segunda-feira, maio 08, 2006

Giraffest - considerações póstumas.

Certamente foi o maior público que já pegamos pela frente. Bateu o recorde do aniversário de Brasília de 1987 (ou foi 88?) quando tocamos para mais de 50 mil pessoas. Na ocasião o Kid Abelha esnobou a gente no hotel e, enquanto eles tocavam, o público demandava: Plebe! Plebe! Foi uma vingança legal.

Mas voltando à girafa fria, ops, vaca fria: muita gente! Uns diziam 180 mil. Eu chuto lá pelos 100 mil. Mas, por incrível que pareça, não houve aquela ligação energética com o povo. Tocamos maravilhosamente bem. Mas a faísca não voou. Acho eu. O Clemente adorou. O Philippe mais ou menos. O Txotxa gostou. Gostaria de ouvir opinião dos presentes.

A interação entre as bandas não rolou como imaginava. Ficou cada um meio que confinado nos seus respectivos camarins. Tirando o Fê e o Flávio do Capital que circulavam entre a galera. E a Plebe, claro, parece que nós quatro temos fobia de camarim! Mas deu para dar um oi no Dado, Bi, Barone e Hebert. Dinho ficou ouvindo AC/DC a todo volume trancado no seu camarim. Mas tenho que tirar o chapéu para ele, puta showman, segurou como nenhum outro, naquela noite, o público. Ficou com eles na palma da mão. Melhor show do festival, certamente, o Capital saiu com a medalha de ouro. E a de prata, quem leva?

Estou à cata das fotos para postar aqui. Mandem!

30 comentários:

CÍCERO disse...

ISSO É BOM ANDRÉ,180 MIL JÁ SABEM QUE A PLEBE VOLTOU DE VEZ,E MULTIPLICANDO ISSO, LOGO OS PLEBEUS ADORMECIDOS APARECERÃO.

Anônimo disse...

ISSO É BOM ANDRÉ, MAS BOM MESMO É O NOVO CD QUE ESTÁ DEMORANDO.

PV disse...

Grande X
Vi por falar em capital, estava eu sem nada para fazer neste domingo. E Vejo na televisao o dinho no programa panico cantando "Seja alguem vote em ninguem"
é.... estamos aguardando muito esse cd
abraços

João disse...

Estive no show de 1987 (ou 88?) na Esplanada e neste agora. Pra ver a Plebe tive que assistir antes o show do Dado Villa-Lobos, veja o sacrifício que se faz pra ver o show da sua banda do coração. Fiquei perto de uma turma que pulava e gritava muito, e não eram velhos, mas sim gente novinha e que cantava as músicas da Plebe, então pra mim a impressão foi que o público reagiu bem à performance da banda. O que me deixou encucado foi que as guitarras do show do Dado pareciam mais altas que as da Plebe. Não sei se foi o local de onde eu vi um show e o outro, mais pertos das caixas de som, fica a dúvida.
No mais, a banda se mostrou entrosada e tocando com garra, muito bom mesmo, não melhor que o show do Porão do Rock, que pra mim foi o melhor dos 3 que vi desde o ano passado.
Os pontos altos do show: 1) a música "O que se faz" foi a melhor do show, que dinâmica tem esse música, o hit parade que se prepare; 2) a versão mais lenta de "Códigos", com direito a um solo sensacional do Clemente, meio que de bolero, deu um colorido novo a musica, com direito no final a uma acelarada da musica; 3) a versão de "Quimica", que é a Plebe ensinado ao Capital Inicial e a qualquer outro como se faz cover de uma música do Renato Russo, com personalidade e sem cair no lugar-comum.
A banda tá pronta pra lançar o CD e fazer grandes shows. Valeu o sacrifício, viva a Plebe!

André X disse...

João, você é mesmo um conhecedor da Plebe. Notou o solinho do Clemente! A gente introduziu isso nesse show, que bacana que tenha percebido. O Que Se Faz realmente entrou nos trilhos dessa vez - apesar de ser desconhecida, foi uma das que mais agitou o público - bom sinal. E nossa intenção em incluir Química foi essa mesma - mostrar como se faz.

Quanto às guitarras, vou reclamar com o Conde Vlad, nosso técnico de som. Talvez seja porque o Dado tenha três guitarras e um teclado dobrando-as o tempo todo.

Valeu pelos comentários.

Harold disse...

