segunda-feira, dezembro 12, 2005

Alternativa Nativa

Janeiro de 1988, patrocinado por uma empresa voltada aos jovens, vários festivais nomeados de Alternativa Nativa são programados para acontecer nas principais cidades do Brasil. A Plebe Rude foi escalada para tocar no Maracanzinho, abrindo para a Legião Urbana. À época, eram as duas mais relevantes bandas de Brasília, sendo o perfeito line-up para a ocasião. Posters na rua, ingressos vendidos, o Naldo, nosso empresário na época recebe um telefonema da organização. “É o seguinte”, dizem, “a Legião Urbana bate o pé para tocar sozinha, não quer que ninguém abra o show, se não, não tocam.” Negociação vai, negociação vem, e o Naldo fechou um negócio que para ele foi muito bom, para a Plebe, tenho minhas dúvidas. Combinou o seguinte: a Plebe receberia para não tocar! E assim foi.

Quem tem um ingresso desse show pode verificar, o nome da Plebe Rude foi furado com pequenas perfurações, sendo impossível de ler. A Legião, por egoísmo, tocou sozinha. Esse show foi o primeiro grande depois do lamentável episódio de Brasília, onde, provocado pelo Renato, o público se revoltou e aconteceu a maior pancadaria. Talvez estivessem inseguros tocando com outra banda. O fato foi que, apesar do Renato sempre declarar que sua banda favorita era a Plebe, fomos limados. O Philippe acha que esse evento foi o começo do fim da banda. Lembro-me de assistir o show do backstage e confraternizar com os legionários depois. Não ficou mágoa, mas que foi esquisito, foi.

Amanhã, vamos fazer uma homenagem ao Renato Russo tocando Química na Fundição Progresso no Rio. A gravação vai virar DVD e especial Multishow. Por incrível que pareça, quase fomos limados novamente. Foi assim: a organização do evento não queria pagar passagens e diárias para o Clemente e o Txotxa, queriam que o Philippe e eu tocássemos com uma banda de apoio. Batemos o pé, conseguimos a presença do Clemente, sacrificando o Txotxa pelo bem do Renato e do evento. Mesmo assim, é estranho. A Plebe, além de conhecer e conviver com o Renato, tinha a sua admiração. No seu quarto, pendurado na parede, a capa do vinil promocional de Este Ano. E é justamente a Plebe que eles querem sacrificar. Detonautas, Pato Fu, Autoramas e outros que nem tiveram nada a ver com o Renato vão estar completos. A gente não.

Mas mesmo com essas adversidades, vamos fazer bonito.T

37 comentários:

Anônimo disse...

Se a questão que impede a presença do Txota no evento são as passagens e uma diária, pq não tirar isso do próprio bolso e assim, marcar a presença também desse músico?
Seria bem melhor para a banda do que ter que tocar com um outro desentrosado baterista!
Boa sorte!!

André X disse...

Porque, me caro, a produção do evento não permite! Vá entender....

Anônimo disse...

Bando de fdp esses caras! A Plebe vai simplesmente humilhar todos no palco! Gostaria muito de ir pra fazer coro xingando os organizadores, pena que vai ser longe para mim! Viva a Plebe!!!

CÍCERO disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
CÍCERO disse...

JÁ SEI QUE VÃO ME XINGAR DE TUDO QUANTO É NOME IGUAL DA OUTRA VEZ , MAIS SE EU FOSSE VCS NÃO IRIAM E FODA-SE ESSE DVD , NÃO PELO FINADO RENATO MAIS SIM PELOS PRODUTORES DO EVENTO OLHA SÓ O MONTE DE BANDA IDIOTA QUE VAI PRESTAR HOMENAGEM ...
E SE O GUTJE E JANDER TIVESSEM ???
ELES IRIAM QUERER BOICOTAR OS DOIS ???

João disse...

Eu não sei o que é mais espantoso, a atitude da Legião em querer tocar sozinha em 1988 (talvez insegurança, eles eram ruins de palco, iam levar banho da Plebe), a atitude desse f.d.p desse Naldo, que apanha se eu encontrar na rua, ou a atitude da produção desse evento do Multishow (eu acho que esse canal é da Globo, né?). Sinceramente, acho que o Txotxa vai fazer falta. Autoramas, Detonautas, é brincadeira, será que a Ana Carolina também vai cantar?

Anônimo disse...

É por isso que o Philippe sempre fala: A Plebe é a banda mais injustiçada!

Marcelo Rocha disse...

