quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Fluxo econômico...

Enquanto os economistas acadêmicos e analisadores de mercado ficam queimando neurônios tentando entender o nosso cenário macroeconômico, gostaria de propor a observação do seguinte modelo.

Imaginem um prédio residencial, com vários apartamentos, todos ocupados por famílias que vivem suas vidas rotineiras. Eles compram seus alimentos, muito deles, especialmente bebidas, embalados em latas de alumínio. Após beberem o conteúdo, a lata é jogada no lixo. Então vem o catador de lixo, o arqueólogo do asfalto, o sem-teto/sem-grana que tem como ganha-pão vender o achado no lixo alheio para fábricas de reciclagem. Nesse mercado, o filé é a lata de alumínio.

O porteiro do prédio vê aquele vagabundo remexendo no lixo, sente pena e deixa. Um dia se aproxima e, conversa vai, conversa vem, descobre o quanto pode se ganhar com as latas de alumínio. Desde esse dia, nenhuma mais apareceu nos containeres, pois o porteiro, que tem acesso primeiro ao lixo do que o catador, recolheu todas.

A ação do porteiro não passou despercebida. Logo as empregadas aprendem que é possível ganhar um bom trocado com as latinhas e passam a retirá-las dos lixos dos apartamentos antes de irem para a lixeira. Assim, cortam o fluxo de latas do porteiro.

As patroas observam aquelas latas no quarto de empregada e perguntam para que tudo aquilo. Fazem o cálculo, e decidem que o dinheiro será bem vindo para complementar a renda familiar. Agora foram prejudicados o catador (que está roubando, pois não consegue mais latas para vender), o porteiro (que dorme no turno noturno, pois não tem mais complemento extra para o café), a empregada (que xinga a patroa e cospe no feijão que prepara).

Logo, a fábrica de latas decide que não quer mais recomprar e imprime em cada uma: devolução obrigatória. A família classe média também dançou, júnior vai ter que cortar a academia, papai vai ter que beber uísque nacional. A corporação sempre vence.

30 comentários:

Daniel disse...

Economia no Brasil é mto ligado à política... logo... lascou-se td...

Daniel - Plebe na pele

Claudio Lopes disse...

Caro André,

O texto sugere uma música para o próximo CD. Você pode cantá-la na melodia de "Tá com Nada".

E o catador - tá catando lata.
E o porteiro - tá catando lata.
E a empregada - tá catando lata.
E a patroa - tá catando lata.

Depois você manda a música para o Detrito Federal e eles gravam.

Grande abraço,
Claudio Eduardo Lopes

André X disse...

muito boa essa! o cascão vai adorar!

F3rnando disse...

"Vamo catá lata/Tonél/garrafa d'água.." :P

Txotxa disse...

... catador de lixo, o arqueólogo do asfalto.

Haha. Muito boa, André.

Mikele disse...

Sei lá, nao achei muita graca nessa comparacao sua...Ou talvez nao tenha entendido.
Acredito que vc nao keria falar sobre latas, hehehehhe. Mas vou contar como é o eskema aki em cima, as latas e garrafas de plastico vem com um preco imbutido e agente tem q ir la no supermercado que eles devolvem, esse valor imbutido.É um saco reciclar e quase todo mundo nao pega o valor de volta...Entao estao surgindo os catadores de garrafa. Até aki na Suécia !!!
Abracos

CÍCE®O disse...

NESSA CADEIA DESALIMENTAR QUEM SAI NO PREJUISO É O CATADOR DE LATINHA,DE TODOS OS ENVOLVIDOS ELE É O ÚNICO QUE NÃO TEM EMPREGO FIXO...
ANDRÉ VAMOS FALAR DA ROCKI´T DOS ARTISTAS QUE PASSARAM PELO SELO OS QUE VINGARAM E OS QUE FICARAM NO CAMINHO

F3rnando disse...

Seria um ótimo desfecho o mendigo que não pode mais catar latas assaltar a dona-de-casa na saída da venda das latas.

Black disse...

O que acontece é que na verdade a lata aqui é como na Suécia, tb tem seu valor embutido para ser reembolsado quando da devolução...o problema é que o valor é muito baixo e ninguém perde tempo indo devolver, então joga no lixo, logo, a empregada, o porteiro, e o catador são malandros em catar as latas e trocar por $$$, mas a dona de casa, tem todo o direito de fazer o mesmo, pois afinal ela pagou pela lata com o custo embutido...

