terça-feira, maio 02, 2006

X in Sampa

Passei esse último fim-de-semana em São Paulo, passeando com a Rosa. No sábado à noite, fomos assistir o Echo & the Bunnymen no Credicard Hall. É a quarta vez que vejo os coelhinhos de Liverpool – e uma das melhores! O Echo faz uma coisa que é muito Plebe (ou será que é vice-versa?) de dar ênfase à cozinha. O baixo e a bateria ganham importância fundamental na construção das músicas. As guitarras “respiram” bastante, deixando lacunas para os outros instrumentos aparecerem. É uma técnica muito usada pelo Philippe, que admiro muito. Como baixista e, também, como apreciador de música.

Pontos altos do show: tocarem músicas antigas “não-hits”, como The Disease; qualidade do som; a guitarra do Will Sergeant; a luz, simples, bonita e eficaz.

Pontos baixos do show: o McCullock exigindo mais animação do público. Porra meu, vocês tocam música melódica, tingida por traços depressivos, levando o ouvinte à introspecção. Não é axé não, ninguém tem que ficar pulando e gritando com seu som, mas sim meditando e curtindo.

Evento ridículo: um baixinho do meu lado, querendo mostrar empolgação e seu conhecimento de inglês, só que gritava tudo errado. Querendo xingar o Ian, ao invés do “fuck you” mandava o “fuck me”! Isso no intervalo de todas as músicas! Querendo que voltassem depois do bis, ao invés do “come back” gritou “go back”, que é exatamente o contrário. Intencionava gritar "mais um" e soltou o "again". Se o Echo fosse atender, teria que tocar a mesma música novamente. Teve um monte de pérolas desse tipo saindo de sua boca. Que falta um bom skinhead não faz numa hora dessas!

26 comentários:

Anônimo disse...

André e quando vamos ter a PLEBE no
Rio?

Felipe Lopes disse...

Caro André X,

Eu sei q não tem nada a ver com o q vc comentou aqui, mas gostaria q vc falasse um pouco sobre bandas irmãs de Brasília, como por exemplo, Finis Africae, q graças a internet e uma comunidade no orkut, estou conhecendo essa ótima banda!!
Gostaria q vc comentasse sobre eles, se são seus amigos e se mantêem contato tb...
Ah, sem querer cobrar cobrando.. rs.. cade o cd novo?!

Valew
Abraço!!!

F3rnando disse...

Vi o Echo em 99 numa passagem (minha e deles) pelo Rio. É tudo isso aí, assino embaixo.

Anônimo disse...

Ue, aplebe tb nao é axé mas a gente pula que nem pipoca, isso sim é um show de verdade, eco é p. ouvir em casa...

Anônimo disse...

Esses malas na plateia sempre vao existir, meu irmao d falou que tinha um no show do premiata forneria banda italiana de rock progressivo(arg), gritando" levanta seus filhas da puta, vamos agitar, o cara tava doidao, no show da plebe no odisseia tinha um mala que tava chapado mas nao incomodava tanto, um loiro que batia no palco atrapalhava os outros, etc.
Andre, no proximo show da plebe, vou gritar de brincadeira p. banda" fuck me", haha...

André X disse...

Anônimo,

Cuidado, você pode gritar o fuck me e algum maluco na platéia literalmente fazer valer o seu desejo, he he he...

Finis Africae, banda sensacional de Brasília, gravaram um LP pela EMI que não tinha a mínima idéia em como trabalhar o som escuro/obscuro - funk/punk/disco-not-disco da banda. Tentaram colocar nas rádios comerciais e claro que não pegou. Tentaram transformar o grupo no novo RPM, e claro que não funcionou. O Neto, baixista, é brotherzão. Ainda quero formar uma banda com ele no baixo e eu nos teclados. O Zézinho é meu anti-guitarrista favorito. E o Ronaldo, baterista, grande músico, ainda na ativa. Ele foi o responsável pela introdução de várias bandas no cenário musical brasileiro, entre eles o Planet Hemp. Lançou, ano passado, um CD solo, muito bom, cheio de swing e groove.
CD novo, notícias em breve.

Anônimo disse...

Sei que é duro agüentar um “mala” desses durante um show!!!
Mas, sentir falta de um Skinhead para agredir o cara, é demais!!!
Sei que existem diferenças entre várias vertentes dos Skinheads, mais essa molecada de hoje não entende!
Sei que é uma brincadeira sua, mais não custa nada abrirmos um debate.Valeu?
No mundo confuso que vivemos, com todos os tipos de alienação,

Casales disse...

Sei que é duro agüentar um “mala” desses durante um show!!!
Mas, sentir falta de um Skinhead para agredir o cara, é demais!!!
Sei que existem diferenças entre várias vertentes dos Skinheads, mais essa molecada de hoje não entende!
Sei que é uma brincadeira sua, mais não custa nada abrirmos um debate.Valeu?
No mundo confuso que vivemos, com todos os tipos de alienação, onde a intolerância prevalece, temos até que evitar usar certos tipos de palavras. Afinal de contas um moleque desses pode te compreender muito mal! Se é que você me entende!!!

Casales disse...

