sexta-feira, junho 26, 2009

Para o Michael.

Música dos Stranglers que me vem à cabeça quando vejo os globais, celebridades, políticos, jornalistas e outros wannabees falando da morte do Michael Jackson.

Éis a letra:

Everybody Loves You When You're Dead

They crucify you when you get it wrong
When things are fine they put you ahead
They laugh at you with your trousers down
They pick the stones and aim them at your head
When you're alive they won't care what you said
What you deserve and all the blood you bled
It doesn't matter what you try to hide
The sun comes out and then the truth is read
Your fans'll love you when you're alive
But the wreaths are laid by the rest instead
When you're alive they won't care what you said
What you deserve and all the blood you bled
'Cos everybody loves you when you're dead
Kneel and pray by the side of your bed
And everybody loves you when you're dead
Kneel and pray just like your momma said
When you're alive they won't care what you said
What you deserve and all the blood you bled
You'll turn in your grave at what's gonna be said
You'll finally be appreciated
'Cos everybody loves you when you're dead
'Cos everybody loves you when you're dead

13 comentários:

paulo jorge disse...

É sempre assim, para ficar famoso, basta morrer. É assim com um grande pintor, é assim com musicos, em todos os meios é sempre assim. E o pior é ficar escutando 100 dias seguidos a musica do cara. Eu sempre torci para o Rei Roberto Carlos não morrer, já pensou, 100 dias escutando RC nos radios, tv.


(Paulo Jorge - DF)

André X disse...

O que mais me estanha é uns jornalistas e umas celebridades que crucificaram o MJ quando da acusação de pedófilo agora idolatrando o cara. Falta de caráter total!

Anônimo disse...

É verdade. Os "Estranguladores" tem razão.

Antes MJ era bichinha louca, um quase traveco deformado. Não era comunista mas comia criancinha. Quase foi apedrejado. Arrancavam o dinheiro dele na corte.

Contudo, agora, depois de morrer, se tornou um anjo mitológico adorado por todos, um semi deus que arranca lágrimas do mundo inteiro.

Anônimo disse...

Para mim, a morte de MJ só deixa uma lição: a fama e o assédio dos fãs é mesmo uma merda. Isso enlouquece qualquer um. Bom mesmo é ser milionario anonimo.

O comportamento das massas se faz numa mistura implicita de inveja c/ babação de ovo. Seja como for, todos querem dar uma mordida. Facil é o astro ser crucificado na vida e adorado na morte. Jesus Cristo não foi o único.

Enfim, com toda essa fama e fortuna, somado ao assédio alucinado dos fãs e outros infortunios, MJ se transformou numa criatura esquisita e bizarra.

Tomou banho de acido p/ ficar branco. Fez isso até arrumar um cancer de pele. P/ se travestir em Diana Ross, fez tanta plastica que a cara dele só faltou cair no chão.

Ainda teve um pai sacana igual o de Zezé di Camargo e Luciano, explorador de trabalho infantil, que colocou o moleque na estrada desde os 5 anos de idade, ensaiando e cantando debaixo de porrada.

Assim, depois de se tornar bilionario perseguido, acabou viciado em pain killer, relaxante muscular e remedios a base morfina. Parece que morreu disso.

Assim, o dinheiro e a gloria não adiantaram nada. O infeliz vivia aprisionado, separado do mundo real. Não cresceu, não virou homem. Adquiriu medo de aranha cabeluda. Gostava de fazer troca-troca com goroto da mesma idade mental dele. Seu esporte era torrar dinheiro fútil em shopping de luxo.

Apesar disso tudo, virou santo. Agora, todos querem aparecer de puxa-saco, babando o ovo do coitado.

João disse...

Michael comeu a filha do Presley e aquela menina dos anos 80 que fez aquele filme da ilha, não lembro o nome de jeito nenhum

Anônimo disse...

João,

Não sei se ele realmente comeu Priscila Presley e Brooke Shields. Acho que foram casamentos forjados de marketing. Os filhos de MJ eram todos de inseminação artificial.

zé mendes disse...

Não vou julgar a vida pessoal do cara. Prefiro julgar o trabalho dele.

Na minha humilde opinião, Michael Jackson foi o musico que mais vendeu disco na historia. Vejo ele como um fenomeno pop. Porém, não associo esse enorme sucesso a uma excelente qualidade da obra.

Claro que as produções do Quincy Jones eram fantasticas. Gastavam rios de dinheiro. Usavam os melhores estudios e equipamentos da época. Os clipes eram dirigidos por diretores feras. Entretanto, nem tudo do Michael é obra prima. Gosto de algumas musicas, mas no meio tem até coisa ruim.

