quinta-feira, abril 09, 2009

Transparência e Imparcialidade

O post passado gerou uma série de comentários que, se não diretamente, pelo menos subliminarmente, tratam da imparcialidade da imprensa. Não tenho ilusão nenhuma quanto a isso, não existe imprensa imparcial. Também acho que não deva existir.
Lidar com informações, criar um texto, reportar um acontecimento, sempre deve, na minha opinião conter um viés subjetivo. Primeiro, porque, é impossível comunicar se distanciando do fato. Segundo, porque se fosse possível, seria o texto jornalístico mais chato do mundo. Até em nossa escolha musical, que não é de forro íntimo pois a impomos nos outros, escolhemos favorecer um estilo ou segmento, porque achar que na mídia seria diferente?
O problema não é o fato de um veículo de comunicação ser parcial ou não, o que acho horrível mesmo é quando fingem ser. Assim, o jornal publica um monte de informação disfarçada de isenta, mas contém em suas entrelinhas um direcionamento político, religiosos, econômico ou de algum outro grupo de interesse. Gosto das coisas às claras: “sou marxista e assim minhas reportagens são dadas sob essa ótica”; “sou patrocinado pela indústria do fumo e defendo sempre esse setor”; “tenho interesse no PMDB no poder, portanto apoio suas decisões”.
Informação é poder e ficar em cima do muro, indefinido, sem comprometimento dá mais poder ainda. Claro, também permite mais manipulação.
Ainda vai chegar um dia que um Jô Soares exponha no seu programa seu apoio ou rejeição a algum político como faz o David Letterman, que sempre deixou claro ser anti-Bush. Quando um Jornal Nacional fizer um editorial posicionando a Globo em favor ou contra algum fato político, como faz a BBC. Sim, todos servem seus mestres, o nosso desafio é descobrir quem são eles.

9 comentários:

Anônimo disse...

O problema que eu vejo é que as concessões de TV, que foram criadas pela ditadura e seu continuismo corrupto da teledemocracia de merda, os grandes conglomerados de midia que dominam as comunicações do Brasil, todos servem a um mesmo mestre.

O mesmo acontece nos EUA: menos de meia duzia de corporações, sócias da industria bélica e colaboradores de campanha de ambos partidos democrata e republicanos, dominam 95% das comunicações (radios, jornais, gravadoras, TVs, revistas...)

Então, assim como nos USA, no Brasil alguns são evangelicos, outros são PMDB, mas todos puxam a sardinha para o mesmo lado a direita. Tdos se fazem de imparcial, mas não são. Sempre criticam o Chaves, apoiavam Bush, babam ovo de Obama, escondem os crimes de Israel...

Nas radios e TVs só tocam jabás. Não há concorrencia independente nem de esquerda nenhuma. É uma espécie de monopolio formado por meia duzia de grupos aliados e unissonos.

A esquerda que existe é marxista, é ultrapassada e retrogada, muito pouco e muito ruim. Não há nada que seja progressista ou moderno, nada que vale a pena.

Por exemplo, p jornalismo internacional do Brasil é um simples repetidor das grandes agencias vendidas como a Reuters e AP. Seja nacional ou internacional, todas as noticias no Brasil são manipuladas de alguma maneira. Não adianta ler e comparar "diferentes" fontes como O Globo, Folha, Estadão, JB... Todos veiculam as mesmas noticias. São todos iguais. São iguais as radios que só tocam os mesmos jabás.

André X disse...

Com certeza, isso é preocupante. A desculpa passa sempre pela tal da imparcialidade. No Oriente Médio tem a Al Jazira, que passa outra visão da notícia, também com viés, mas é uma opção.

Agora, isso que você descreve não acontece só na mídia, também na música, na indústria farmacêutica, entre outras, isso é pesado. Só chega ao conhecimento da maioria do mundo o que é filtrado pelos controladores. O que eu acho estranho é que nem a internet consgue furar esse "filtro" descrito por você. Eu acho mesmo que as pessoas gostam de serem manipuladas, de terem suas escolhas tiradas de suas mãos, de ter rotulado quem é bom e quem é mau.

Apesar de isso ser tão relativo, seria bom saber o outro lado da moeda.

Anônimo disse...

