sexta-feira, março 17, 2006

Homenagem ao Postpunk.


Todos sabem do plano do Malcom McLaren de acabar com o rock n roll, criando a antítese da banda roqueira, os Sex Pistols. Todos eram monitorados e controlados pelo empresário, que criou a imagem negativa associada, à época, ao Johnny Rotten. Aproveitando uma ida do Malcom aos Estados Unidos para encontros com gravadoras, o Johnny conseguiu escapar dos olhos vigilantes do escritório e aceitou gravar um programa especial para a Capital Radio, chamado “O Punk e Sua Música”. Isso foi em meados de 1977.

O interesse da população britânica estava no pico. Ele só era conhecido por causa da entrevista do Bill Grundy, na TV, e algumas histórias inventadas pelo Malcom e vazadas para os jornais. Nem entrevistas ele tinha liberdade de fazer. Para o espanto de todos, o John Rotten que se apresentou no programa era um homem culto, com um gosto musical refinado! Não tocou os óbvios Iggy Pops e MC5s que já eram clichês em citações de outros punks. Tocou reggae, Captain Beefhart, Peter Hammil, Can e outros grupos e estilo de música que tinham como denominador comum o experimentalismo sonoro. Falou um inglês educado, refinado e deixou claro que para ser rebelde, não é necessário ser/fingir ser burro e ignorante. Pelo contrário!

Hoje esse programa de rádio é considerado a espinha dorsal do que viria a ser o post-punk, o movimento musical mais interessante da história do rock n roll, mas também o mais ignorado. Com o final dos Pistols, os punks se dividiram em duas linhas. Primeira, as bandas que colocaram uma camisa de força no estilo, ditando regras de comportamento e sonoridade. Sham 69, Cockney Rejects, Angelic Upstars, GBH, Exploited e outros. Foram caindo nas próprias armadilhas de patrulhamento ideológico e fizeram uma música repetitiva e chata.

Já a outra linha levou adiante o experimentalismo. Nada era proibido. Claro que todos abominavam o rock tradicional, odiavam o Chuck Berry, considerado o pai do rock chato (com razão!) e não queriam nada a ver com as amarras que o punk tradicional estava impondo. Foi uma época muito criativa, na qual semanalmente havia lançamentos importantíssimos e a gente não podia perder um. Au Pairs, Gang of Four, Killing Joke, Magazine, Pere Ubu, Devo, Pop Group, Slits, só para mencionar alguns.

Foi nesse clima que a Plebe Rude foi formada. Isso corre no nosso sangue até hoje. Para uma pesquisada visual desta época, veja o filme Urgh! – Music War. Não é difícil de baixar no e-mule. Quem sabe inglês, vale muito a pena a leitura do livro Rip It Up and Start Again, do Simon Reynolds (vejam o site do autor ) . O post-punk foi tudo!

14 comentários:

Lima disse...

Amo esse estilo ! Você disse tudo o mais importante e o mais subestimado !

Midian disse...

"Seja Punk, mas não seja burro..." {Os Replicantes}

Rui Ribeiro disse...

Grande livro!

CÍCERO disse...

EXATAMENTE ANDRÉ, VC MEXEU NA FERIDA!!!
NO SHOW DO Exploited em 2000 em SP, OS CARAS TENTARAM BOICOTAR NÃODEIXANDO A GALERA ENTRAR PARA ASSISTIR , CONFORME BOATOS DE DÉCADAS A BANDA TINHA IDEOLOGIA E ENVOLVIMENTO NAZISTA , O LADO RUIM DA OI! MUSIC(DO QUAL SOU FÂ)

Calibam disse...

Até mesmo o arroz de festa dos anos 80 "Joy Division" tinha passado por esta divisão, do punk "Unknow Pleasures" para o pós-punk "Closer".

SC disse...

olha cara vai me desculpando mas não acho q essas bandas q vc citou tenham colocado "uma camisa de força no estilo, ditando regras de comportamento e sonoridade" e muito menos tenham feito musica repetitiva e chata, na verdade são grandes bandas e fizeram alguns dos melhores discos de punk hardcore de todos os tempos agora tenho que concordar killing joke e gang of four é legal pra caralho, mas se esse post punk que essa sua geração de brasilia pareçe tanto enaltecer, só conseguiu criar coisas como a plebe, legião urbana e CAPITAL INICIAL acho q vcs beberam na fonte errada.

tarcisio disse...

andré, vc sabe algo da banda PELVs, do RJ?

aqui nesse link diz que a banda ja lançou demo pela rock it! em 1993

http://www.dyingdays.net/Pelvs/index.html

e ainda tá na ativa. esse site acima tem falando de outras bandas antigas e legais

Marcelo Madão disse...

grande andré!!!! como sempre falando a verdade nua e crua!! além de fã da plebe... sempre fui fã de suas idéias!!
plebe rude foi uma das bandas q me iniciaram no punk e a qual tenho influência até hj!!!
aguardo ancioso o novo disco!!
grande abraço!

