sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Salvador - Até Quando Esperar

O final do show de salvador. Com direito à timbalada do Philippe, que destruiu o instrumento! Memorável!.

14 comentários:

Anônimo disse...

Não me diga que o Phillipe destruiu a velha Gibson Les Paul? Isso seria um crime terrivel, motivo para usar camisa de força no show seguinte.

Elizabete disse...

Eu tinha pensado na mesma coisa que o anôimo quando li o comentáio do André.

Davi disse...

Caro André X

O maior show do ano ou o maior show em quinze anos?... Para os fãs da Plebe Rude, com certeza, o maior show de atitude, autenticidade, virilidade e, energia, que Salvador teve nos últimos quinze anos.
Philippe, André, Clemente e Txotxa tocaram de forma mágica as canções que para o público presente pareciam a única via de escape para livrar-nos do caos, do tédio...

Eu, Davi Cruz, agradeço á Plebe Rude por nos Ter recebido de forma tão carinhosa, humilde e espontânea, então, a maior banda de Rock do país, comporta-se, como de fato o é, como a mais pura. POR FAVOR NÃO DEMOREM MAIS QUINZE ANOS!

Um abraço

Davi Cruz

André X disse...

Gente, o Philippe NÃO destruiu a Les Paul, mas sim uma percussão que estava tocando no meio de Até Quando Esperar. Vejam o clipe!

Anônimo disse...

Propaganda enganosa!
Pelo seu texto, achei que ele tinha quebrado a guitarra à moda de seu, o dele, Pete Townshend. Mas blz, quebrar percurssão na Bahia é um ato de coragem.

Mas que história é essa do Luiz Caldas participar do DVD da Plebe? Por que tanto mistério? abs

Elizabete disse...

Eu TINHA pensado...depois eu vi o video...

Garotinha Jê disse...

Eu fiz parte desse coro, véeeei!
Foi muito bom, foi especial pra mim, a Plebe marcou minha infância, faz parte das memórias musicais da minha mãe, do meu irmão mais velho...
Foi tudo lindo!
Voltem mais vezes, Salvador agradece!

João disse...

Philippe não quebra aquela Les Paul nem que Pete Townsend lhe pedisse pessoalmente! E essa parte do video ficou bem legal, espontaneidade é tudo, como se vê do susto que leva ao ver a queda de parte da bateria.

dg disse...

ah tá...o Phillipe na percursão, né?que coisa meiga!!!
o show pareceu ótimo e adoro este ano!

Gustavo Pontas disse...

Candidato a melhor show do ano?...


...então vem gravar o DVD aqui em Salvador, pô!!!

hehehe

Anônimo disse...

Eu já toquei "Sem Deus, Sem Lei" nessa Les Paul cinza de Phiphi, com sua anuência. E preciso confessar q chorei depois quando cheguei em casa, pois fiquei emocionado. Poxa, quando eu tinha 13 anos em 1985, era o meu sonho de consumo em termos de instrumento. E foi legal ver Seabra olhando pra minha cara enquanto tocava, como se dissesse: "esse aí realmente é conhecedor do meu trabalho"aghagah Ainda bem q ele não a quebrou, senão seria definitivamente o fim de uma era.abs

dg disse...

gente,
achei que ia ser um quebra palco, aquela coisa, né:
jogar a guitarra para cima e deixá-la cair, bater com a coitada até espatifar no palco ou em alguma coisa relacionada ao carnaval, trio e sei lá mais o quê!
aí, fui lá conferir e não consegui perceber nada, a não ser a "meiguice do PHIPHI tocando naquele ziriguidum"!
AI que fofo!
ahahahahahahaha...

êita e ops!, então será que perdi alguma coisa?

??? - Luiz Caldas e PR? onde?SSÉÉRIO???bom, acho que confirma então que não existe nada mais permanente na vida que a mudança/transformação...

mas olha, reforço o côro/refrão, o show parece que foi muito bom e o som estava ótimo!!!

Elizabete disse...

X, é verdade que Philippe Seabra se converteu adepto a crenças afrobrasileiras e que poderemos notar influências de candomblé no trabalho da Plebe Rude? poxa, mas que legal!abs

dg disse...

olha, disse que 2 vídeos postados estão audíveis.