Ao contrario do que estão dizendo por aí, o Michael Jackson não é, nem de longe, o maior gênio da black music. Ele não inventou nada. As danças que ele fazia vieram do break. O estilo musical veio de diversas influencia do soul, funk e R&B.

Para mim, muito mais importante foram o Stevie Wonder, James Brown, Barry White... Muito mais revolucionario foi o Funkadelic, Sly &Family Stones, Jimmy Hendrix...

Ou seja, Michael Jackson é o maior fenomeno de vendagem da historia, mas sua musica não revolucionou nada.

dg disse...

legal a materia do CB, bem "coerente' e desprentensiosa,
tb achei que André ficou parecido com um dos personagens do matrix...
bom, acho o teatro nacional lindo, por dentro e por fora, não acho de todo ruim o trabalho do Niemeyer,

Quanto ao show em ceilândia, li um post s/ a cidade ñ ter um palco punk,
sobre a banda ser mais do centro de bsb, argh! blurg!

sobre punks e playboys,
pLayboy q vira pLunk, pLunk q vira pLaybLoy,
punk q nunca foi playboy, playboy q nunca foi punk...
pobre q sempre foi punk! ahaha
penso q se a proposta é mesmo boa, todos vão na direção, penso!
o importante é ver um bom show de uma banda boa;
lembra uma música do RR que amo, se chama 1965 (duas tribos)!

aí, ñ sei se o preconceito leva a ignorância ou se a ignorância leva ao preconceito e os dois andam ao lado da violência!

sobre o jackson, eu adorava o desenho jackson five,
aliás, sempre gostei de desenhos e seriadinhos com musica,
a família dó re mi,o tutubarão, josie e as gatinhas(desenho e depois o filme), moonkeys,
os archies que achava o máximo o tema de abertura com uma casa que dançava e batia o telhado, como se abrisse e fechasse o teto ,
corrida maluca, que teve um cd gravado com suas trilhas e todos os filmes do elvis...

bem, voltando para o talentoso finado coitado,
era um doente e foi explorado de várias formas, família, pai, fâs, gravadoras, essas coisas q todos sabem,
com preferências estranhas, quase um lobisomem juvenil
e aquele monte de “filha da mãe”, permitiam seus filhos em companhia dele em troca de ajuda diversas, tratamentos e etc, alimentando suas esquisitices, já sabiam dos tormentos daquele e só deixaram pq queriam tirar proveito de alguma coisa, umas exploradoras irresponsáveis, depois de pactuarem com isso, se fizeram vítimas,

afinal, qual mãe deixa seu filho, uma criança, com um maluco declarado,sem ser a mãe do Tommy (ópera rock)?

mas, olha só, a priscila não é a mulher do elvis? ele se casou com a filha e "ficou" com a mãe?
como assim????? outra mãe mercenária?
esse mundo tá perdido!!!

dg disse...

e aquele glamour chamado Farrah Fawcett?
pensava que quando fosse adulta, queria ser linda e sexy como ela, a pantera mais linda! ficou afuscada pelo mj.

tenho um livro do Andy Warhol, que amo, com famosos fotografados por ele
- chama POLARÓiDES,
a Farrah, parece uma Barbie!
Pelé, Basquiat, Schwarzenegger, Debbie Harry...
(ñ tem o mj)

Anônimo disse...

Pois é DG. Pelo que eu fiquei sabendo, o caso do Michael com o garotinho de 13 anos era de comum acordo. O garotinho era viadinho e gostava disso. Era namoradinho do Michael e a familia deixava. A familia e o garoto recebiam dinheiro por isso.

Então, um dia decidiram arrancar alguns milhões e entraram na justiça. O Michael acabou absolvido, pois a familia aceitou dinheiro e fez acordo.

Anônimo disse...

E p/ o Zé Mendes, eu diria que toda essa divulgação sobre a morte de Michael Jackson é jabá de gravadora. Nessa hora vendem muito disco. Tambem aparecem um monte de gente pegando carona, querendo aparecer.

dg disse...

um monte de urubu, gostam de carniça...eu diria!

eremilton disse...

As músicas "Off The Wall", "Rock With You" e "Don't Stop Till You Get Enough", do primeiro disco produzido pelo Quincy Jones, são obras primas.

Confesso que dancei essas músicas no reveillon de 79/80. Ótimas recordações.

Tambem recomendo o primeiro disco do Jackson 5: "Diana Ross Presents The Jackson 5". Destaque para as músicas "Zip-A-Dee Doo-Dah", "Nobody" e "Can You Remember". Podem baixar sem medo.