Sei que é duro agüentar um “mala” desses durante um show!!!
Mas, sentir falta de um Skinhead para agredir o cara, é demais!!!
Sei que existem diferenças entre várias vertentes dos Skinheads, mais essa molecada de hoje não entende!
Sei que é uma brincadeira sua, mais não custa nada abrirmos um debate.Valeu?
No mundo confuso que vivemos, com todos os tipos de alienação, onde a intolerância prevalece, temos até que evitar usar certos tipos de palavras. Afinal de contas um moleque desses pode te compreender muito mal! Se é que você me entende!!!

Casales disse...

Sei que é duro agüentar um “mala” desses durante um show!!!
Mas, sentir falta de um Skinhead para agredir o cara, é demais!!!
Sei que existem diferenças entre várias vertentes dos Skinheads, mais essa molecada de hoje não entende!
Sei que é uma brincadeira sua, mais não custa nada abrirmos um debate.Valeu?
No mundo confuso que vivemos, com todos os tipos de alienação, onde a intolerância prevalece, temos até que evitar usar certos tipos de palavras. Afinal de contas um moleque desses pode te compreender muito mal! Se é que você me entende!!!

F3rnando disse...

Já que falaram no progressivo do Premiata e no obscuro do Finis, o que Mr.X acha de Violeta de Outono? Eu acho um caso raro...

André X disse...

A menção do skin foi piada, claro. Não desejo violência para ninguém.

Violeta de Outono, a verdadeira banda psicodélica brasileira. Ensaiaram uma volta, anos atrás, tocando no Thorns Gothic Rave. Gosto muito. Sou amigo da mulher do batera, que possui um TL da Volkswagen reformadíssimo.

CÍCERO disse...

ESSE RONALDO BATERISTA, É O RONALDO PEREIRA ???
ME CORRIGAM SE EU ESTIVER ERRADO.
TEM UMA MÚSICA DO VÍRUS 27 QUE SE CHAMA "VIDA LONGA SKINS REDS"

João disse...

Essas "guitarras que respiram", eu sou contra. Isso porque é uma coisa que deve ser feita com precisão cirúrgica, senão pode matar a música. No "Concreto", não tinha guitarra que respirasse, o disco todo a guitarra manda ditatorialmente. Sobre Echo, parece que o Philippe cantou com o vocalista em um show aqui em Brasília.

André X disse...

João, talvez a noção que entendemos por respirar seja diferente. No concreto, respira muito. Veja a parte do meio de Até Quando. E em Proteção? Até na porrada Johnny, a guitarra pára uma hora, deixando em primeiro plano o baixo e batera. No segundo disco, isso foi levado um passo adiante. Já no terceiro, não.

André X disse...

E, sim, o Ian se tornou amigo íntimo do Philippe. Trocam cartões-postais com motivos florais, assim como receitas baseadas em carne vermelha (o Philippe é um expert churrasqueiro, se especializando em cupim).

Marcelo Zines disse...

Imaginava que essa confusão entre som para relaxar e som para agitar só acontecia com (parte) do público. Situação curiosa já que veio do próprio artista...

Rogério Andrade disse...

É verdade que os integrantes da plebe, vão virar nome de hambugers no girafas? Imaginem um cliente do girafas dizendo: quero comer o clemente! uhauhauhauhauha

Fábio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fábio disse...

hehehe, e eu que pensava que pra valorizar o baixo era só aumentar o volume...

(Mas já to corrigindo essa deficiência. Tive minha 1ª aula de música ontem.)

Vejo poucas bandas nacionais em que o som do baixo se destaca. A Plebe faz isso muito bem. Naquela gravação do Rock in Rio então ficou excelente.

Que história é essa Rogério ? rsrs Já pensou se o Giraffas passar a vender X-tudo ? (brincadeira aí)

abs.

Anônimo disse...

KarandáFM 95,3Mhz - A Mais Interativa! - Naviraí/MS
... PLEBE finaliza o sexto CD e reformula seu site , a banda brasiliense prepara DVD com o making of .

ANDRÉ FALA AÍ,

VAI ROLAR DVD MESMO?

Anônimo disse...

QUEM CONHECE O MOPHO, BANDA DE ALAGOAS MUITO BOA.

EU TAMBÉM APRENDI UMA AULA, ESSA COISA DE DEIXAR A GUITARRA "RESPIRAR" É O BICHO, OS OUTROS ESTRUMENTOS TEM SIM QUE APARECER É FANTÁSTICO.

ANDRÉ RESPONDA AÍ POR FAVOR QUANDO E COMO VAI SAIR O R AO CONTRÁRIO, VÃO DIVULGAR PELAS GRAVADORAS OU NÃO?

ManuPlebeu,Salgado/SE

Anônimo disse...

O lobão vai gravar um acústico emetevê, e a Plebe?

CÍCERO disse...

É SÉRIO, O LOBÃO FAI GRAVAR ACÚSTICO MTV ????
- LOGO ELE ...

F3rnando disse...

Mopho é legal.
Churrasco de Cumpim na cerveja é bom tb.

Anônimo disse...

Olá André,

Gostaria de dizer apenas que seus comentários são sempre muito bem centrados e isso o faz um dos músicos, competentes, mais admirados por mim. Você bem que poderia lançar um daqueles métodos de ensino de contrabaixo. Um abraço.