segunda-feira, setembro 04, 2006

Ricardo Schott comenta R ao Contrário.

Vejam só o comentário do Ricardo Schott no seu blog no site da Bizz. Fiquei muito animado com isso, que bom que tem gente vendo o novo disco dessa forma! E que legal achar alguém que goste mais do Mais Raiva do que o Concreto!! E ainda fiquei conhecendo o blog do cara, que escreve super bem e, graça a Deus!, não é um desses jornalistas adepto às modinhas!

O novelo das gravadoras
28/08/2006

A notícia de que sairá daqui a poucos dias (11 de setembro, aliás ô data mais emblemática... até no que diz respeito a ser o dia em que sai meu salário) um álbum novo da Plebe Rude me deixou pelo menos entusiasmado para passar a gostar de bandas que voltam. Sinceramente, não tenho muito apreço por grupos que terminam e voltam, porque grande parte deles volta pra não dizer absolutamente nada, quando não enterram de vez um passado de glórias. No caso da Plebe, grupo que tem, na minha opinião, dois grandes álbuns na discografia (O concreto já rachou, de 1986, e Mais raiva do que medo, de 1992), a primeira tentativa de volta rendeu alguns shows bem legais - um deles aqui em Niterói - e um disco ao vivo, Enquanto a trégua não vem, à meia-bomba. Até o CD-R pirata com o show do Rock In Rio III, que rolou em condições adversas, é bem melhor que esse disco ao vivo, apesar de conter menos músicas. Dá até pra dizer que o grupo voltou graças à demanda popular - de fâs que eram muito crianças para ter visto a banda ao vivo nos anos 80, de seguidores antigos, etc - numa época em que o rock nacional dos anos 80 começava a dar ibope. Mas não disseram muito a que vieram.

O fato é que R ao contrário (título que o baixista André X vem divulgando desde o ano passado em seu blog, X da Questão - por sinal um dos melhores blogs da atualidade) vai sair independente, encartado na revista Outracoisa e, espera-se, vai fazer a banda não viver só de flashback. Até porque a Plebe hoje é outra: sobraram só o vocalista/guitarrista Phillipe Seabra e André no baixo. Na outra guitarra, entrou Clemente, dos Inocentes (que andou declarando, de brincadeira, que a banda foi procurá-lo "porque precisava de um líder") e na bateria, Txotxa, que já foi do Maskavo Roots. Pra muitos, o disco pode ser a prova de que a tese que coloca a Plebe como uma banda que só gravou um disco realmente bom é furada - eu até gosto mais do quarto disco deles, que tem o semi-hit (tocou bastante, mas apenas em algumas rádios) "Este ano". No mais só aguardando. Também espero que a banda tenha sepultado de vez aquelas idéias de fazer um som mais brasileiro - que deu em bobagens como "Repente", do terceiro disco, e na inaudível viola de sete cordas tocada pelo ex-guitarrista Jander Bilaphra nos shows da volta em 2000. E olha que um amigo meu tem a teoria (maluca, concordo) de que a Plebe é a versão roqueira-anos-80 do Zé Geraldo, aquele trovador dos anos 70 que gravou discos em multinacionais mas foi jogado na vala das gravadoras pequenas (chegou a lançar LPs pelo selinho baixa-renda Copacabana) por tocar demais em temas complexos de serem tratados em tempos de ditadura. Se bem que o próprio André, no seu blog, admite que a banda andou cometendo algumas cagadas complicadas...

26 comentários:

dinho disse...

ahaha, bobagens como repente.

André Nascimento disse...

O Mais Raiva ....é um disco legal pacas o que pega q os dois primeiros álbuns são ótimos !!! Lembro de uma vez o Phillipe Seabra lá no programa do Gordo juntamente com Paulo Marchetti onde ele disse q a Plebe fez um show em Vitoria abrindo para o Ratos e tomeu uma chuve de cuspe . Segundo o Gordo , a Plebe fez os dois primeiro s álbuns maravilhosos e depois virou valsa.....é foda!!!!

João disse...

O engraçado é ver que na humanidade há gosto pra tudo, e isso é legal, até para preferir o Mais raiva ao Concreto. Eu da minha parte não comparo nem com o Concreto, que é óbvio demais. Comparo com o Nunca fomos e com o 3º disco, e o Mais raiva não chega perto de nenhum dos dois. É uma flagrante caída de nível na carreira da Plebe, seja em termos de composição, letras, execução ou produção do disco.

CÍCERO disse...

ESSE CARA ATÉ QUE DISSE ALGUMAS VERDADES, SOBRE O ENQUANTO A TREGUA... AS VIOLAS DO JANDER NÃO DAVA PARA OUVIR ERAM DESNECESSÁRIAS E O REPERTÓRIO JUNTO COM A CAPA FICARAM PÉSSIMOS.
- O MAIS RAIVA TEM MOMENTOS BONS, MAIS NA ÉPOCA DEU SENSAÇÃO DE VAZIO, AGUARDO ANCIOSO PELO NOVO ALBUM

Manuel - Salgado/SE disse...

Pra mim, o melhor cd da plebe sem dúvida nenhuma é o ENQUANTO ATREGUA NÃO VEEM.

não concordo com ele.

E mais, a viola eletrica ficou muito boa, perfeito.

Manuel - Salgado/SE disse...