Verdade, André!
Eu fui a esse show da Legião, no Maracanãzinho.
O ingresso, realmente, tinha o nome da Plebe Rude riscado.
Legal, pelo menos, é depois de tantos anos, vc comentar sobre isso, do contrário nunca saberíamos desses "detalhes".

Anônimo disse...

Já não bastasse chamar aquela porra de kid vinil pra cantar "Até Quando" no dvd especial anos 80 do multishow, agora querem sacanear a Plebe deste jeito??? André, mesmo assim acho que vcs deveria ir, pois o público não deve ser penalizado por essa burrice desses organizadores de merda! Pau no cu desses organizadores!!! No minimo devem ser pagodeiros de merda!!!

André X disse...

Detalhe: Detonautas vão tocar DUAS músicas!!! É que são da gravadora patrocinando o lance, a EMI. Renato, meu amigo, que lambança fazem com seu nome!

Anônimo disse...

Pq o kid vinil tocou a música de vcs naquele dvd de merda do multishow??? Pq não foram vcs lá???

Walter disse...

André, uma homenagem ao Renato sem dar valor a Plebe não é homenagem...basta ver as inúmeras aparições do Renato com a camisa da Plebe. Se fosse sério esta homenagem dariam a oportunidade de vcs tocarem Pressão Social, música q o Renato tanto gostava.
Só fã da Legião e o q a família do Renato e a gravadora estão preparando fazer com o nome dele no ano de "aniversário" da morte é uma tremenda sacanagem. Parece q querem jogar no ralo todo o trabalho dele. Pelo menos o nome da Legião fica fora disso, bem o mal o Dado sabe levar as coisas. O q vc acha André?
Sobre o show é melhor engolir isso e arrebentar no palco. Detonautas, Forfun, Capital, etc... não são páreos para a Plebe.

Anônimo disse...

E o kid vinil? O que aconteceu?

Walter disse...

Caramba, ainda tem essa? Música com co-autores não pode? Toda hora vc joga uma bomba. Cadavez mais me assusto com esta "homenagem"...rs...

JetSet disse...

Esse projeto do Multishow, canal que elegeu o irmao da Sandi como melhor instrumentista de 2005, eh mais uma presepada de seus marketeiros em parceria com os da EMI. Renato Russo eh tratado aqui como pasta de dente no supermercado: Uma embalagem atrativa, celebridades (que usam ou nao a pasta de dente) com seus dentes a mostra, fanfarra, baloes, chamadas na TV e tudo que eh necessario pra vender o raio da pasta de dente. O supermercado eh o Multishow.

A Plebe tem a ganhar visibilidade, dando esse passo largo com tanta ventania em contra. Agora que nao tem mais menino na banda, suponho que seja mais facil o entendimento com os prejudicados na historia, em nome do resurgimento da banda.

Business as usual!

Felipe disse...

Que filha-da-putagem hein?!!
Então quer dizer q só pro Bonfá e o Dado não levarem crédito, não tocarão músicas q os tenham como co-autores??!!!
Que palhaçada viu!!
Deviam abrir uma CPI pra isso rs!!!
Pô André, por favor...
Estamos como filhotes de pardal, boquiabertos, esperando mais uma bomba cair em nossas bocas!!!

Mateus disse...

André, a bem da verdade é: você e o Philippe são 2 guerreiros. É mto amor a música ficar persisitindo nesse mercado fonográfico.

Se depender de mim, vou divulgar o novo trabalho de vcs pra caramba aki nas Gerais.

Sorte e fé!

Richard disse...

Não consigo entender o que acontece com alguns evento musicais, é impressionante a falta de bom senso desse povo, me parece que o interesse "mercadológico" e de "mídia" ainda imperam sobre esses eventos.

Até hoje não me conformo no RIR 3 a Plebe tocar no palco 2 enquanto que "O Surto" realizava seu show num espaço onde ao meu ver deveria ser melhor distribuído.

Nada contra "O Surto", uma banda que tem o seu valor assim como tantas outras, a minha insatisfação é pela falta de bom senso dos organizadores, será que eles conhecem "musica", sabem quem são os construtores da história do rock brasileiro?

Pois é, o que está ocorrendo com esse evento no Rio, me soa muita falta de bom senso mais uma vez.

Acho que muitos apesar de terem conhecimento da Plebe Rude, não tem a mínima noção do que representam pro Rock Brasileiro.

Lamentável! mas vamos em frente André!
"Um dia os mortos vão despertar"!!! Verde e amarelo!!!!

abração

Fabiano disse...

Lembro dessa parada da Legião com a Plebe no Maracanãzinho, por isso que na época eu fui no Engenheiros e Capital Inicial...

