da musica "Faroeste Caboclo", um infeliz que teria vindo de uma roça muito pior que Brasilia, que achou essa cidade "linda".

Só esqueceram de dizer que o tal "João do Santo Cristo" teria virado bandido e traficante, acabaria morto com um tiro de Winchester 22.

Ou seja, pegaram um trecho bonitinho da musica, um trecho isolado e fora de contexto, numa cena bonitinha da esplanada dos ministérios, e então fizeram essa simulação "maravilhosa".

Contudo, com ou sem palheta, a verdade é que chegar em Brasilia em 73, para quem vinha de cidades como SP, RJ e Curitiba, isso era uma experiencia assustadora.

A primeira impressão era de choque e perplexidade. A cidade era esquisita demais. Não haviam esquinas. O lago paranoá era um tremendo pinico de merda. Tudo era longe, quem não tinha carro se danava.

Além disso, os pobres sofriam horrores. Parecia um povo biblico escravizado por faraó sacana. As condições da peãozada eram lamentáveis. Comiam poeira adoidado. A vida e morte severina da Ceilandia era mesmo dantesca. Por favor, escutem "Faroeste Caboclo" até o fim.

Portanto, é aquilo que eu digo. Com esse negocio de tirar trecho fora de contexto da musica, vão acabar usando "Geração Coca Cola" para fazer anuncio de refrigerante. "Será" já virou hino de torcida organizada do Pan. "Faroeste Cabloco" agora é trilha sonora de "sonho" de Dom Bosco e JK. Que "lindo"!!!

kiloton disse...

Acho que o meu ultimo comentário poderia ser maior. Então vou escrever mais. Toma aí outro texto extra large:

Quanto a afirmação da mãe do Renato, dizendo que ele "adorava" Brasilia, sim, isso pode ser verdade.

No começo os moleques gostavam de Brasilia. Apesar de estar no fim do mundo, havia mais espaço e liberdade. O cerrado era triste e sofrido, mas tinha uma certa beleza singela. Sentia muita pena das arvores retorcidas, daquela natureza agonizante.

Os moleques então podiam pedalar suas monarks e calois vagabundas, por quilometros. Observam aquelas paisagens marcianas, aquelas obras cheias de ferro e concreto... Os peões de obra pareciam escravos da Babilônia.

Era interessante ficar observando tudo isso, parecia filme de ficção cientifica.

Porém, para quem havia nascido entre a praia e a mata atlantica, numa cidade que na época era uma das mais bonitas do mundo, logo Brasilia encheu o saco.

Logo bateu uma grande saudade da terra natal. Deste modo, nas férias não ficava ninguem na cidade. Quem ficava caia em depressão profunda, sentia vontade de morrer.

A molecada passou então a se distrair aprontando merda. Brasilia era muito monotoma e entediante, tinhamos que inventar alguma coisa.

Nisso os moleques foram crescendo, logo ficaram adolescentes. Então veio a cerveja, a cachaça, a maconha e o pó.

A policia, composta de gente pobre e ignorante, adorava perseguir "playboyzinho filhinho de papai".

Por exemplo, enquanto a garotada tomava sorvete na lanchonete, a policia chegava do nada e colocava todo mundo deitado com a cara no asfalto e mãos na cabeça. A paranoia de fugir da policia, mesmo que sem motivos, isso era uma rotina.

Ainda assim, apesar de tanta limitação e tédio, achavamos algum jeito para se divertir. Andava de skate, assistia pegas no caseb, procurava festinhas punk, enchia a caveira de vinho vagabundo... Quando não havia nada, ficavamos fazendo pajelança no meio do cerrado ("quebradas").

Mas sair de noite dependia muito de carro e gasolina. Havia a crise do petrole, os postos fechavam as 6 da tarde.

De qualquer modo, em tudo existe um lado bom. Aquilo que não matava fortalecia. Assim se desenvolveu aquela "relação de amor e ódio", citado pelo Fegê.

PS: é melhor ficar calado, senão eu escrevo mais.

Anônimo disse...

videos legais, mas posta o da meg white,por favor!

Elizabete disse...

André,
você gosta de musica erudita?
mesmo que não goste muito veja esse video que é muito engraçado.é
Carmina Burana - O Fortuna ("Traduzido")
http://www.youtube.com/watch?v=1dg12qch9Wg

beijos...

Marcus disse...

caraca!
esse kiloton é alucicrazy!!!!!

FODA-SE O QUE VC FAZIA EM 73.
ENFIA SEU 1973 BEM NO MEIO DO OLHO DE TEU CU...

daqui a pouco vagabundo vai aparecer elogiando gossip, a maior ameaça ao planeta terra.

vcs ficaram sabendo que a bete falou prometeu dar mosh do palco em um show da banda?

Se bobear, um mosh desse ser foi o que causou a extinção dos dinossauros...

CRUZES!

Black disse...

Elizabete,

O vídeo é muuuuuuito bom!!!!!

kiloton disse...

O marcuzinho,

Não acho legal essa sua mania nojenta de ficar enfiando coisa no cú. Voce pode achar isso gostoso, mas eu não.

Se toca, vá procurar ajuda. Isso é uma doença. Voce precisa procurar um psiquiatra. É para o seu bem.

Marcus disse...

ah, que papo mais madre superiora, kilota!
palhaçada...
pilha de normalista,po!
FALA GROSSO em vez de CAGAR GROSSO!
Beijos

kiloton disse...

Vejam só o maluco, ele está me pedindo para falar grosso e cagar na cara dele...?!?!

1- SÓ ME INTERESSO POR MULHERES JOVENS E BONITAS.

2- Mas que opção sexual é essa sua? Enquanto o macho fala grosso no teu ouvido, voce fica mexendo com bosta, é isso? Arghh, que parada mais bizarra, nojenta e doentia!!

3- Agora eu sei porque o Phillipe, quando vc liga para ele, não quer atender o telefone.

4- Pô, vê esquece o Divino e o Phillipe. Eles são pessoas decentes. Vê se me esquece tambem. Eu só gosto de mulher bonita. Vai procurar sua turma pervertida e nos deixe em paz.

Marcus disse...

FAVOR LER MEU COMMENT EM POST POSTERIOR...