Caro André!
Eu estava na platéia. Vi a coisa de um outro ângulo. Mas concordo com você, a quimíca não rolou do jeito que a gente sonhava.
É trsite saber que os novos roqueiros não conhecem a história e o valor da Plebe Rude com o empenho que conhecem o Capital, que tem música na trilha da novela Malhação.
Mesmo assim, foi bom ouvir vocês.
Um abraço!
Harold

João disse...

André, assisti o show do Dado ao lado do stand dos caras que comandam a iluminação, inclusive vi aquele cara da foto da Bahia, que parece o personagem dos Simpsons e é iluminador de voces. Quando acabou esse show do Dado Vila Lobos corri mais pra frente, onde tinha perto até roda de pogo e foi ali que assisti o show da Plebe. E realmente a banda do Dado tem 3 guitarras e um tecladista, enquanto a Plebe em algumas músicas tem só a do Philippe. Fiquei sentindo falta de tocarem "Voto em Branco", que une protesto com bom-humor e vale mais do que qualquer discurso. Mas o show foi muito bom.

A PLEBE A TUDO VENCE! disse...

CONTRA A NOSSA ATE ESTA A CENSURA

A PM NA RUA É O NOSSO MEDO DE VIVER

A PLEBE A TUDO VENCE! disse...

O SHOW DA PLEBE RUDE FOI SIMPLESMENTE INESQUECIVEL, ESTARÁ PARA SEMPRE QUARDADO EM MINHA MEMORIA, MAS TEM UM OUTRO QUE GOSTEI MUITO FOI O TEVE NO CCBB, MAS TEM UM PONTO TRISTE E LEGAL
LEGAL: TIREI FOTOS COM O ANDRE E COM O SEABRA,E O TRISTE É QUE NUNCA MAIS ENCONTREI A DONA DA MAQUINA FOTOGRAFICA SIGNIFICA, FIQUEI SEM AS FOTOS. ESTOU COM AS PENAS DOENDO ATE AGORA DE TANTO QUE PULEI NO SHOW DA ESPLANADA, FUI ACONPANHADO COM UM AMIGO QUE O ULTIMO SHOW DA PLEBE QUE ELE VIU FOI EM 1986, FICOU MARAVILHADO! UMA DAS PARTES EMOCIONANTE FOI ANTES DA APRESENTAÇAO AS FOTOS QUE FORA EXIBIDAS NO TELÃO MUITO MASSA.
NAO TEM UM DIA DA SEMANA QUE EU FIQUE SEM ESCUTAR A PLEBE, O CD AO VIVO ACHO QUE QUALQUER DIA ELE EXPLODE. É SÓ

decko disse...

Hum, mas Andrézão, isso não sei se é bem algo do Dinho. Acho que vem do som novo deles, ou eles fizeram um especial "Aborto Elétrico"??? Essa nova fase deles, a qual eu não aprovo, tem contagiado bastante o publico, mas com certeza, descontentado os fãs mais antigos...
Abraços

Guilherme disse...

e ai André td certo? Bom achei q show foi muito bom, o som tava bem regulado, a musica "O que se faz" fico perfeita e as outras nem precisa de falar. O unico ponto ruim do show foi a reação de parte do publico(no lugar que eu fiquei) que só ficou criticando e jogaram até uma lata de cerveja em mim..rsrs mais faz parte..sai sem voz do show e vale tudo pra ver a banda. Valeu..Abraço!!

André X disse...

Essa mistura de públicos tende a favorecer as bandas mais "populares" que têm mais hits, músicas em novelas, etc. É um desafio e tanto enfrentar um público assim. Digo isso em nosso nome e no do Dado. Mas o resultado foi positivo.

Mikele disse...

Se alguem pudesse por o mp3 dessa musica nova na web, e mandar o link , ficaria agradecido.
Daria tudo pra ter ido ver o show, mas a distancia, ou melhor o dinheiro nao permite.. hehehe
abracos

Ricardo disse...

Melhor show na minha opinião foi do Paralamas (Barone sensacionalllllllllll)... Infelizmente não houve química entre a plebe rude e o público , formado basicamente por aborrecentes , mas como um ex aborrecente , tinha uma visão mais crítica sobre música em geral , e a Plebe sempre foi uma referência , O capital inicial tem o Dinho , o cara tem carisma ... uma banda de rock não vive somente de carisma ....ou vive ??? André X o Lobão vai gravar um acústico MTV o que vc acha disso!!??? o que houve com aquele papo sobre jabá ...bla bla bla bla ... Pq a Plebe não grava um acústico mtv??

F3rnando disse...

