segunda-feira, agosto 07, 2006

O Maestro falou, tá falado!

Quem leu o editorial do Correio Braziliense de domingo, deve ter se deparado com artigo escrito pelo Maestro da UnB, professor titular de música, Jorge Antunes, sob o título de “Cem Anos de Perdão para os Piratas.”

O maestro trás a tona a mesma preocupação já emitida neste blog, de que a indústria fonográfica está cada vez mais voraz, se utilizando do jabá para garantir o mercado e expulsar os independentes. O artigo começa mostrando como a fusão entre Sony e BMG e a anunciada entre EMI e Warner estão a um passo de criar um monopólio cultural sobre a música que pode ameaçar toda a criação independente e autônoma. Eles estaria com toda a fabricação, distribuição e divulgação na mão. De acordo com o professor: “a gravação sonora vem se revelando, cada vez mais, meio de enriquecimento desenfreado de grupos financeiros que controlam e comandam o planeta Terra.” Muito grave, muito assustador.

Fiquei feliz com a opinião de alguém do gabarito de Jorge Antunes. A preocupação de que essas ações são muito nocivas a cultura nacional (e internacional) é muito válida. Ele se preocupa que o Estado nada está fazendo, nem para regular o jabá, nem para cuidar das fusões monopolistas. A única coisa que o governo faz é perseguir piratas, jogando a culpa nos músicos, dizendo que eles não vão receber seus direitos. Quer saber, o músico tá cagando! Ele é o menos prejudicado. Ao combater a pirataria, do jeito que está sendo feito, o Estado está fazendo o jogo das multinacionais.

O maestro termina o artigo dizendo que os piratas devem ser perdoados, pois ladrão que rouba de ladrão tem 100 anos de perdão. Assino embaixo!

23 comentários:

Anônimo disse...

Cadê voto em branco?

André Nascimento disse...

as majors querem lucro fácil em cima dos músicos e fãs ....estão sendo lesados pela pirataria física e virtual a rodo e continuam com preços extorsivos ....um exemplo de ganancia é o download pago q custa em media 0,99 dolar e um disco tem em media 14 faixas ...quase 14 dolares , ou seja , por volta de 30 reais ...até em coletaneas tipo a do perfil dos paralamas tem cada volume saindo a 25 pratas enquanto a anterior , Arquivo , sai no máximo a 14....as majors tem q fidelizar o fã q compra o cd e rever a margem de lucro ....a desculpa é a divulgação

Paulo Henrique disse...

Tem toda X, senhor razão!

Isso vale pra tudo. Por que não investem no transporte aqui em BSB ao invés de montarem barreiras e ainda tirar policiais das ruas pra isso?! Outra: pra um artista viver de música não basta produzir. Shows dão muito mais dinheiro quando as vendas param. Se entrevistassem milhares de artistas duvido que a maioria dissesse que CD é ganha pão. Do jeito que gravadora rouba tanto, pirataria nem chega aos pés do prejuízo feito por elas!

Esse post foi prévia de alguma notícia do R Ao Contrário? =)

André Nascimento disse...

li há um tempo q as gravadoras querem ganhar em cima dos shows das bandas....

Fábio disse...

porra, aí sobre o que pro músico ?

Preta34 disse...

A industria fonográfica é um selvageria... Não temos uma abiencia saudável para saber quais as nossas inclinações musicais... Alguns acham que a vida é só pagode e axé (aqui em Salvador), mas precisamos de música que fale ao ser humano sobre si mesmo sobre por exemplo o valor à dignidade e fraternidade... Tá difícil, enfim descobri voces Plebe Rude, o rock and roll a música de preto (mais uma). Quando é que estarão no aeroporto? preciso me agendar pois sou escrava do sistema e não posso fugir do trabalho!!!! Beijos Aline Lima

Preta34 disse...

Quando estarão no aeroporto de Salvador para aponte para Vitoria da Conquista?????