André, esse cara é músico, toca algum instrumento?

Fábio disse...

Não lembro desse lance da viola do Jander. Vou até ouvir de novo o CD pra ver.

Mas no piratão do Rock in Rio III com certeza dá pra ouvi-la perfeitamente. E achei que ficou legal.

Fora isso, 11 de setembro nunca demorou tanto pra chegar...

Anônimo disse...

concordo com ele.o mais raiva é um disco muito bom,adoro as letras desse disco são muito bem feitas.tenho um carinho muito grande pelo disco,tem mais minha cara.este ano é uma das minhas preferidas.gosto ainda mais por agora ter o autográfo do Philippe e do André.he he he.
Guilherme Fontes.

andré nascimento disse...

o disco se parece com o dbg mas as linhas de baixo e a letra de exceção da regra mata a pau

Pamela disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Pamela disse...

Cês vão tocar no Tulipão?!
Que inusitado,hahaha.
Nunca fui lá,mas sei que só tem show de pagode,axé funk e outras coisas parecidas.
Se alguém souber como chega lá,me diga!

Quanto ao "Mais raiva",acho muito melhor do que o 3º!!!
Parafraseando meu avô: "Foi o canto do cisne".
(Dizem que os cisnes só cantam antes de morrer).
Ou seja,a banda foi piorando até o 3º,aí melhorou no 4º,aí acabou.

Anônimo disse...

Ei Mr. X...nós vamos encontrar o R ao Contrário pra vender nos shows??????

Pamela disse...

André,me ajuda!
Como é que eu faço pra botar vídeos do You Tube no meu blog??

Igor disse...

Pamela, quando você assiste um video na direita da tela na parte "about this video" tem um campo "embed" é só copiar aquilo, é o código html pra postar o video assim você posta no seu blog.

T+

Fabiano disse...

Pâmela, eu moro em São Gonçalo, me diz onde vc mora que te ensino a chegar...

Vagner disse...

Destesto críticos de música, adoro o 3º disco. Também gosto do "Mais Raiva", mas noto que o 3º ganhou, em termos de letras e arranjos, um toque mais sofisticado.

ANDRÉ, vc ficou de nos desvendar os trâmites do árduo caminho
para o lançamento do "R ao Contrário":

1) Houve alguma tentativa de lançá-lo por uma grande gravadora? Quais as dificuldades?

2) Vcs procuraram evitar algum tipo de erro cometido anteriormente
quando do lançamento do também independente "Mais Raiva.." ?

3) Parece que vcs arcaram com o custo da gravação e venderam os direitos para a revista
Outracoisa. Será que esta revista tem alcance nacional? Tenho dúvidas se aqui em São Paulo, vou encontrar com facilidade esta revista.

Manuel - Salgado/SE disse...

Concordo com o Vagner.

Comprar será fácil, a internet, no site da revista.

Black disse...

Para André X - Que rasgação, ein!?!?!?! o cara fala que o seu blog é um dos melhores; ai vc fala que o blog dele é um dos melhores, kkk

Para Vagner - "Outra Coisa" sai em SP sem problemas, cada vez mais está ficando fácil de encontrar, não se preocupe, mas caso saja difícil de achar, fica a dica, já comprei 3 vezes na banca da Cristiano Viana com Rebouças, em Pinheiros...

Abraços...

CÍCERO disse...

FALA BLACK (SUMIDO)
- E A GUITA ??? MANDA NOTICIAS ABRAÇOS

Anônimo disse...

24 anos de Voto em branco no primeiro show da Legiao

http://www.jornaldebrasilia.com.br/htm/noticia.php?tip=edit&edicao=1292&IdCanal=25&IdSubCanal=0&IdNoticia=263263

Anônimo disse...

fala X,saiu uma matéria no site acesse piauí,de nossa aparição no congresso.
http://www.acessepiaui.com.br/brasilia2.php?id=57602

abraço.
Guilherme Fontes

Paulo Marchetti disse...

HOJE, 4ª FEIRA, DIA 06/09, A TV UOL IRÁ TRANSMITIR AO VIVO O SHOW DO GANG OF FOUR A PARTIR DAS 22H00!!!
http://tvuol.uol.com.br

Paulo Marchetti disse...

Acho o Plebe III um puta disco! No meu ponto de vista foi a primeira vez que a Plebe conseguiu gravar uma bateria decente.

Black disse...

Fala Cícero, tô na área! derrubou é penalti!!!!

A guita tá bem...anda até meio nervosa...

Abraços.

João disse...

Pra dizer que não há nada de relevante a se falar do Mais Raiva, cito duas: a mudança na forma do Philippe tocar guitarra e a mudança nas letras, que passaram a ser mais simples e mudaram de temática. A música que menos gostei quando saiu o disco foi Aurora, mas hoje em dia é a que mais gosto, inclusive da letra e do tecladinho no final.

Tatti disse...

E aê André, lembra de mim? Talvez não, mas deixa pra lá.

Nunca subestime o poder do Concreto e Mais Raiva, como o Schott disse, eu talvez fosse muito nova pra entender esses álbuns quando foram lançados. Mas hoje, existe algo que defina as décadas em que vivi como esses? Duvido muito.

E o Schott é gente boa...pensar que já dormi na sala da casa dele, wooo.

Beijos!