André X disse...

SC,

Primeiro, nunca disse que não gostava da vertente do punk que formou o Oi! e o HC. Tenho todos do Sham 69, os primeiros dos Cockney Rejects, Anjelic Upstarts, GBH, Charge, Discharge, entre outros, que ouço até hoje.

Agora, você quere discutir que o que essas bandas fazem não é sempre o mesmo é ridículo. Eles não evoluiram em nada, musicalmente falando. Nunca ousaram, nunca experimentaram vias alternativas sonoras.

E eram ditadores sim! A não ser se você considerar a democracia do Millor Fernades: democracia é quando eu mando, ditadura é quando você manda. No começo dos 80s, quando Pop Group, Slits, PiL fizeram seus grandes discos, eram considerados "traidores do movimento". O Anjelic Upstars gravou uma faixa falada, um poema trabalhista, e foi taxada de abandonar o proletariado. O Jello Biafra teve as duas pernas quebradas por gravar um disco country. Punks, amigos nossos, nos acusavam de "trair a causa", quando gravamos pela EMI. Era um patrulhamento intenso.

Além de que, essas bandas eram de direita, machistas, homofóbicas e cultuavam a violência.

Já o post-punk era o oposto disso. Era uma luz no fim do túnel. A única regra era que não existiam regras. Muita merda? Muita! Mas também a melhor música gerada no rock até hoje.

Henrique Alencar disse...

Concordo, sobre o Punk tradicional, tem tantos dogmas, que as bandas raramente, consseguer cumprí-las ...

Cícero, Exploited é Oi! ?

Acho q essas brigas de Oi! X Punk X Skin, são burrice, acho que deveriam se unir e fazer outro movimento, sei lá, quando o Toy Dolls veio aq acho q pela última vez, um anarco batei nos caras, isso é muita ignorância ...

Post Punk, não conhecia, mas gostei muito da ideologia, sem rótulos, sem regras ...

Anônimo disse...

Puxa, falando de punk, sempre lembro dos Ramones, em q vertente eles se encaichariam ???
abracos

S.C disse...

pô andré vamos lá, talves eu tenha entendido mal o seu post de quem vc está falando afinal? tudo bem concordo com vc, o patrulhamento ideologico sempre existiu, mas nunca partiu dessas bandas,o exploited até hoje tem problemas com alguns punks que enfiaram na cabeça que eles tem ligação com o national front, vc já teve problemas com seus amigos punks? acredite eu nunca me auto rotulei, nunca disse que era punk e também tive problemas com esses caras, só porque disse q gostava de garotos podres e do proprio exploited, o jello não teve as pernas quebradas por ter gravado um disco country, se não me engano o problema dele foi com alguns skinheads pelo fato dele ter gravado a musica nazi punks fuck off e outras coisas que ele havia falado( talves eu esteja enganado ja que vc deu até carona pro cara deve ter ouvido alguma coisa a respeito) dos skins, o joão gordo e o RDP começaram a ser chamados de traidores do movimento só por terem assimilado uma influencia de metal no som deles, quer dizer se vc estiver falando daquela parcela idiota, estupida e imbecil do movimento punk que acham que fazem parte de alguma igreja ou algo parecido, aí sim, concordo plenamente com vc, agora dizer que essas bandas eram "ditadores sim!" aí já é demais.... falando do lado musical sinceramente não acho que essas bandas façam sempre o mesmo som, não vou nem entrar nesse merito da questão, mas se fizerem e daí? os ramones até ontem estavam tocando ano após ano os mesmos 3 acordes, nem por isso deixaram de ser geniais, o david byrne depois q saiu dos talking heads enveredou por esse lado da experimentação e só fez merda, veio até fazer merda aqui no Brasil, vê se pode uma coisa dessas.

Anônimo disse...

Alguém pode me explicar o q seria Oi!...??????
Além de operadora de celular e cumprimento...
Please...

CÍCERO disse...

HENRIQUE;
O EXPLOITED É TAXADO DE OI!,PORQUE NUM PASSADO DISTANTE PARTICIPOU DE UMA COLETÃNEA DE BANDAS OI!, SÓ QUE NA EUROPA NÃO EXISTE ESSA BOBEIRA DE OI!x PUNK , EU TINA UMA COLETÃNEA DA PARADOX QUE TINHA UM CUTURNO NA CAPA E O JOE STRUMMERS PARTICIPAVA DELA , SINCERIDADE ATUALMENTE EU OUÇO MUITO ESSE TIPO DE MÚSICA