sábado, agosto 16, 2008

Plebe Rude no CB

11 comentários:

Anônimo disse...

we're sorry, this video is no longer available!

tão de sacanage, né!
propaganda enganosa!
PROCON NESSES SAFADOS

Anônimo disse...

X,
vc viu a brilhant idéia do Leoni?

Estive lendo o blogg do Jamari França, veja/leia:

Recebi há duas semanas um e mail do Leoni e, por furo meu, não divulguei antes (sorry Leoni) . Goste-se ou não do Leoni é um profissional sério que luta para divulgar seu trabalho e para se viabilizar na nova realidade do mercado, como podem ver pelo texto dele. Lá vai:

Caro Jamari,
estou começando uma nova forma de condução de carreira que, se der certo – e eu tenho todos os motivos do mundo para acreditar nisso -, criará um modelo que tornará desnecessária e até inconveniente a mediação das gravadoras entre os artistas, especialmente aqueles que têm uma história, e seu público.

Os fãs cadastrados no meu site – www.leoni.art.br - vão passar a receber mensalmente por e-mail uma canção inédita em MP3 de boa qualidade - há versões em 192 e 320kbps -, acompanhada de letra, cifra, ficha técnica e textos sobre a música. O CD virá quando eu tiver lançado material inédito suficiente, agregado a canções para as quais eu não tenha conseguido a liberação de parceiros para que eu as dê no meu site.

Acabando com os intermediários:
As gravadoras, até bem pouco tempo, realizavam razoavelmente bem o papel de intermediárias entre os artistas e o público, tendo que investir muito para fazer essa ponte. Sem anúncio, música tocando na rádio e aparições em programas de televisão era como se o artista não tivesse lançado nada. E mesmo com esse investimento não havia certeza de que todos os fãs daquele artista seriam atingidos pelo marketing da companhia.

Hoje, de graça, com um simples e-mail, pode-se atingir muitos fãs – e somente eles, sem desperdício – imediatamente. A única dificuldade é conseguir cadastrar esse público. É esse nosso novo trabalho:
interagir com o público e oferecer o que ele quer. Sites com agendas de 2006, prometendo lançamentos que já aconteceram há tempos são a pior forma de se apresentar nesse novo mundo virtual. Eu tenho gasto um bom tempo dos meus dias escrevendo para o meu site e esse esforço tem se mostrado muito eficiente: já conto com 13.000 cadastrados e o número cresce aproximadamente 500 por mês. Com o aumento da inclusão digital e da banda larga no Brasil, em breve qualquer artista poderá se comunicar com a maioria dos seus fãs sem custo e sem intermediários.

Apesar de todas as reclamações de gravadoras e artistas a respeito da internet, para quem gosta de música e para os artistas que estavam fora do foco das grandes gravadoras a situação nunca foi tão favorável. Nunca foi tão barato e democrático gravar, lançar e divulgar canções e nunca foi tão abundante a oferta de música.

Promoção:

Para o lançamento do meu novo trabalho escolhi a canção “Dá pra rir e dá pra chorar”, composta por Beni Borja e por mim. Além da música, quem quiser pode baixar a versão instrumental, se filmar cantando, colocar o vídeo na página http://www.youtube.com/group/daprarir do Youtube e concorrer – caso o vídeo esteja entre os seis mais vistos e bem cotados – a cantar essa canção comigo na estréia do meu novo show em outubro no Canecão. Para concorrer, basta estar cadastrado no site, ser maior de idade e morar no Brasil. Passagem e estadia são por minha conta.

Fórum de discussões:

Sei que a imprensa sempre criticou a forma que o negócio da música tomou nos últimos anos e que tem pensamentos importantes a esse respeito. Por isso, além da óbvia intenção de divulgar a minha nova direção, queria também ouvir dos jornalistas que idéias podem ajudar a música brasileira a não perder as oportunidades que estão sendo criadas a todo instante e que, muitas vezes, nem são notadas no meio desse furacão tecnológico. Sinto falta de um fórum de discussões sobre o assunto e adoraria contar com você para me ajudar a encontrar formas de tornar possível e viável essa idéia.

dunha disse...

aprende com o leoni, plebe rude!

zé mendes disse...