Fico imaginando um show-solo do Dado pra 100 mil na Esplanada...Pelo que vi no especial da MTV é coisa pra teatro mesmo ou pra ver em casa no DVD.

Anônimo disse...

Foram poquíssimos os shows da Plebe Rude que aconteceram aqui em Brasília e que eu não tenha ido. Sou um fã incondicional da banda e torço muito por ela. Fiquei com uma grande expectativa assim que soube desse evento que iria acontecer.
Achei até interessante ver a plebe tocar em um grande evento, dividindo o palco com várias bandas de sua época e com um público bastante expressivo.
Mas logo nos primeiros momentos do evento e que iriam preceder a apresentação da banda, fiquei com um pé atrás e pensei pela primeira vez que a banda não deveria tocar naquele negócio.
É fato. A grande maioria das pessoas que estavam alí naquele dia era para ver o dinho , os paralamas, uma tal de mister mago tocar rappa...É duro meus caros!! ter que estar presente em um lugar desses, dividir o mesmo lugar com o público dessas bandas e presenciar cenas desagradáveis e que são típicas de shows de bandas pop.
Prefiro vê-los tocarem para cem pessoas do que para os cem mil daquele dia...Como não posso desviar o mundo apenas p/ o meu umbigo, essas cem mil pessoas também podem ajudar a plebe...
Ocorreu algo que até então nunca tinha acontecido comigo. Fiquei muito ansioso para a chegada do dia 06 de maio. Assistí o 10zero4 tocar somente duas músicas. Logo depois duas ou três "bandas de Brasília", em seguida o começo da apresentação do Dado...sentí uma grande vontade vomitar!!Não tinha bebido e nem comido nada até então...
Abandonei aquele lugar e olha que a minha banda do coração iria se apresentar a poucos instantes da minha ida.
Até breve meus caros!! Até breve...

Anônimo disse...

Em tempo, naquele dia o 10zero4 com apenas duas músicas arrasaram aquele evento...

Líria Jade disse...

cara, nem acredito que eu posso comentar no site de vocês... eu estive no show e adorei, mas realmente faltou a energia do público... conheci a banda há dois anos e amei vocês ( sem demagogia)...
adoro aquela música Brasília...

bjux
Líria Jade
liria_jade@hotmail.com

Daniel disse...

- 1 kg de alimento para conseguir um ingresso q não foi cobrado: R$ 1,70
- Dividir a gasolina com os amigos: R$ 5,00
- Uma Coca-cola pra acalmar a azia: R$ 2,00
- Ver a Plebe tocando com vontade e, ainda, com o André X fazendo 2a voz em "Censura": Não tem preço...

André, valeu!! Show perfeito... Química ficou sensacional... Pena q o público tava mais interessado em desfilar seu figurino "Rebelde": camisa branca aberta, gravata vermelha com nó mal-feito e cabelos desarrumados q levam 30 minutos pra ficarem prontos.

Saudoso era o tempo em q os homens usavam azul, as mulheres rosas e a palavra "Rebelde" colocava medo nos conservadores.

Daniel - Plebe na pele

Dênis disse...

Traz a Plebe pra São Paulo, André!
Lembra do show do SESC Belenzinho, na época do lançamento do CD ao vivo? Eu tava lá. Lotou.
Dá um toque pro empresário... Vale a pena...

Henrique Alencar disse...

Realmente o show tava lotado, mais de 100 mil pessoas.
Eu não gostei da organização, pô pra que cercar, se podia entrar de graça ???
Ficou inssuportável ficar andando por lá, tava muito lotado, muito abafado !!!
O som tava bom, e os telões laterais, foi/é uma granda sacada, pra galera lá de tras !!!

Sobre o show da Plebe, eu ja fui pro meio da roda de "pogo", e começamos a agitar, incrível, tinha uns caras meio velhos no meio da roda, até engraçado, 2 gerações se encontrando, e cantando junto, quase todos os hits da Plebe, é sério, todos estavam cantando !!!
Tbm acho que faltou "Voto em branco", acho que alí, era o lugar ideal pra vcs mandarem essa música, então pq não mandaram ???
Achei muito legal a homenagem ao Reanto com "Química", e acho que rolou uma certa química SIM com a platéia, não tds da platéia, mas sim com os que realmente são fans da Plebe, pois, o Capital Inicial, pode ter mais geito com a platéia, mas é certo que é uma platéia de jovens, que as vzs, só curtem eles, pois, não saem da mídia, e eles são os que são obrigados a engolir, seja em músicas da Malhação, ou em rádios como JP, por isso, digo, rolou uma certa química sim, mas com os verdadeiros fans, e isso é o que importa !!!