E digo mais:

Essa mesmice imparcial da midia brasileira, com todas as fontes colocando noticias exatamente iguais, isso cria uma "realidade" falisicada, cria um "consenso" manipulado que chega a ser uma lavagem cerebral.

Todos os grandes jornais e TVs fazem a mesma engenharia de opinião, coisa que deve ser orientada pela CIA, coisa que condiciona e idiotiza o povo brasileiro numa mesma direção a favor dos USA/Israel, em favor de um conformismo politico bunda mole e consumismo futil de manada otária.

Criam a opinião popular de que o Brasil é uma "democracia", que é preciso votar nas eleições. Criam o consenso de que a hora de verão é boa porque "economiza energia". Criam a imagem do Lula "homem do povo" e etc...

Todos os meios de comunicação fazem a mesma coisa. Estão todos combinados, obedecendo ao um mesmo mestre.

Anônimo disse...

X,

Para se ver o outro lado da moeda, para realmente poder comparar fontes diferentes, é preciso ler ingles. Se ficar só no portugues, é impossivel saber o que realmente está acontecendo.

É preciso ler Al Jazira, Pravda, Russia Today, Guardian, Le Monde, Financial Times, BBC, CNN... Assim, dá para sentir alguma diferença, dá para comparar e chegar a alguma conclusão.

Já no Brasil, se vc ler o Globo, Folha, JB e Estadão, vai ler a mesma coisa. As noticias são as mesmas. As noticias internacionais vem sempre das mesmas fontes de direita: CNN, BBC, AP e Reuters.

Anônimo disse...

Só chega ao conhecimento da maioria do mundo o que é filtrado pelos controladores. O que eu acho estranho é que nem a internet consgue furar esse "filtro" descrito por você.

Vemos isso claramente na musica. Na internet tem novidades musicais de todos os tipos, mas as pessoas gostam de procurar os mesmos jabás conhecidos da radio e da TV. Não aproveitam a internet para expadir seus horizontes.

O mesmo acontece com as noticias. Muitos já tem uma opinião formada (pelo consenso da midia de massa). Então, não procuram e não acreditam em nada que estiver fora desse filtro. Dequalificam tudo como sendo "teoria de conspiração", "radicalismo" ou simples "mentira". Não se dão ao trabalho de buscar e comparar informações novas e diferentes.

Um bom exemplo disso é o evangelico: esse só vai na internet para procurar parada evangelica. Se recusa a olhar os argumentos de ateus, budistas, umbadistas, espiritas, muçulmanos ou qualquer outra religião.

Anônimo disse...

Sobre a hora de verão:

Por acaso, a conta de luz de alguem aqui diminui durantes os meses de hora de verão? Eu acho que não.

Dizem que a conta dos serviços publicos e grandes empresas diminui, mas como podemos saber?

E caso fosse verdade, a conta de luz das empresas e serviços publicos diminuem mesmo, por que então eles então não mudam o proprio horario de funcionamento?

Ao invez de mexer no relogio do povo todo, por que não fazem os funcionarios e empregados entrarem no trabalho uma hora mais cedo?

A resposta é simples: o povo é otário! Se vc mexer no relogio do povo todo, vão pensar que estão acordando na mesma hora de sempre.

Se mudarem a hora de funcionamento e obrigar o funcionario ou empregado acordar uma hora mais cedo, vão achar isso ruim.

E essa mentira da hora de verão é vendida pela midia toda, em unissono. Ninguem questiona essa merda.

A mesma coisa é a opinião contra o voto nulo, a imagem do Lula "homem do povo" e etc.

Paulo Henrique disse...

Foda é que TV dá dinheiro, e enquanto o povo que assiste ñ desligar a tv nas horas podres da programação (o q é quase sempre) ela vai continuar sendo uma merda.

zé mendes disse...

Um artigo bem esclarecedor sobre esse assunto (em ingles, é claro):

The Mind Managers By Paul Street

fernando disse...

De fato não há imparcialidade, pelo simples fato que nenhum humano consegue dar conta do todo qu constrói um fato, com já bem escreveu Rousseau em seu "Contrato Social": "Seria necessário alguém que conhecesse todas as vontades humana e nun tivesse experimentado nenhuma delas, para haver um governate confiável"
Penso o mesmo sobre a imprensa!