quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Diversão, sim!


Rock é diversão! Isso que os leitores do blog foram unânimes em afirmar. Positivo, acato a voz de todos. Ainda por cima, porque me divirto muito tocando e ouvindo rock. Divirto-me dançando rock. Mas, inegavelmente o rock é muito mais um fator de mudanças do que diversão. Ainda que, a mudança pode ser divertida!

As grandes gravadoras tentam desde Elvis Presley e Chuck Berry neutralizarem esse lado do rock. Em vão. O público logo saca quem é armação, quem é banda-aspirina (aquela que não provoca dor-de-cabeça) e quem é banda-anfetamina (aquela que agita, faz o sangue borbulhar). Aliais, não só o rock, a música eletrônica também. Ou vocês acham que as raves originais não tinham um forte viés de mudança social? Agora ela foi capturada pelos Lucianos Hucks e Aciólis da vida, ficou pasteurizada. Mas o jovem sempre acha o caminho certo e consegue diferenciar a aspirina da anfetamina.

Por falar em diversão, umas dicas de DVDs que podem ser conseguidos no grande hiper-espaço que é a internet:
· Instrument – documentário sobre o Fugazi
· In God We Trust – a gravação desse EP do Dead Kennedys foi filmado. Para fã.
· Surplus – documentário sobre consumismo, muito bem editado.
· The Corporation – outro documentário, esse sobre como as corporações estão tomando conta do mundo.

Pois é, dance com os pés, pense com a cabeça e divirta-se!

6 comentários:

F3rnando disse...

O do Fugazi é muito bom. Experimental pra cacete, mas muito bom. Esse dos DK saiu oficial?

by Cão disse...

O seguinte é o negócio, já que "Rock é diversão", o parque tá meio que fechando, o carrossel já não gira mais como antes. Convivo com pessoas de várias tribos, credos, cores, dinheiros e tal. Apenas umas 2 em cada 10 não fazem cara feia quando me coloco como fã fiel e irrestrito do Rock. Até os antigos companheiros de garagem, que se uniam a 20 anos atrás pra fazer um som, agora estão mudando de rota. De Joy Division pra Coldplay, de The Who pra Dave Matthews Band, de Sexo Explicito pra Pato Fu e o pior, de Plebe pra Ana Carolina. Poxa, se ainda fosse pra Zélia Duncan... O fato é que ultimamente só tenho comprado CDs pela internet, encontrado boas dicas de banda pela grande rede e transitado mais pela Web do que pelas ruas. Sair num sábado pra comprar disco, conversar e trocar idéias sobre bandas? É coisa do passado. Onde estão todos? Viva a liberdade da grande rede! Aqui em BH tem uma boate com a seguinte promoção: "As primeiras 50 mulheres de minissaia não pagam entrada", é perna que não acaba mais!!!

Henrique Alencar disse...

Dênis said...Música não é só diversão ! É uma forma de comunicação !

Dênis, vc está certo, mas coloque dessa forma: Diversão pra quem faz, e forma de comunicação para quem ouve ...

A música tem a missão de levar a menssagem, mas se o cara que está fazendo a música, ou tocando, não tiver se divertindo, ou com tesão, pelo que está fazendo, não fica legal.

No outro tópico, o cara começou assim: "ser punk rico". Acho que o cara pra ser punk, não prescisa viver na merda o resto da vida não! Se eu vivo em uma situação, relativamente boa, mas me revolto, com o tanto de pessoa passando fome, enquanto eu como, ou com toda roubalhera que rola solta no congresso, não simplesmente me revolto, mas tomo determinadas atitudes, para combater o que tiver ao meu alcance, acho que esse é o espírito da coisa. Parece que é tipo obrigação viver na merda o resto da vida. Eu não julgo ninguém de punk ou não, pra mim, cada kbça uma sentença !!!

Esse lance de ser ou não ser, sempre gera muita discordância !!!

dUMP disse...

Oi André ... Gostei muito do teu blog. Sempre gostei da Plebe, do som de Brasília. Ainda tenho O CONCRETO JÁ RACHOU em vinil, que foi comprado assim q foi lançado(1985?) e ainda está em bom estado, apesar das centenas de vezer que o ouvi ... E o q vc anda fazendo ?? Ainda tá na banda ??Valeu ... Grande abraço.

Daniel disse...

A música é uma arma... alguns usam pro bem, outros pro mal...

Aprendi com o Marcelo Tas o seguinte: "Gosto não se discute, gosto ruim se discute..."

Assim como na literatura existem Paulo Coelhos e Brunas Surfistinhas, tb existem Luíses Fernandos Verrísimos e Josés Robertos Torreros... No Rock existem Capitais Iniciais e Kids Abelhas, assim como Plebes Rudes e Engenheiros do Hawaii...

Daniel - Plebe na Pele

André X disse...

O DVD dos DKs é original, sim. Só para fã, mostra a gravação toda do disco.
Fala, Dump. Estamos na área.