André Nascimento disse...

acho q a internet de certo modo ajuda mas enquanto boa parte tiver acesso a computadores pois lá na rede vc faz teu playlis enquanto nas radios é tudo leiloado....e armação ...exemplo disso foi o surto q ganhou palco mundo no rock in rio 3 e a plebe palco mundo....kd o surto????

André X disse...

Pois é, cadê o Surto? Cadê o Sheik Tosado? Cadê a Plebe? Logo, numa banca perto de sua casa, he he he.....

Kalyus (RJ) disse...

Saca só, uma grande mobilização de nós, pobres mortais, que somos obrigados a pagar um preço alto demais para adiquirir um album de nossos artistas favoritos poderia, a longo prazo, fazer as coisas mudarem.
O Brasileiro tem de aprender a fazer barulho, a discutir, a pedir que as coisas mudem.
Ficar paradão, vendo a banda passar é mole demais, eu não estou aqui para ficar batendo palmas para palhaço dançar, acho que vc´s também não.
Mais uma coisa, kd a Plebe no RJ, o Odisseia espera por vc´s André.
Abcs ...

Anônimo disse...

Cadê voto em branco?

Anônimo disse...

Desde quando banca de jornal vende CD ?

Já vi DVD, mas mesmo assim só acompanhado de uma revista. O CD puro nunca vi...

Anônimo disse...

Isso quer dizer que o cd da banda vai ser descartável, pois estara a venda nas bancas só em setembro, e depois que passar vai ser díficil encontrar, que pena lançar um disco assim.

Danilo Rafael disse...

Cadê a música "voto em branco" ?
tahy André X, que viva a PLEBE !!

MARTINS-03 disse...

cadê a musica nova q ia ser posta no site?

André X disse...

Calma, Gente!!! Tudo será feito a contento! Voto em Branco logo estará no site, estamos somente enfrentando uns problemas técnicos.

E revistas de banca, meu bom, tem em loja sim. Veja o Cachorro Grande, por exemplo.

Paulo Marchetti disse...

Parece que o anônimo aí mora em uma outra galáxia bem distante.
Alguém aí viu a capa da Ilustrada (Folha SP)desse dia 08/08? Manchete: MTV no Divã.

Majors querem derrubar o independente? A essas alturas nada mais, nenhuma fusão extra humana, irá derrubar o que já foi consolidado. Tecnologia 10 x Majors 0.

Cada vez mais o músico precisará de uma major.

Hoje me disseram que no blog ou site do jornalista Lúcio Ribeiro, há um texto dele dizendo, sem citar nomes, que duas bandas de SP interessam a duas majors, mas que o contrato só sairá se elas pagarem 15 mil reais. Verdade ou mentira, a essa altura do desespero major acredito em tudo.

Paulo Marchetti disse...

Corrigindo: cada vez MENOS o artista precisará de uma major.

Pro artista o que interessa é vender show.

Anônimo disse...

coloca voto em branco no rapidshare!

MARTINS-03 disse...

acessem www.musica-e-afins.blogspot.com

Anônimo disse...

Paulo, eu moro bem perto do centro do Rio de Janeiro (se você não conhece fica na galáxia ao lado da sua) e não acho bons CDs de música em banca de jornal facilmente. Já os pornográficos encontro aos montes.

Acho que o CD tem que sair logo, mesmo que seja por selo independente, e acho a idéia de vender o CD em banca de jornal excelente.

Agora, se se limitar a isto vai ser fo#@. A Plebe tocou recentemente em Nazaré das Farinhas/BA (nossa, essa galáxia, então, só dá pra chegar com a Enterprise...). Possivelmente conquistou alguns fãs por lá. Tomara que o jornaleiro de lá venda o CD da banda. Você garante isso ?

F3rnando disse...

Alguém aqui já viu enterro de anão, geladeira preta, sogra boa e CD pirata de Mozart?

andré nascimento disse...

independente vende se for trabalhado...olha o caso do lobão no a vida é doce e os raimundos na estreia ( tudo bem a banguela tinha a warner nas costas )....ambos venderam mais de 100 mil!!!!!!!!! o problema é q as radios estão indo pro saco..........