quarta-feira, janeiro 13, 2010

Audição do DVD.

Ontem à noite fui ao estúdio do Philippe ouvir a primeira mixagem do áudio do novo DVD. A idéia era ver o trabalho que ele trouxe de Nova York e sugerir alguns ajustes finos. Para tornar a coisa mais real, levei o meu iBook, onde rodamos o filme já editado, enquanto o computador dele rodava as músicas. Isso dava um certo trabalho, pois tínhamos que, música a música, sincronizar digitalmente os dois. E por digitalmente, quero dizer no dedo mesmo, tentando e errando até estarem mais ou menos em sinc.
Está muito muito bom. Gozado como as possibilidades de mixar mudaram durante essas décadas nas quais acompanho gravações. Nos anos 80s, mesmo em gringolândia, colocar a guitarra (ou qualquer outro instrumento) lá em cima, na cara, era sacrificar o resto da música. Hoje, não. As guitarras estão phoda, na testa do ouvinte dando tapas, e dá para identificar bem o que o baixo e bateria estão fazendo. Aqui nos trópicos, ainda não sabemos mixar assim. Nossos técnicos colocam o vocal lá em cima e um instrumental chapado atrás. E assim caminha a MPB e seus derivados.
O visual também está chapante. Começa à luz do dia, com o pôr do sol atrás. Depois penumbra e, no final, escuridão. Excelentes imagens. Tenho certeza que alguns plebeus vão ter ataques cardíacos ao se verem no “snake pit”.
Ainda há um grande trabalho pela frente. Esse ajuste fino requer uma comunicação diária com o técnico em NY, mais audições e masterização. Depois, o pessoal da filmagem tem que colocar tudo junto. Ainda tem a capa, burocracia editorial e, a parte mais importante, negociar com uma distribuidora. Daí, vai pra rua e a Plebe pra divulgação. Yeah!
Recado para quem tem twitter: durante a audição de ontem, fiquei tão empolgado que fiz uma transmissão via twits. Acompanhem, o apelido lá é apmmx.

6 comentários:

milton disse...

O problema é que os nossos técnicos são apenas técnicos, não são engenheiros. No Brasil ainda não existe curso superior de audio. Quem vai estudar engenharia no exterior, esse não volta.

Não sou engenheiro, mas posso dizer que, para todos os instrumentos ficarem audíveis, sem um atrapalhar o outro, eles precisam ocupar áreas de frequencia distintas dentro do espectro. O Phillippe, que não é bobo nem nada, deve ter usado analisadores de espectro digitais, de última geração. Acho que colocou a frequencia de cada instrumento no seu devido lugar, incluindo todas as harmônicas, tudo matematicamente calculado.

De qualquer modo, com o gancho na novela, além da ótima qualidade, tenho certeza que esse DVD vai vender muito bem. Até eu vou comprar.

Enfim, acho que, dessa vez, sem a exploração da gravadora, voces vão embolsar uma merecida grana preta. O melhor de tudo é fazer isso com orgulho, através da competência, sem precisar mexer na essência da Plebe. Nem todo mundo consegue ganhar dinheiro fazendo aquilo que gosta. Parabéns.

Portanto, depois do Flamengo campeão, agora serei um feliz e realizado torcedor da Plebe. E espero que não pare por aí. Quero que o DVD crie a consolidação necessária para o próximo passo: um novo disco (com músicas novas e inéditas).

João disse...

Mengão hexa, esperei 17 anos pra outro brasileirão, no caso da Plebe acho que vamos ter esperar 1 ano pro dvd sair e como ele foi gravado em setembro/09, lá pelo fim de 10 ele ganha as ruas. Sobre a questão da mixagem, o Philippe é engenheiro?

Jacare disse...

Fala André!!
Que legal que o DVD está caminhando bem,não tenham pressa não que o resultado com certeza será ótimo,estou louco para ver o show,mas é preferível esperar e ter uma qualidade melhor que o normal.Ainda não vi essa nova formação ao vivo,mas pelo que todo mundo fala,está super afiada e entrosada no palco e fora.
Abração e força pra Plebe!!!!!!!!

Carlos Rato disse...

André saca só o que achei na rede...
acho depreciativo mas dê seu voto de Minerva:
Elogios também devem ser feitos à trilha sonora, que ressuscitou a Plebe Rude, perfeita para a cena que apresenta o núcleo da Galeria do Rock. Mas se há algum conselho para os atores é que eles devem maneirar na entonação do "orra, meu" e no "tá ligado?".
Saiu no jornal Estadão

END disse...

你怎麼能經過一片海,而忘記它的藍?.........................

. disse...

http://desciclo.pedia.ws/wiki/Andr%C3%A9_Pretorius

huashuahs,muito engraçado,nem o andré pertorius fugiu depois de 20 anos morto!