sexta-feira, novembro 09, 2007

Joe Strummer - The Future Is Unwritten Trailer

Sem comentários. Arrepiódrometro a mil!

7 comentários:

Anônimo disse...

Alguns teóricos da conspiração acreditam que o Strummer tambem foi vitima de uma conspiração da CIA:

Operation Chaos

Tambem, Strummer teve a infelicidade de criar um terrivel Frankstein:

"Goood morning Saudi-Arabia!"

But one thing the pacifist anarchist Joe Strummer certainly never intended was for "Rock the Casbah" to become the anthem of the Gulf War soldiers during Operation "Desert Storm".

DJ Rick Yanku started his morning radio show in the US army base at Dahran with a cry of "Goood morning Saudi-Arabia" immediately followed by "Rock the Casbah", which soon became the battle-tune of the marines fighting the war against Saddam. They took the lyrics, which are still often misinterpreted, to be a call to literally “rock” the old Arabian town and bomb the minarets.

As a result, the Republican magazine "National Review" put the "Clash anthem" at number 20 on its list of the 50 top conservative songs of all time. Yet later the tune ended up on the infamous blacklist of songs deemed inappropriate for radio airplay after 9/11. All this begs the question of what the song – peppered with Arabic, Indian and Persian words – really is about.



PS: Deve ser por isso que eu sinto vontade de vomitar quando toca Rock the Casbah. Essa é a musica mais "conhecida" do Clash, aquela o publico bundão sempre pede.

Anônimo disse...

andei folheando uma bio gringa do clash e ando a fim de ler pq joãosinho estrume é Í-DO-LO!

João disse...

isso é uma bobagem, igual a de também terem usado a música do Cure, Killing an arab, durante Gulf War II. Preferia Joe Strummer vivo e no limbo, fazendo discos dispensáveis em Los Angeles. Agora morto e incensado, ficou muito sério e datado.

Hellorinis disse...

Eu vi esse filme outro dia...foi bonita a estoria, mas pra falar a verdade deixou um pouco a desejar. Tinha lido uma critica que dizia que os depoimentos de amigos e conhecidos, talvez nao merecessem o personagem principal. Me sinto estar escrevendo uma heresia, mas no contexto do filme, se viu que no arco da estoria da sua vida, o mito e a banda prevaleceram...
muito legal, especialmente na parte 1973-1983, por ai...mas sai achando o homem menos interessante (estranho quando ele deixa de ser hippie e vira "punk", e finge nunca ter visto antes os amigos das antigas). Outra coisa e como o Clash era feito dele e do Mick, e a combinacao dos dois foi super explosiva...o filme e legal, e mostra o que e ser "fa", as pessoas se emocionam a falar da banda e dele...mais de um mito, do que de carne...esperam que voces possam ver por ai tambem e tracem as suas conclusoes...

Anônimo disse...

joão estrume sempre foi mais bacana que mico jones. o cara era uma fanzaço de rock, enquanto o outro era um babaca hipócrita que só queria virar estrela do rock...

meio parecido com... ah, deixa pra lá!

se eu comentar o divi passa a moderar

Anônimo disse...

a própria carreira dele pós-clash evidencia o quanto joão estrume era o cara mais fodão do punk-77. é claro que adoro o joasinho podre (principalmente no PIL), ele tb é FODA (mais ainda chorando no doc do julien temple, mostrando que não é só cretinice a matéria-prima de sua essência roqueira), mas no que o joasinho podre é sarcasmo, o joasinho estrume é coração.

dunha disse...

meio parecido com a plebe, anonimo?