segunda-feira, setembro 05, 2005

Katarina

Bush sobrevoa Nova Orleans e diz: "Daqui de cima tá tudo azul, vamos voltar para a Casa Branca e liberar grana para bombardear escolas e mesquitas no Iraque."



O azar do povo de Nova Orleans e arredores é eles não terem petróleo, nem abrigarem um ditador sanguinário que gera ódio contra os EUA. Se tivessem, com certeza o Bush teria mandado helicópteros, médicos, marines e o caralho-a-quatro para ajudar as vítimas do furacão Katarina. Como era um povo pacífico, sem grande importância na economia global, com uma população composta principalmente por minorias, para que o Bush se preocupar? Melhor ficar torrando os milhões de dólares no Iraque.

E o mais gozado é que, já que o governo ianque não ajuda, quem vem para o resgate? O Chaves! Sim, aquele presidente da Venezuela que critica os Estados Unidos a torto e direita! Sim, aquele mesmo que vive se encontrando com Lula e Fidel, mas que prefere vender o seu petróleo para os gringos que pagam em dia e em dólar. Muito boa essa do Chaves, um golpe de mestre. A doação Venezuelana para as vítimas, até o momento, soma cinco milhões de dólares.

Outro que encheu o saco de esperar que o governo Bush ajudasse o seu próprio povo foi o ator Sean Penn, que pegou um barco e tentou, com as próprias mãos, fazer a diferença. Só que o barco dele rachou o casco e ficou à deriva. Um mico, mas um mico bem intencionado.

Mico de verdade foi a do Itamaraty, nosso Ministério de Relações Exteriores. Parece que a ajuda às vítimas brasileiras foi um desastre, quase nula. É sempre assim, você, brasileiro, se tiver que depender do Itamaraty lá fora, tá frito! Me lembro quando fiz 18 anos, morava na Inglaterra, pois minha mãe estava fazendo seu dotorado, e tive que ir para e embaixada me alistar. Fui tratado como lixo, eu e todos os outros brasileiros presentes. Enquanto isso, tratamento tapete-vermelho para os gringos. Hoje, os jornais trazem as reclamações dos brasileiros que receberam esse tratamento-Itamaraty em Nova Orleans.

Ver a maior economia do mundo ter que aceitar a ajuda da ONU, para alguns, é colírio. O que me assusta é que, se são tão incompetentes assim com assuntos internos, como é que estão lidando com os assuntos externos que afetam a todos nós, como a escalada do ódio-mulçumano contra todos? Isso é assustador.

4 comentários:

Ralé Bronca disse...

Quando falei que a natureza respondeu o ataque dos americanos ao Iraque, não quis falar da população que sofreu com o Katrina, obviamente, falei do bulha Bush. A 1ª coisa que pensei foi naqueles filmes de hollywood que mostram os americanos salvando o mundo com discurso sobre liberdade e igualdade. Até pensei que veria cenas do tipo milhares de aviões e helicópteros voando juntos e todos eles resgatando de uma só vez e em um único dia, todas as vítimas do furacão.
Ledo engano...
O povo americano e seus governantes mostraram de uma vez só o quanto eles cagam e andam para seus próprios compatriotas. Bush é um cagão, filhinho de papai, racista, facista, despreparado e um pobre coitado. (tenho certeza de que sou muito mais feliz que ele).
Americanos são uns bostas.
Se eu pudesse colocar uma música aqui para retratar isso, punha "Americanos" de Caetano Veloso. Ótima pedida para esse momento!

João disse...

New Orleans é composta na sua maioria pela população negra. O maior descaso do governo Bush não foi só depois do furacão, foi antes, pois poderia ter agido preventivamente. Essa foto dele no avião faz lembrar o que ele fez nos atentados de 11 de setembro. Pegou esse mesmo avião e se mandou, sumiu, acovardou-se, deixou o país sozinho durante 24 horas, ele e o vice-presidente Cheney. Os neo-cons são figuras folclóricas.

João disse...

Conforme escrito pelo geógrafo Demócrito Magnoli, o descaso de Bush assemelha-se com o tratamento dispensado a vidas humanas por governos como o da China (em geral) e da Rússia (vide o exemplo do massacre da escola em Beslan).

aleks disse...

Fico pensando, por mais que digam que os efeitos do Katrina, são coisas da natureza e portanto, não havia como prevenir. Mas penso, o que era necessário, para a prvenção? Uma barragem maior? Um sistema de escoamento/drenagem efeciente?
Não sei, quanto custa ou como se faz uma sistema confiável para uma barragem, mas com ceteza, concreto, sai mais barato do que a fabricar armas, deslocar tropas, mas enfim...na Usina de Itaipú, existe um sistema de escoamento dágua, muito interessante, quando o nível da barragem, 1500 metros de comprimento, por 144 metros de profundidade (se a barragem ruir alaga, parte da argentina), aumenta, eles abrem os vertedouros, para passagem de água, em Nova Orleans poderia ser feito para do rio Missipi para o rio que passa no nível da cidade.