Alguem sabe qual é o produto que uma radio ou TV vende?

O produto que uma radio ou TV vendem é a alma do OUVINTE otário.

Sim, como a radio vive de anunciantes, eles vendem a audiencia deles para os anunciantes. Quanto maior é a audiencia, maior é o preço do espaço publicitário.

Contudo, com o avanço da tecnologia moderna, surgiu um novo orificio de penetração para os marketeiros fominhas: cadastros de otários feitos pela internet.

Com esses cadastros, o sujeito não apenas anuncia e vende os seus produtos, diretamente, como tambem vende esses cadastros para os outros. Assim, outras agencias podem usar esses cadastro e anunciar tambem.

Com esse tipo de artimanha, além de alguns sorteios, tipo pesca trouxa, o astro pop pode cadastrar seus fãs, ordena-los por nome, email, cpf, idade, endereço e telefone... Pode até mesmo cadastras seus habitos e obcessões no orkut.

Assim o marketeiro monta um banco de dados de publico alvo, bem selecionado e especifico, para então vender essas almas para as agencias que quiserem bombardear com anuncios.

Hoje a Google domina geral, mas alguns astros do pop querem dar a sua mordida, querem ganhar uma grana extra nesse dificil mundo da pirataria.

Deste modo, se o fã vai lá e se cadastra no site do Leoni, logo pode receber uma chuva de anuncios e spam. Podem depois te anunciar viagra, oleo para crescer cabelo, pilula de emagrecimento e até fraldas geriatricas.

Pelo que eu conheço do X, não sei se ele gosta de fazer esse tipo de coisa. Pelo que eu sei, a Plebe é contra. Por isso o X não cadastra os fãs. X apenas coloca suas informações no blog, para quem quiser ler, sem bombardear com email pentelho.

É preciso ver que, para esse tipo de markerting fominha, isso as vezes pode ser um tiro no pé. Aquilo que deveria divulgar, promover e anunciar, se for feito de forma pentelha, isso pode deixar os consumidores putos, pode prejudicar a imagem..

anonimo 2 disse...

O Leoni fala como tivesse inventado a polvora.

Ainda nos anos 80 o Grateful Dead já faziam isso. Foram os primeiros. Usavam um BBS em San Francisco para divulgar e informar sobre as atividades. Possuiam cadastro de dead heads.

Já no final dos anos 90, com a popularização da internet, evolução das maquinas e chegada do mp3, então isso já vem sendo feito por muita gente.

Anônimo disse...

Acho que o Leoni cansou de levar na cara e na cabeça (vcs sabem o que estou falando...).

Ele sempre agradou seu público, fez trilha para novelas e apareceu em alguns programas de TV, entretanto, sempre levou na bunda com a gravadora e na cabeça com a balsaki.

O cara tem talento, não faz rótulo de pop star revoltado estilo Paulo Ricardo, ou rockeiro revolucionário tipo Tonny meu bago Belotto.

Deveríamos estar discutindo no blogg do Jama, pois, o André num ‘dá as cara’ a tempos...

anonimo 2 disse...

O blog do Javali Pança é foda. Lá eu não vou. No Javali tem trocentos neguinhos escrevendo merda, ninguem debate. Melhor aqui que o blog é nosso.

Discussões com menos gente as vezes são melhores. Alem disso, aqui o X deixa escrever quase de tudo, permite o anonimato e não cadastra email.

João disse...

Sem qualquer arrogância, mas a Plebe não tem nada a aprender de bom com o Leoni.

dunha disse...

eu acho q sim...

hahahahahahaha!

Anônimo disse...

O X está em Pequim...

Anônimo disse...

aí, dêem um alô no phiphi que hj eu falei com o "irmão" dele lá no trabalho. caraca, o sujeito É A CA-RA dele, com cabelinhos cacheados e livro do gabo à tiracolo! ahahah

me perguntou se o sósia dele era gente fina e por isso peço desculpas pois tive de mentir e dizer a seguinte frase: "sim, phiphi é gente fina! uarapumbara, poxa" ;) ahah! abs