quinta-feira, março 08, 2007

12 comentários:

Paulo Henrique disse...

Nossa! Quanto post.
*O Que Se Faz vai estreiar na OiFM. Aqui em BSB não tem :|
*Paguei um pau escrotal pra animação do Thirsty Eagle. Seria uma ótima vingança contra o filme Tourists nos cinemas!
*Daqui a pouco vão precisar construir outro planeta Terra pra atender essa demanda toda de consumo!
*Porque com a população do mundo sendo enorme, e porque com tanto poder aquisitivo, ninguém se dá ao luxo de adotar?
*Jabá. Legal... A internet chegou pra NOS salvar. NOS salvar? Acho isso muito egoísta. Nem todo mundo tem internet, e estes por sua vez não têm dinheiro pra ir em shows e comprar todos os CDs que a gente baixa todo santo dia.
*Também acho que tem que parar com esse negócio de "eco chatos" e "hippies boiólas". Ah, e dos politicamente-corretos-demais, doadores, filhos adotados, boicotes...

Eu queria que o Lula molusco abrisse a boca pra falar merda de novo e tomar bala dos não-sei-quantos mil assessores do Bushinho.

Anônimo disse...

ok divino!
nos vemos lá!
bjs

Anônimo disse...

Caro Blogger. Recentemente uma amiga me emprestou o disco ao vivo do Plebe. Virei fã, ou plebeu, melhor dizendo. Até entrei na comunidade do Orkut, e também peguei os 2 primeiros discos emprestados (pena que omitiram a excelente versão de Proteção do encarte do CD Nunca Fomos, CD que possui um final de arrepiar - a sequência Códigos, Mentiras e a versão supracitada).
Através da comunidade conheci este interessantíssimo Blogg, e a oportunidade de lhe dizer algo, que vou deixar paro o próximo comentário, p/ q. este não fique muito extenso.

gabriel disse...

O lance é o seguinte. "Eu ovo vários tipo de música", como diz uma comunidade do Orkut. Também sou fã do Liga-Tripa, um grupo díspar do Plebe, já que é totalmente acústico. Mas não é desproposital o que vou dizer: os grupos possuem algo em comum - a irreverência e a temática política de certas músicas. Como admirador destas duas bandas de Brasília, achei uma música do Liga que cairia bem no Plebe dos anos de governo militar, ou mesmo hoje, considerando que o Blogger se diz anarquista. A letra e a razão do que acabo de dizer no próximo, pra coisa não ficar extensa.

gabriel disse...

A música foi feita em tempo de governo militar, como eu disse. Talvez sua execução soe datada em tempo de ex-retirante que virou Presidente da República, quer dizer, o homem realmente veio do povo. Mas vamos à letra da música chamada Papo de Cicerone, e que daria um bom rock à la Plebe Rude:
De algumas daquelas rampas
Rei desceu
E enfim a minha bandeira
virou meu chão
Um papo de cicerone entende?
E a Praça dos Três Poderes
virou museu
Mudo e miúdo
mais um grão
Um papo de cicerone entende?
E a Praça dos Três Poderes
virou museu
autores: Sérgio Duboc e Aldo Justo
Por falar nisso um último comentário

Anônimo disse...

Pois é. Falando nisso, o Legião gravou uma música conhecida do Liga, Travessia do Eixão. Mas não ficou mto legal.

gabriel disse...

na verdade não ficou legal. e a original é legal.

Anônimo disse...

Pra finalizar. Vou ao próximo show da Plebe. Ainda não fui em nenhum. Como disse, sou plebeu recente. Ainda não comprei o CD novo, mas entrei na promoção da rádio. Se não ganhar, assalto alguém e vou lá na Fnac.
Valeu...

Anônimo disse...

"A grama estéril
floresceu"
Esqueci: o verso acima vem depois do primeiro "virou museu".
Talvez seja a única que se encaixe no perfil da Plebe. É que possui um certo tom sombrio, a exemplo de músicas como Códigos ou BMNovo, e a batida ou levada (não sei o termo técnico) ficaria bem na guitarra.

André X disse...

Liga Tripa é dez! Numa escala de uma a cinco! E um deles trabalha comigo aqui no BCB!

MANUEL/SALGADO/SERGIPE disse...

André, que tal gravar o DVD do R ao contrário?

João disse...

essa ilustração é òtima sugestão pra um encarte do DVD, não?