terça-feira, setembro 23, 2008

É o que o tempo permite.


Trabalho, trabalho, correria, busca-e-trás na escola, minha vida tá uma correria absurda. Mas não vou deixar vcs na mão. Seguem duas pérolas visuais. Tomara que amanhã tenha um tempinho para relatar o excepcional show de Belém.

9 comentários:

Pedro k. disse...

queridos,

quem é chuki norris?

errei o filme?

expilica ara eu!

pedro k.

lisboa, portugal.

rock-n-nbrasil.blogspot.com

Anônimo disse...

Hoje, o Grunge está completando 20 anos. Uma vez li no blog:
'...O Grunge foi uma forçação de barra por parte da imprensa. Tudo bem, Nirvana teve seu valor, mas Alice in Chains, Soundgarden e outros eram meras bandas de heavy metal que tocavam mal e compunham pior ainda...'

Acho um Grunge um super movimento. Gosto pra caralho de Pearl Jam. Não vejo como forçação por parte de imprenssa, gravadora, etc...

O que acha?

Alexandre disse...

Depois passa lá no http://blog.modernmusic.com.br/.

O Blog da Modern Music da 107 Norte.

Valeu!!!!

zé mendes disse...

Na prineira vez que vi a foto, me chamou atenção a velhice de Fidel. Pensei que fosse aquela "nova" banda inglesa, composta por idosos.

Porém, estava estranho. Prestei maior atenção e vi que o lider parecia muito com o mameluco de Caracas. Observei mais, atentamente, e, logo vi que se tratava de mais uma sacanagem de X.

Comecei a rir, compulsivamente. Lula ficou otima naquele visual de cachaceiro escocês. E o indio boliviano, então, esse virou uma espécie Zacarias metal.

Excelente foto. Obrigado. Essa já está no meu arquivo.

João disse...

quando comprava cd importado eu ia direto na modern music. O tiozinho dono de lá é gente boa.

anonimo 2 disse...

O Grunge é bundão porque não passa de uma mistureba reciclada. Eram playboys bonitinhos, porem bebuns viciados em tudo que é droga, que arrastavam corrente hangover, copiando suas influencias do punk, pos punk, metal e outras coisas manjadas.

Se não fosse o visual galanzinho de Kurt Cobain, doidão e rebelde, com a grande midia em cima, não seriam grande coisa, pois não representaram nenhuma evolução ou novidade no rock.

Bem melhores foram as grandes bandas anteriores, dos anos 60, 70 e até 80, aqueles que realmente mudaram e revolucionaram alguma coisa.

Porra, compare o geunge com as bandas originais manjadas, que eles proprios copiaram, tipo Black Sabbath, Led Zeppelin, Pink Floyd, Pistols, Joy Division, Hendrix... Veja então que não há nada de novo no grunge.

Dos anos 90 em diante não se criou mais nada. Só rolou reciclagem de itens usados, alquimias mercadológicas com as velhas essencias conhecidas: as grandes bandas dos anos 60, 70 e até 80.

André X disse...

Vejam o filme Hype, lançado no Brasil, que conta toda a farsa do "movimento" Grunge. Melhor, é contada por insiders.
Mas isso não significa que entre todas aquelas bandas etiquetadas de grunge, não tivessem umas boas. Acho o Cobain ótimo compositor, independente do rótulo de sua música. O Pearl Jam faria sucesso com ou sem o grunge (não gosto, mas respeito).

anonimo 2 disse...

Confesso que gosto de Soundgarden e Alice in Chains. Mas não posso dizer que criaram algo novo.

João disse...

Engraçado que como na época ouvia o pessoal de Seattle antes de explodir, não tive a percepção de algo armado. Conheci Mudhoney e Nirvana através do Sonic Youth. Claro que assustou a proporção do sucesso que alcançaram, mas nunca me soou algo inflado. Mas nunca gostei de Pearl Jam.