Abraço a todos ...

Anônimo disse...

andré, qual é o seu email pra mandar as fotos?

André X disse...

Henrique, lá de cima a gente pode identificar a roda de pogo. Teve até uma iniciativa da PM em ir até lá, mas, quando chegou perto não fez nada, certo? Queria que todos fossem como aqueles pogando. Tinham outro focos de Plebeus que deu um gás. Não tocamos Voto em Branco pq só nos deram uma hora de show - coisa que parece que só a gente que cumpriu!

E-mail para fotos: andre.mueller@gmail.com

Anônimo disse...

Amigos plebeus vocês estão de perabens, são comentários verdadeiramente verdadeiros, é essa a idéia todos pensando numa só alma; acreditem a grande maioria das pessoas que estavam alí para ver o capital não entendem nem as próprias músicas do capital, estão alí só por causa disso mesmo, o fato do capital inicial está na mídia é o que deixa eles eufóricos nada além, porque se não fosse isso seria legal porque as músicas do capital são as do Aborto Elétrico.

PLEBE RUDE,CAMISA DE VÊNUS, CÓLERA,INOCENTES ETC... NÃO PODERIAM ACABAR NUNCA.

VELEU PLEBEUS! "ESPERO VOCÊS EM ARACAJU"...QUEM ME DERA.

Henrique Alencar disse...

Certo, tinha alguns policiais por perto, mas quando eles viram que aquilo era diversão, e não briga, acho que eles deixaram quieto ...

Tem algumas pessoas que preferem agitar de outras formas, mas tudo bem...

1 hora é muito pouco, se bem que é cansativo, ainda mais tocando baixo, eu não vi os outros shows, então eu não sei se cumpriram o prazo, mas quando se está na platéia, assistindo o show, vc perde a noção do tempo ...

Valew pela atenção...
Abraço a tds ...

Rogério disse...

Pq não trocaram códigos por Voto em Branco? Códigos é boa, mas pode ser perfeitamente trocada.

F. S. Júnior disse...

cara, o festival foi demais... de longe, o som mais pesado da noite foi o da Plebe Rude... foi demais... mas senti o público meio nem aí pra o que estava acontecendo, como foi o show do Dado, o povo só se agitou na hora das músicas da Legião, como Eu Sei... o Paralamas teve tudo pra acender esta faísca, mas achei o Herbert meio distante, sem contar que a primeira parte do Set List foi meio deprê... já vi um outro show do Paralamas ali mesmo na Esplanada que decolou bonito... a impressão que se tinha era de que tinha muita gente, mas muita mesmo, que nem sabia o que estava fazendo ali... não era o que se pode chamar de um público fiel, tinha muito neguim com cara de pagadoeiro, outros com cara de rappers... o Dinho soube fazer a coisa certa... o Capital soube dosar bem... contudo, senti muita falta de um Jam Session... a turma toda de Brasília reunida... nem precisava ser pra tocar em homenagem ao Renato... podia ser um Clash, um Ramones, seria demais... foi uma pena... outro encontro destes, aqui em Brasília, acho que nunca mais...

Izabel disse...

André, só passei aqui pra dizer que adorei o show, fui apenas para vê-lo tocar. Também queria dizer que voces são muito importantes pra mim.
Muito obrigada pelos bons momentos!

Izabel
izzabelita@gmail.com

Pamela disse...

Realmente,em um show pra 100 mil pessoas era de se esperar que grande parte do público fosse pra ver o Paralamas e o Capital.
A parte ruim é que acaba ofuscando as bandas "menores" (o Dado e a Plebe).
Mas tb tem um lado bom. Várias pessoas que não conheciam direito a Plebe,podem ter curtido o show e se interessado em conhecer melhor as musicas.
E quanto ao carisma do Dinho,não adianta falar que é porque eles tão com música na Malhação ou sei lá o que.Ele sempre teve uma presença de palco incrível,desde antes do Acústico.Acho que à medida que ele vai melhorando o Capital vai "piorando",vai ficando mais pop (no pior sentido da palavra).Que pena!

Lília disse...

Até então eu tinha ouvido uma ou outra música da Plebe, não conhecia direito. Mas eu tinha um professor ano passado e retrasado que sempre dizia que eu ia gostar quando ouvisse. E não é que gostei mesmo. Eu fiquei só até o início do show dos Paralamas, n vi o show do Capital. Mas o show da Plebe foi bom mesmo. Eu gostei muito.
E vou procurar ouvir mais.