Anônimo disse...

Pq não chamam o kid vinil para tocar "Faroeste Caboclo" tudo haver, não acham???

Dario disse...

Putz, a plebe ia tocar fabrica, na minha opiniao, a melhor musica da legião, mas beleza, hoje eu vou ta la com a camisa da plebe, pior q esqueci a letra de quimica,...

Anônimo disse...

Do livro Dias de Luta- o rock e o Brasil dos anos 80:
Os rebeldes
"A plebe rude, em concreto ja rachou, incluiu a ácida"minha renda", destilando ironia contra as interferencias externas da indústria do disco. A plebe se negou a receber o disco de ouro pelas 100 mil copias do mini lp, no cassino do chacrinha, preferindo apresentar-se no ultra exculhambado perdidos na noite, em q podia tocar ao vivo, sem playback.
A legiao Urbana era outro exemplo de banda q centralizava todas as decisões artisticas, desde a capa ate a produção- o grupo nunca trabalhou com um produtor de "grife", por exemplo. Dado villa lobos explica a importancia da rebeldia:"nosso grande objetivo era prosseguir preservando a essencia do q a gente um dia pensou da vida.pq fazer musica? ora, tem q ter um motivo muito claro. As cançoes q eu ouvia na adolescencia mudaram minha vida, minha forma de pensar, minha forma de agir, e moldaram muito do meu carater, o q eu penso sobre as coisas, sobre as relaçoes humanas. Era disso o q falávamos em nossas músicas, das nossas vidas e do q percebiamos delas. esse era o nucleo da coisa toda. o resto era embalagem"

Anônimo disse...

continuando:
"Ficou famoso um especial de natal do Cassino do chacrinha no final de 86, a q varias bandas de rock foram convidadas. todo mundo q aparecesse no video teria q vestir um simpatico gorrinho de papai noel. O ira! se recusou a entrar em cena com o artefato natalino.
"o problema nao era o gorrinho ou o chacrinha", faz questão de explicar nasi." Chacrinha foi um revolucionario da comunicaçao brasileira. eu estaria sendo cabotino se nao admitisse sua importancia. mas aquela loucura toda ja nao existia mais. O cassino do cahcrinha era um programa montado para tira dinheiro das gravadoras e fazer com q os artistas tocassem de graça. um balcão de negocios. O problema era esse contexto político, essa circunstancia, tudo o q o programa representava para a nossa geração. Uma geração q veio p. mudar tudo q estivesse estabelecido, enfrentando o q ja estava totalmente estabelecido - esse discurso de "artista nao pia, estamos fazendo o favor de deixar vcs tocarem aqui". Aí, nós nos negamos a entrar no ar, e ficou um clima chato de "esses garotos terriveis agora passaram dos limites, nao respeitam nem o velhinho, uma instituição.."
E nós saindo do napalm, ja haviamos feito playback naquele mercado antes , ouvindo o chacrinha dizer"dança, dança" pro edgar, um ambiente péssimo, sem alguém que fizesse relação artística, que conhecesse nosso trabalho, era aviltante"

Anônimo disse...

ia ser maneiro ter um registro da plebe no chacrinha, aquele programa era foda, velhos tempo,...

MARCELO BSB disse...

DESCULPA ANDRÉ..MAS É MUITO DESAFORO...VCS SÃO FODA....NÃO SÃO QUALQUER BANDA...A PLEBE TEM SEU PÚBLICO E PODE APOSTAR QUE O PESSOAL QUE CURTE A LEGIÃO..EM TODA A SUA MAIORIA PREFERE VER A PLEBE TOCANDO DO QUE QUALQUER DETONAUTAS, NÃO MENOSPREZANDO, MAS PELA PRÓPRIA HISTÓRIA QUE ELA MESMO SE CONTA!LEGIÃO, PLEBE, CAPITAL E OUTRAS BANDAS DE BSB E QUE TIVERAM CONTATO COM O RENATO É QUE DEVERIAM FAZER ESSE TRIBUTO!

João disse...

Acho que era melhor a Plebe não ter ido nesse "tributo do Multishow", ter recusado, dado o cano. É engraçado lembrar do IRA se recusando a botar o gorrinho de papai noel no Chacrinha em 1986; hoje em dia eles tão num esquemão de jabá bem parecido, o da MTV, lançando acústico, ao vivo, dvd, disco de covers, balada MTV e o caralho a quatro.

Mikele disse...

