sexta-feira, abril 13, 2007

Blog do Txotxa!


Quem viu o documentário do Clash, Westways to the World, deve se lembrar de um comentário do Joe Strummer que uma banda de rock só é tão boa quanto seu baterista. Como baixista, assino em baixo. A bateria é o coração da banda, o baixo segue, e os dois fazem pulsar a cozinha sobre a qual as harmonias podem brincar à vontadade. O melhor batera que já toquei em toda minha carreira foi o Txotxa. Sei que posso complicar o que quiser, que ele estará lá, on the beat, para me salvar. E não é que o Txotxa começou um blog só sobre bateria. Está só no começo e vale a pena a leitura.









9 comentários:

Anônimo disse...

Estou doido para ver o Txotxa ao vivo. Como diz a lenda: ao vivo é diferente!

Não sou muito chegado no PatoFu, mas gosto muito do Xande baterista (e do John - pelo que faz), considero o Xande um dos melhores do Brasil, ao lado do Jean Dolabella do Sepultura, ambos com várias influencias (jazz, blues e outros...), agora dizer que Japinha do CPM é fera, É OSSO!

Ellen Petersen disse...

Esta moda de blog me afetou também (e olhe que eu nem sou tão chegada a internet...). Andei passeando pelo blog do Txotxa e, por enquanto, ainda não vi nenhuma confusão por lá! Tomara que lá tenha brigas inteligentes e construtivas como aqui!

Beijo pra todos.

dunha disse...

grande batera, pra mim, é o bacalhau(rumbora,ultraje a rigor e organica), o cara é fera !

Renato Oliveira disse...

Demorou para as viúvas virem aqui reclamar, hahaha!

RickAlencar disse...

Bem, o Txotxa ja começou super bem, com o John Bonham, super batera, que realmente sabia o que a música pedia, e isso é o que importa, por isso que dexei o punk rock um pouco de lado, as bateras são tudo iguais, a guitarras e o baixo também, não é como o Led fazia, como o Pink Floyd fazia, então estou voltando um pouco no tempo e buscando esse tipo de influência, me embriagendo de Blues, flertando com MPB, encabulado com o Jazz, viajando no Prog e por aí vai !!!

Anônimo disse...

Saindo um pucou do assunto...André vc reparo q o site da plebe tah fora do ar.....

milton disse...

O baterista sempre fica lá atrás, ninguem olha para ele, é o ultimo a ser notado. Entretanto, é aquele que carrega a maior quantidade de tralhas, é o que se cansa mais.

Para mim, o baterista é o cara mais importante da banda, é o unico que não pode faltar, pois tudo começa no ritmo.

Se o Phillipe ou o Clemente faltar, tudo bem, faz show instrumental com uma guitarra só. Se o André faltar, põe o Clemente fazendo uns bordões na guitarra. Mas se o batera faltar, então fodeu, tem que cancelar o show. Sem bateria fica uma merda.

Tudo bem, o publico olha primeiro para o vocalista, mas esse é quem tem o trabalho mais facil e menos importante. Ele é apenas uma peça periferica rodando em volta da musica, mas é sempre quem o publico se identifica e gosta mais.

Isso pode ser explicado pela idéia do céu/inferno. Por exemplo, um hotel 5 estrelas seria o céu. O inferno seria o subsolo do hotel, onde rodam as maquinas sujas de graxa, onde animais são mortos na cozinha, onde existem caixas de esgoto, muito lixo fedorendo e trabalho duro para se fazer.

Claro que no hotel 5 estrelas só se vê as camas conformaveis, o restaurante de luxo, a piscina cristalina e o oba oba. Ninguem olha o subsolo. Mas o subsolo é o mais importante. Sem subsolo não tem hotel 5 estrelas.

Assim acontece tambem nas bandas de rock. E o baterista fica na cozinha.

Se o baterista for bom, o resto se alimenta bem e a musica sai com energia e alto astral. O baterista ruim já cria um clima indigesto de desanimo, coisa que faz o resto da banda arrastar corrente atrás dele.

Dizem que o ritmo está ligado a base do nosso instinto animal e insconsciente. O ritmo da bateria está no sexo, na guerra, na caça, no trabalho...

Até os macacos dão porradas em coisas que fazem barulho. Assim nasceu a musica. Por isso as tribos mais primitivas começam nos tambores e tamboretes. O ritmo é sempre a base de tudo.

Alberto disse...

saindo do assunto de novo...andré vcs tem alguma previsao de show aki em sp capital??meu professor de guitarra trabalhava no rose bom-bom qdo vcs vieram pra sao paulo e eu to loco pra ver um show da plebe...abraços

Anônimo disse...

q blog tartaruga!