Quando a corporação coloca o “devolução obrigatória” ela é que deveria cobrar menos (como nas cervejas de 700ml)...

Mas acho que esse não é o grande problema da nossa economia, o grande problema da nossa economia é o Banco Central e seus funcionários, aquela gangue que fica rindo da nossa cara com juros nas alturas...

Anônimo disse...

a solução é vender tudo no saquinho que nem aqueles leite de padaria, inclusive cerveja e refri.

João disse...

Por que todo presidente e/ou diretor do Banco Central vai trabalhar em banco privado quando sai da função pública?, isso quando monta seu próprio banco/corretora. A exceção acho que vai ser o Meirelles, isso porque já foi presidente do BankBoston, ou seja, o cara "pagou o tributo" antes de "entregar o serviço".

Mikele disse...

Achei muito criativa, a solucao dos sakinhos... hahahhahahah
Mas por acaso o Andre nao trabalha no Banco Central ????

Abracos

André X disse...

Na verdade, não escrevi isso como um conto engraçado, mas sim como a vida é. Trabalho no BC, mas não determino taxa nenhuma, nem sou economista (sou formado em urbanismo!).

F3rnando disse...

Os saquinhos tb tem custo. A solução é levar a vasilha de casa hahaha

Pô, essa do BC aí foi golpe baixo pra acertar o Mr X...

Anônimo disse...

gente!!! vamos lá na frente do banco central gritar: ahauhu a plebe ta de volta, ahauhu a plebe ta de volta... quem sabe eles não façam um show lá mesmo na frente que nem o U2 fez no meio da rua?

Henrique Alencar disse...

A idéia do saquinho foi boa, a da vasília melhor ainda, heheheh ...

Essa da vasília, tem semelhança com aquelas máquinas que existem nos fast foods que vc so aperta e saí o produto(líquido), tipo aquelas de coca do Mc Donalds, eles economizam no preço, e ainda podem reaproveitar os copos(capitalista?)...

Mudando de assunto. Então quer dizer que a culpa dos roubos, é das patroas, empregadas e dos porteiros ???
rsssss

Mikele disse...

Ate agora nao entendi. Mas suponho que tiraram o valor da lata e agora as empresas nao kerem recomprar e sim "ganhar" as latas, correto ??
Caso vc keria falar sobre a vida, vc afirma que a corporacao sempre vence. Mas sinceramente, a culpa nao é das corporacoes, pq kerendo ou nao vai sempre ter corporacao. Acho q a culpa é do governo q nao prepara o povo pra nao ser catador de lata. Depois, como seria um mundo sem empresas ???

F3rnando disse...

Mikele,

Um mundo sem empresas seria igualzinho a Cuba! :P

Maíra disse...

Mas os catadores já estão ficando espertos (ou ishperrtos)... vocês tomaram cerveja em lata nas praias do Rio nos últimos tempos? De 2 em 2 minutos passa um perguntando "já acabou?". É o fim.

Anônimo disse...

eu respondia: se vc perguntar de novo essa lata vai parar no meio do seu c... fdp! kkk

Anônimo disse...

A PLEBE VAI ABRIR O SHOW DOS STONES!!!

Anônimo disse...

seria otimo para a banda se isso acontecer!

Anônimo disse...

Só se for os Stone Roses

Dario disse...

Seria foda ver minhas 2 melhores bandas no mesmo dia.

Anônimo disse...

Ei!
onde foi parar o último tópico?
o que aconteceu?

Grande abraço

gustavo disse...

ele coloca as coisas para debate, mas se descordar ele apela, aqui é uma ditadura, tudo o que ele escrever todos tem que aceitar, é só isso!

CÍCERO disse...

QUE NADA GUSTAVO,O ANDRÉ LEVA TUDO NUMA BOA, MAIS PQ SERÁ QUE ELE EXCLUIU O POST ANTERIOR

Black disse...

Qual era o último???

Anônimo disse...

sobre o lançamento do cd novo...

Anônimo disse...

André,

Parece que voce já notou que o show da Plebe rende uma monte de latinhas.

Agora, com essa sua dica, o publico vai descobrir a jogada e levar embora as latinhas que bebem.

PS: Por favor não fique ofendido. É piada, brincadeirinha. Alias, aproveito a oportunidade para expressar os meus protesto de estima e consideração. Tambem, preciso dizer que esse foi um dos seus melhores textos nesse blog. Excelente.