Tem q ir sim! Galera, de boa, é muito bonito ficar falando q nao tem q ir etc... Mas sao eles q tao correndo atras, a banda tem q aparecer de alguma forma, nem q seja nesse esculhambado festival ai q é caca nikel de gravadora, mas é assim, se nao entrar no sistema, se ferra, ainda mais a plebe nao tem muita credibilidade com as gravadoras, justamente por causa do historico .É a porra do sistema ker keira ou nao. Acredito q os caras tb tenham conta pra pagar, tem q aparecer de qualquer forma mesmo, mesmo tendo q engolir uns sapos desses. É uma pena mas essa volta da plebe nao vai ser facil.

Anônimo disse...

Discordo de vc João... aqueles tempos eram outros, todos eram jovens e não tinham família para sustentar. Além disso, a banda tem mais é que fazer disco acústico e ficar aparecendo em programas aqui e ali, porque quem ganha é o fã. Esse papo que "banda que faz disco acústico se vendeu" já está batido. Acho que as bandas têm que trilhar todos os caminhos possíveis e aproveitar as oportunidades... quem ganha é o fã. Uma vez li uma matéria com o Samuel do Skank dizendo que é necessário esse tipo de trabalho para "garantir o leite das crianças".

Daniel disse...

Uma compilação dos comentários:
1º - Qualquer uma das bandas citadas (Detonautas, Autoramas, TPM 22, etc) não chegam aos pés da Plebe em qq aspecto. É até covardia fazer comparações.
2º - Os mais importantes defensores da Legião estão sempre sendo deixados de fora: Dado e Bonfá.
3º - Infelizmente, para a maioria das produções, Legião Urbana é um produto. Pq q só tocam hits?? Pq não fazem um espcial "Lado B"... pra fã de verdade????
4º - Muita sacanagem com o Txotxa. Não sei qual o problema pra produção deixá-lo tocar...
5º - Quem é Surto no jogo-do-bicho?

Agora, Mr. André X, por favo, me tire algumas dúvidas:
- Vc vai fazer backing vocal em "Química"?
- Existe alguma forma de impedir q "personas non gratas" gravem músicas da Plebe???
- Qdo sai o CD??

Bom show... se isso será possível.

Daniel - Plebe na Pele

Dario disse...

Daniel, foi possivel sim, pelo menos p. mim, p. minha surpresa a plebe foi muito aplaudida, teve ate o coro de "ole, ole, ole, plebe, plebe", eu como fã numero 1, tava la com a camisa da plebe, o phillipe ate falou alguma coisa como"em breve shows por aqui", alem da plebe, os titãs e o capital tb foram reverenciados, todas as bandas tocaram 2 vezes a msm musica, o show so terminou la p. as 5, tava lotado, imagina se fosse no sabado?

rick disse...

André , Brasília nessa época do ano é um saco , é movida a consumo , chuva o tempo todo , uma merda , isso nos causa certo saudosismo , na minha época , nos anos dourados (anos 80) juntava a galera toda nesses dias chuvosos , e sempre havia shows maravilhosos na cidade ( arena do cave ) na 110 sul (Karin) e por ai vai ...... o que houve com o rock de brasília , cadê aquela molecada criativa , que sacudia essa cidade , pq a cena de brasília está tão apagada ... o porão do rock é sensacional , mas tem que esperar um ano para acontecer a reunião das tribos... Brasília tem que renascer ...... o Rock é a salvação!!!

Lu disse...

Andre to adorando o X DA QUESTAO, ta tudo de bom.
Agora...me diz uma coisa, esse Naldo era o chatonildo, mala, estrela, pentelho que eu e a Monica mandamos palmas murchas na caixa preta? se era o cara mereceu...aquela coisa insuportavel.

bjus Lu

André Nascimento disse...

esse tributo é caça-niquel ...10 anos da morte do RENATO RUSSO..vamos faturar!!! Os caras parecem q escutaram MINHA RENDA e na boa q fazem FORFUN tocando METROPOLE ..essa banda é um tremendo cheque sem fundo e não sei como LIMINHA investe naquilo....é mesquinharia o q fizeram c vas e tbm com o IRA ! representando pelo NASI

Anônimo disse...

por favor, André, leia isto:

http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=10724445&tid=2458677111905713905&start=1

Claudia Castro de Andrade disse...

VIVA A PLEBE!2

Claudia Castro de Andrade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RC Pereira disse...

Engraçado que existe uma coletanea em vinil do ALTERNATIVA NATIVA em que aparecem duas músicas da PLEBE RUDE!!!: http://migre.me/5FnBy Sendo que no final eles nem tocaram!!! HAHAHA